Ganhador.com

Copa do Brasil

Flamengo e Corinthians farão uma das semifinais da Copa do Brasil; Cruzeiro espera por Palmeiras ou Bahia

Importante vitória

Oportunista, Éverton Ribeiro marca e garante o Flamengo na semifinal da Copa do Brasil.

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo/Reprodução

Corinthians, Flamengo e Cruzeiro – este último, com alguma polêmica – estão classificados para as semifinais da Copa do Brasil. Palmeiras e Bahia definem hoje, dia 16, no Allianz Parque, quem fica com a última vaga.

Foram definidos ontem, dia 15, os primeiros três semifinalistas da Copa do Brasil. O Cruzeiro, atual campeão, tomou um susto no Mineirão com a vitória por 2 a 1 do Santos, mas viu a estrela do goleiro Fábio brilhar mais uma vez – como em 2017. No Maracanã, o Flamengo saiu na frente e, sabendo sofrer, aguentou a pressão do Grêmio até o final e garantiu a vitória que lhe coloca na semifinal contra o Corinthians que fez um jogo morno contra a Chapecoense e conseguiu “achar” um gol com Jadson em cobrança de falta aos 38 do segundo tempo que deu tranquilidade ao alvinegro para o restante da partida. Fechando as quartas de final, Palmeiras e Bahia jogam hoje precisando vencer por qualquer placar para definirem o último classificado – o duelo de ida não saiu do 0 a 0 e um novo empate, por qualquer placar, levará a decisão para os pênaltis.

 

Com 3 defesas nos pênaltis, Fábio garante o Cruzeiro na semifinal

No saldo final do jogo de ontem contra o Cruzeiro no Mineirão, o Santos poderá levar uma coisa positiva para a Vila Famosa: o time conquistou sua primeira vitória sob o comando de Cuca. Infelizmente – e com a ajuda do árbitro Rodolpho Toski que encerrou o jogo antes do final dos acréscimos anunciados e no meio de um promissor contra-ataque do Santos – o resultado não foi o suficiente para levar o Peixe às semifinais da Copa do Brasil.

Com quatro atacantes em campo (Arthur Gomes, Bruno Henrique, Rodrygo e Gabriel, o Gabigol) o Santos, paradoxalmente, foi para o jogo fechadinho em sua defesa e esperando pelo contra-ataque para devolver a derrota por 1 a 0 sofrida na ida na Vila Belmiro. Cuca instruiu o lateral Dodô a fazer a marcação em Robinho. Percebendo isso, Mano Menezes recuou seu meia abrindo deste modo um buraco na defesa santista por onde Thiago Neves fez o que quis nos primeiros 45 minutos. Inclusive o gol dos donos da casa aos 12 minutos. E cabia mais: Arrascaeta desviou na trave aos 25 o que seria o segundo gol cruzeirense. Gustavo Henrique que entrou aos 5 minutos no lugar do contundido Luiz Felipe não se acertava na marcação de Neves – o que facilitava o trabalho ofensivo da Raposa. Mas quis o destino que aos 41 minutos o Santos achasse o gol de empate em chute de fora da área de Gabigol. O gol animou o Peixe que ameaçou uma pressão nos minutos finais.

Foram precisos mais 16 minutos até que Cuca finalmente fechasse o buraco no lado esquerdo da defesa santista trocando Arthur Gomes por Jean Mota e, finalmente, dificultasse um pouco o trabalho de Thiago Neves no segundo tempo. O Cruzeiro voltou melhor e perdeu ótimas oportunidades aos 9 minutos com Dedé e aos 11 com Edilson. Como o empate lhe garantia na semifinal – e como os times de Mano Menezes adoram fazer – o Cruzeiro foi recuando pouco a pouco, dando cada vez mais espaço para o Santos que achou o segundo gol com Bruno Henrique aproveitando cruzamento de Rodrygo aos 38 minutos. No final, Vanderlei evitou o empate com uma grande defesa em chute de Rafinha e o juizão matou um promissor contra-ataque do Peixe pouco antes do término dos acréscimos, aos 50 do segundo tempo.

O resultado levou a decisão para os pênaltis e o goleiro Fábio deu um verdadeiro show defendendo as três primeiras cobranças santistas com Bruno Henrique, Rodrygo e Jean Mota. Pelo Cruzeiro, Lucas Silva, Raniel e David marcaram e garantiram a Raposa em uma das semifinais. O time espera agora pelo classificado do jogo entre Palmeiras e Bahia, hoje à noite.

 

Flamengo aguenta a pressão do Grêmio e está nas semifinais

Irreconhecível – apesar de ter poupado titulares no Brasileirão –, o Grêmio fez um de seus piores jogos na temporada ontem contra o Flamengo, no Maracanã. Se na ida, em Porto Alegre, sobrou disposição ao Urubu para buscar o empate nos minutos finais, ontem sobrou apatia no elenco Tricolor que, à rigor, tirando um lance de Éverton (impedido) ainda no primeiro tempo, não exigiu absolutamente nada do goleiro Diego Alves.

Não que o Flamengo tenha jogado o fino da bola.

O gol saiu em um lance do acaso, aos 4 minutos do primeiro tempo:  Vitinho cruzou da esquerda, o lateral Cortez falhou e a bola bateu no rosto de Lucas Paquetá. O acidente virou assistência, e Éverton Ribeiro mandou de pé direito no canto de Marcelo Grohe, que não conseguiu defender. E foi só.

O Flamengo se fechou na defesa e deu a bola para o atual campeão da Libertadores, que teve 64% de posse e nada soube fazer com isso.

No segundo tempo, o Grêmio voltou pressionando, mas com a defesa bem postada e sem falhas, o Flamengo soube segurar os cerca de 15 minutos de intensidade do Tricolor que, na realidade, pressionava mas não criava. Renato Gaúcho mandou Jael, Marinho e Alisson para o jogo e nada mudou. Maurício Barbieri fechou a casinha colocando William Arão e Rômulo em campo, viu seu time aguentar a pressão e agora se prepara para o “clássico do povo” na semifinal contra o Corinthians.

 

Jogando para o gasto, Corinthians vence a Chapecoense e se classifica

“Burocrática” é uma palavra que define bem a vitória do Corinthians por 1 a 0 ontem, na Arena Condá, sobre a Chapecoense. Sem Pedrinho – que sentiu uma lesão pouco antes do início do jogo – e com Sheik que, exceto por uma falta cometida, nada fez em campo, o Timão soube fechar-se na defesa (só foi ameaçado em lances de bola parada, um problema antigo da zaga alvinegra) e manter sob um sonolento controle o duelo de volta das quartas de final da Copa do Brasil.

A Chape até conseguiu marcar aos 26 do primeiro tempo. Mas o gol de Rafael Thyere foi corretamente anulado pela arbitragem. Impedimento confirmado também pelo VAR – como as imagens da TV bem mostraram depois.

Romero e Jadson chegaram a assustar em finalizações, mas o primeiro tempo como um todo foi sonolento.

O segundo ia pelo mesmo caminho. Pressionado, Osmar Loss preocupava-se em garantir a classificação e não em “dar show” (mesmo porque, o Corinthians não tem elenco para grandes exibições). O empate classificava o Timão e colocava pressão em cima da Chape. Pressão que virou “correria” quando Jadson, aos 38 minutos, sem querer, em cobrança de falta, surpreendeu o goleiro Jandrei que, mal-colocado, só pôde aceitar o gol que dava aos visitantes um placar agregado de 2 a 0.

Se antes, precisando fazer apenas um gol para levar a decisão para os pênaltis, a Chapecoense tinha dificuldades, a necessidade de fazer dois acabou com as forças dos donos da casa que pouco ameaçaram nos minutos finais.

Corinthians e Flamengo farão o primeiro duelo da semifinal no Itaquerão em data a ser definida pela CBF nos próximos dias.

 

PROMOÇÃO BODOG NA COPA DO BRASIL

O Bodog está com uma novidade imperdível: aproveite os jogos da Copa do Brasil para ganhar prêmios. Cadastre-se no link da promoção e passe a ganhar pontos a cada aposta. Os seus pontos acumulados viram prêmios incríveis: camisetas oficiais dos clubes, PlayStations, bolas, ingressos para os jogos e até uma viagem para a grande final da Copa do Brasil.

Não perca tempo. Clique aqui, faça seu cadastro e participe da promoção Bodog.

 

PALPITES E RESULTADOS PARA OS JOGOS DE VOLTA DAS QUARTAS DE FINAL DA COPA DO BRASIL 2018

QUARTA-FEIRA, 15 DE AGOSTO
  • 19:30 – Cruzeiro 1 (3) x 2 (0) Santos
  • 21:45 – Chapecoense 0 x 1 Corinthians
  • 21:45 – Flamengo 1 x 0 Grêmio
QUINTA-FEIRA, 16 DE AGOSTO

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar