UFC

Fabricio Werdum domina no solo, mas cansa e é nocauteado por Volkov no UFC Londres

Foto: Divulgação/UFC

A luta principal do UFC Fight Night Londres, ocorrido neste sábado, não saiu como o esperado para Fabricio Werdum. O brasileiro foi em busca da terceira vitória consecutiva na categoria dos pesados para se aproximar de uma nova chance pelo cinturão, mas esbarrou na força de Alexander Volkov. Embora tenha começado o duelo bem, esbanjando domínio no solo nos primeiros assaltos, Werdum se cansou nos rounds seguintes e acabou nocauteado aos 1m38seg do quarto round.

O resultado foi péssimo e afasta o brasileiro do sonho de disputar mais uma vez o título dos pesados. Mas a derrota está longe de representar um fator determinante em sua carreira. O brasileiro pecou na estratégia, e Volkov tem seus méritos. Temos de parar com a mania de achar que quando um brasileiro perder é sempre por culpa dele, erro próprio. Tem um lutador sempre do outro lado que merece créditos. E o mérito de Volkov foi saber suportar os ataques de Werdum no solo. O russo foi derrubado logo no início da luta e apanhou por baixo durante um bom tempo. Ele foi dominado no chão nos dois primeiros rounds e teve calma e paciência pra perceber que o gás do brasileiro foi diminuindo conforme a luta se prolongava. No quarto round, Fabricio decidiu ir para o “tudo ou nada” e acabou abalado pelos golpes do gigante.

Aos 40, Fabricio é um dos maiores pesos-pesados de todos os tempos. É o único homem no mundo que conquistou títulos no ADCC, no Strikeforce e no UFC. Ele já entrou para a história e deixou seu legado no esporte, não precisa provar mais nada a ninguém. Mas isso não significa que ele tenha de pensar em parar. O brasileiro ainda tem muita lenha pra queimar. A derrota para Volkov foi uma questão de detalhe e estratégia. Talvez ele tenha gastado energia demais no primeiro round para nocautear e garantir a chance pelo título. Como ele não conseguiu, acabou pagando o preço depois.

Foi o clássico duelo da experiência contra a juventude. Werdum tem 40, Volkov tem 29. Mas o curioso é que o russo que parecia o experiente. Não se afobou e teve tranquilidade para suportar a pressão e encontrar o caminho da vitória.

Werdum tem nome e a derrota não significa que ele nunca mais disputará o título dos pesados. Apenas ficou mais difícil daqui pra frente. Ele ainda tem bons desafios para motivá-lo na divisão e tem totais condições de seguir lutando em alto nível por um bom tempo.

Embora seja triste ver mais uma derrota brasileira, é também satisfatório ver a renovação da categoria dos pesados. Divisão que durante muito tempo sofreu com a escassez de postulantes ao posto de desafiante, hoje a categoria dos pesados comemora a movimentação causada por nomes como Alexander Volkov, Francis Ngannou, Curtis Blaydes, entre outros.

Ah, Volkov, tem, sim, condições de disputar o título do UFC. É alto, tem uma trocação boa e aguenta porrada. É um pacote suficiente para encarar as bombas que o esperam daqui para frente na divisão.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar