Ganhador.com

Coppa Italia

Final da Coppa Italia 2017/2018: conseguirá o Milan impedir o tetra da Juventus? Confira análise e prognóstico

Milan
Foto: Emilio Andreoli/Getty Images

Vecchia Signora também está muito perto de confirmar o sétimo título italiano seguido; Rossoneros não conquistam a segunda competição futebolística mais importante da Bota há 15 anos

Vale taça! Nesta quarta-feira (09), às 16h (horário de Brasília), será dado o pontapé inicial da Coppa Italia 2017/2018, que será disputada em jogo único, no estádio Olímpico de Roma, entre Juventus e Milan. A Vecchia Signora luta pelo tetra (quatro troféus da competição de forma consecutiva), enquanto o Milan busca um título que não conquista desde a temporada 2002/2003, ou seja, há 15 anos – ano em que também faturou a Liga dos Campeões da Europa. Em seu melhor momento desde a volta da Série B, a Juve está cada vez mais perto de confirmar seu sétimo scudetto seguido.

 

Final da Coppa Italia 2017/2018: Juventus x Milan

Se o Milan vê a Coppa Italia como salvação da temporada, a Juventus mais uma vez terminará o ano com a decepção de não conquistar a UEFA Champions League. Afinal, em nível nacional, os Bianconeri dominam o futebol no país há muito tempo. A consagração no Campeonato Italiano é questão de tempo, já que o time de Turim abriu seis pontos em relação ao Napoli, segundo colocado, a duas rodadas do fim da competição. Além disso, os comandados de Massimiliano Allegri têm 16 gols a mais de saldo.

Já os Rossoneros investiram muito para as competições em 2017/2018 – cerca de 200 milhões de euros –, mas a colheita foi muito aquém. Na Série A, a briga é contra a Atalanta por uma vaga na próxima edição da Liga Europa. Na mesma competição, na atual temporada, a equipe sucumbiu ao Arsenal nas oitavas de final. O título da copa italiana, que dá o direito à disputa da UEFA Europa League, amenizaria a decepção com a fortuna investida pelos chineses no sentido de fazer os milanistas recuperarem o protagonismo perdido nos últimos anos.

 

Juventus e Milan com problemas de escalação

Boas notícias para Allegri a um dia da final da Coppa Italia, já que a condição de Mario Mandzukic melhorou significativamente e, ontem, ele trabalhou com seus companheiros de equipe, assim como Sturaro e De Sciglio. O croata levou dez pontos no tornozelo após uma dividida com o uruguaio Vecino, no clássico contra a Inter. No entanto, o treinador terá os desfalques certos dos zagueiros Howedes e Chiellini.

O mais provável é que os juventinos iniciem a partida atuando no esquema 4-3-3 com Cuadrado ou Lichtsteiner na direita, o centro da defesa com Benatia, Barzagli e Alex Sandro na frente de Buffon; no meio, Khedira, Pjanic e Matuidi. Na frente, as certezas são Higuaín e Douglas Costa, enquanto Dybala e Mandzukic disputam a última vaga no ataque.

Pelos lados do Milan, a esperança também chega do departamento médico. O primeiro que encontra-se completamente recuperado é Suso. O espanhol tem trabalhado normalmente com o grupo, já que ele atuou contra o Verona, na última rodada do Campeonato Italiano, e deu mostras de que a contusão na coxa é coisa do passado. O segundo (mais surpreendente) diz respeito a Lucas Biglia. O meia argentino, que havia sofrido fraturas nas duas primeiras vértebras lombares contra o Benevento, pela Série A, participou da primeira parte da sessão de treinos (a atlética) com o resto da equipe. Com isso, crescem as chances de ele ser convocado. O que é certo é que Biglia está se esforçando ao máximo para participar da decisão.

 

Jogadores trocam gentileza

Antes da final, uma coisa ficou clara nas entrevistas concedidas: ninguém quer dar arma para inflamar o rival. Logo, muitos insistiram no respeito ao adversário. No caso do meio-campo do Milan Bonaventura a “Juventus é uma grande equipe, de muita qualidade, de alto nível”.

“Eles mostraram não somente esse ano, mas também nos anteriores tanto no Campeonato Italiano quanto na Liga dos Campeões, então certamente será uma partida dificílima”, analisou.

Com relação ao juventino Cuadrado, as dificuldades para conseguir a 13ª Copa da Itália da Vecchia Signora será uma missão das mais complicadas. Versátil, o colombiano atua a maior parte no meio ou no ataque, mas também já foi deslocado para a lateral-direita. Para ele, tanto faz a faixa de campo.

“Estou sempre disposto a fazer o que o técnico pede”, afirmou.

 

Palpite

O Milan até apresentou uma melhora a partir do segundo turno, mas a temporada, num todo, é decepcionante. Contra a Juventus, os Rossoneros tentarão medir forças com os Bianconeri na base do peso da camisa e na superação. Afinal, o conjunto da Vecchia Signora é bem superior, diferença que fica clara na diferença de pontos entre os dois na tabela da Série A. Nosso palpite é de que a taça vai para Turim e com vitória no tempo normal – em caso de empate na final, a disputa segue para a prorrogação e às penalidades máximas, desde que sejam necessárias.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar