Champions League

Champions: Real Madrid se aproxima de recorde dos anos 70. No caminho, “apenas” o Bayern

Real Madrid vs Bayern
Foto: Etsuo Hara/Getty Images

Time de Cristiano Ronaldo está a 90 minutos da sua terceira final seguida no principal torneio interclubes do mundo, o que coloca a equipe ao lado de gigantes históricos                        

A Champions League vai conhecer nesta terça-feira (1º), a partir das 15h45 (de Brasília), o primeiro finalista da sua edição 2017/2018. Jogando em casa, no mítico Santiago Bernabéu, o Real Madrid de Cristiano Ronaldo e Zinedine Zidane está a 90 minutos de atingir a sua terceira decisão seguida na competição. O clube merengue joga com a vantagem do 2×1 da ida, em Munique, para tentar eliminar o Bayern pela segunda temporada consecutiva. Quem olhar para o Real nesta terça pode enxergar tranquilamente uma das maiores equipes da história. É preciso recuar bastante no tempo para encontrar outro time que tenha dominado tanto a Europa como a atual equipe dos brasileiros Marcelo e Casemiro.

‘O impossível ficou fácil’

Quem descreveu com rara felicidade o que está acontecendo com o Real Madrid foi o zagueiro Sérgio Ramos. Vigoroso em campo e muitas vezes recorrendo à violência, ele tratou bem as palavras e os pensamentos ao descrever o que vai significar esta terceira final seguida para o clube. O Real já vem de dois títulos consecutivos na Champions League, algo que não era obtido na competição desde as finais de 1989 e 1990, quando o Milan de Marco Van Basten deixou pelo caminho as equipes do Steaua Bucareste e do Benfica em duas decisões vencidas da maneira mais convincente.

“Estamos fazendo o impossível ficar fácil. Antes da gente, ninguém havia vencido duas finais de Champions League. E continuamos ganhando. Pareceu fácil. Agora é continuar”, afirmou o zagueiro, um dos defensores mais importantes do futebol moderno, que atua sempre com uma mescla de liderança e de rigor que impõe medo em qualquer adversário.

O recorde que este Real está de olho, na verdade, é bem mais antigo. A marca citada por Sérgio Ramos diz respeito sobre a competição com este nome de Champions League. A competição foi batizada desta maneira na temporada 1992/1993, por isso o zagueiro diz que o Real é o primeiro bicampeão da história da Champions – como realmente é.

O que está por vir agora para o clube merengue é atingir sua terceira final consecutiva, o que apenas o Milan, nas decisões de 1993, 1994 e 1995, e a Juventus, em 1996, 1997 e 1998, conseguiram obter nas últimas décadas. Há um detalhe que já põe o Real à frente dessas duas trajetórias. Milan e Juve ganharam apenas uma dessas três decisões. E o Madrid já conquistou duas taças.

Ganhar a terceira consecutiva, então, colocaria o clube ao lado do lendário Bayern de Munique dos anos 70 – o time de Beckenbauer, Sepp Mayer e Gerd Müller foi o último a ganhar três edições seguidas, nos anos de 1974, 1975 e 1976.

Bayern luta contra desfalques

Tirar esta vaga do Real em plena Madri vai ser uma tarefa realmente das mais complicadas para o time bávaro. O placar da ida – 2×1 – nem foi dos mais drásticos. O que dificulta demais a equipe é encontrar uma formação que não inclua nem Robben e nem Boateng, duas das suas peças mais importantes, tanto no ataque quanto na defesa.

É claro que o Bayern é fortíssimo e tem condições de encontrar a virada que a Juventus esteve muito perto de concretizar. Mas não dá para negar também que o Real em partidas deste tipo costuma atuar em um nível de concentração muito particular, aproveitando qualquer deslize do adversário, por mais capaz que seja.

Há algo que faz pensar que este Bayern tem mais chances que outras equipes. O time bávaro ganhou até aqui todas as partidas de mata-mata que fez como visitante. É bom o Real tomar cuidado. Os alemães estão desfalcados, sim, mas seguem contando com jogadores que são dos mais capazes para desequilibrar um duelo. Lewandowski, Müller e James Rodríguez vão estar especialmente motivados para a partida desta terça. É de se esperar um duelo gigante, entre dois dos melhores times não só da atualidade, mas do futebol mundial nas últimas décadas.

Palpite

O Real é forte demais no Bernabéu, em que pese o deslize contra a Juventus nas quartas. O time não demonstra nenhuma fraqueza específica que possa indicar um vacilo que tire o clube da competição. É bem provável que o clube merengue faça um gol – afinal, possui um ataque fortíssimo, e caso o Real concretize esta previsão, o Bayern realmente precisaria de um placar elástico dos mais improváveis na Espanha. Cravamos um 1×1 – embora o 2×1 para o Bayern e a vitória do Madrid na prorrogação, como no ano passado, também não possa ser ignorada.

Jogos das semifinais da Champions League 2017/2018

Terça-feira, 1º de maio

  • 15:45 – Real Madrid x Bayern – Palpite: Empate

Quarta-feira, 2 de maio

  • 15:45 – Roma x Liverpool – Palpite: Empate

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Real Madrid resiste ao ataque do Bayern de Munique, agradece a Keylor Navas e está em mais uma final de Champions League | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.