Amistosos de seleções

Com desfalques importantes, Alemanha faz o Brasil vislumbrar revanche do 7 a 1

Foto: KIRILL KUDRYAVTSEV/AFP/Getty Images

Quase quatro anos depois de seu maior vexame, Seleção Brasileira recupera confiança e aparece tão favorita quanto os atuais campeões do mundo ao título na Copa de 2018

Se qualquer jogador do Brasil disser que o amistoso contra a Alemanha, amanhã (27), às 15h45 (horário de Brasília), em Berlim, não tem um sentimento de revanche, pode ter certeza que é pura diplomacia. Será a primeira vez que as duas seleções irão se enfrentar após a fatídica goleada alemã por 7 a 1, na semifinal da Copa do Mundo de 2014, que aconteceu no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. Os germânicos terão os importantes desfalques de Thomas Müller, Mesut Özil e Sami Khedira, além do goleiro Manuel Neuer, contundido. Há motivos para sonhar com o troco?

 

Alemanha x Brasil, a revanche

Após o fim do jogo que tirou o Brasil do que seria sua segunda final em casa – a primeira e única aconteceu em 1950, no Maracanã –, a sensação foi de que o nosso futebol e todo o respeito ruíram. Ficará marcado para sempre como o maior vexame da nossa história futebolística até que outra avalanche de gols contra a meta canarinho aconteça – esperamos que não.

O caminho de resgate do orgulho foi tortuoso. Primeiro, a CBF preferiu dar chance a Dunga, que havia comandado o time de 2006 a 2010. A experiência foi frustrante, a ponto de muitos temerem pela possibilidade de a equipe não se classificar para o Mundial, quando chegamos a ocupar a sexta colocação nas Eliminatórias.

Mas com a chegada de Tite, tudo se modificou como em um passe de mágica. A principal mudança foi a mentalidade de jogo e uma virada no psicológico dos atletas. Muito bom de conversa e sempre elogiado por sua sinceridade no trato dentro do vestiário, o ex-treinador do Corinthians fez dos pentacampeões, uma seleção que não impunha mais medo aos adversários, uma máquina de jogar futebol com o jeito que o torcedor gosta. No fim, o Brasil foi o primeiro a se classificar para o Mundial na bola.

 

Alemães terão espécie de time misto para encarar o Brasil

Não se trata de jogo de cena. Está óbvio que, para a Alemanha, a partida contra Brasil será um amistoso assim como o empate contra a Espanha (1 a 1), na última sexta-feira (23). Como a temporada europeia entrou em sua fase decisiva, o técnico Joachim Löw decidiu dar descanso a três de seus titulares: Müller Özil e Khedira.

Além disso, o treinador fará mais duas trocas em relação à escalação que encarou a Fúria. Sané entrará na vaga de Draxler, enquanto Plattenhardt assume a lateral-esquerda no lugar de Hector. Outra grande baixa é o goleiro Manuel Neuer, que se recupera de fratura e não joga desde setembro do ano passado – Ter Stegen segue como seu substituto.

 

Prováveis escalações

Alemanha: Ter Stegen, Kimmich, Boateng, Hummels e Marvin Plattenhardt; Gündogan, Kroos e Stindl; Sané, Wagner e Timo WernerTécnico: Joachim Löw

Brasil: Alisson, Daniel Alves, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Fernandinho, Paulinho, Willian e Coutinho; Gabriel Jesus – Técnico: Tite

 

Palpite

A Alemanha pode ter desfalques importantes, mas o ataque segue como uma grande preocupação para Tite. A ausência de Neymar, que segue se recuperando de cirurgia no pé direito, e a breve recuperação de Gabriel Jesus, após uma lesão nos ligamentos do joelho esquerdo, são os motivos. Na goleada por 3 a 0 diante da Rússia, na última sexta (23), o técnico deu mais liberdade a Willian e Douglas Costa, que atuaram muito bem próximos a Philippe Coutinho e Jesus.

Porém, o técnico da Seleção Brasileira entrará menos exposto contra os germânicos. Tanto que já foi confirmada a escalação do volante Fernandinho no lugar de Costa. Será a única alteração em relação à formação que encarou os russos. E contra a desfalcada Alemanha, que atuará diante da torcida, os brasileiros podem ter certeza de que os pentacampeões atuarão com uma atitude diferente, buscando o ataque a todo custo.

A devolução dos 7 a 1 ou mesmo uma goleada soam como hipóteses difíceis. Mas colocar os alemães “na roda” com uma apresentação convincente em uma vitória incontestável já estaria de bom tamanho também. Aliás, a nossa confiança é de que isso irá acontecer. Afinal de contas, o maior mérito de Tite foi justamente o resgate do orgulho.

 

Principais amistosos internacionais entre hoje (26) e amanhã (27)

Segunda-feira, 26 de março:

15h30: Portugal x Holanda – Palpite: Portugal

Terça-feira, 27 de março:

  • 09h20: Japão x Ucrânia – Palpite: Japão
  • 12h50: Rússia x França – Palpite: França
  • 13h00: Irã x Argélia – Palpite: empate
  • 14h00: Suíça x Panamá – Palpite: Suíça
  • 15h00: Dinamarca x Chile – Palpite: empate
  • 15h00: Inglaterra x Itália – Palpite: Inglaterra
  • 15h00: Hungria x Escócia – Palpite: empate
  • 15h00: Espanha x Argentina – Palpite: empate
  • 15h30: Romênia x Suécia – Palpite: Suécia
  • 15h45: Bélgica x Arábia Saudita – Palpite: Bélgica
  • 15h45: Alemanha x Brasil – Palpite: Brasil
  • 15h45: Polônia x Coreia do Sul – Palpite: Polônia
  • 16h00: Austrália x Colômbia – Palpite: Colômbia
  • 16h00: Nigéria x Sérvia – Palpite: empate
  • 20h30: Estados Unidos x Paraguai – Palpite: Paraguai

 

Como apostar na futebol 2021