Ganhador.com

Copa Libertadores

Assim como Grêmio e Cruzeiro, Corinthians e Flamengo não vencem em suas estreias na Libertadores 2018

Brasileiros ainda não venceram na fase de grupos da Libertadores 2018

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Brasileiros acumulam três empates e uma derrota na 1ª rodada da fase de grupos. Palmeiras e Santos estreiam hoje.

Desde a derrota do Vasco por 4 a 0 para o Jorge Wilstermann e a sua dramática classificação nos pênaltis, a edição 2018 da Copa Libertadores não tem sido boa para os clubes brasileiros. Em suas estreias na fase de grupos da competição continental, o Grêmio cedeu o empate ao Defensor do Uruguai e o Cruzeiro foi goleado pelo Racing, na Argentina. Ontem, quarta-feira, Corinthians e Flamengo também frustraram suas torcidas e “dividiram” a pontuação com Millonarios e River Plate. Palmeiras e Santos irão à campo hoje querendo conquistar as primeiras vitórias brazucas na fase de grupos, enfrentando, respectivamente, Junior Barranquilla e Real Garcilaso.

 

Deu pro gasto

Nitidamente preocupado em poupar o fôlego para o segundo tempo, o Corinthians começou o jogo de ontem repetindo o desenho tático utilizado na vitória contra o Palmeiras no final de semana, por 2 a 0, no Itaquerão. Com Matheus Vital no lugar do suspenso Rodriguinho, a equipe brasileira tratou de conter o ímpeto dos donos da casa nos primeiros 45 minutos. Sofrendo com a falta de aproximação de suas linhas – diferente do que aconteceu no clássico do Campeonato Paulista – Fábio Carille mudou o desenho do Timão em campo ainda no primeiro tempo e saiu do 4-2-4-0 para um 4-2-3-1 com Vital, Clayson e Romero se revezando no papel de “homem de área”. O alvinegro melhorou, mas não o suficiente. Chance mesmo, somente na finalização fraca de Romero aos 30 minutos do primeiro tempo, sem perigo para o goleiro Fariñez. O Millonarios, por sua vez, só assustou em uma cabeçada – pra fora – de Del Valle aos 43. No mais, um primeiro tempo de muito passe lateral e pouca ofensividade.

Para o segundo tempo, Carille mexeu mais um pouco no desenho do Timão e inverteu as posições de Renê Júnior e Gabriel, que passou a atuar como segundo volante, chegando à frente. Mais ofensivo, o Corinthians inevitavelmente, cedeu espaços para o Millonarios, que não soube aproveitar com Huérfano aos seis minutos. Aos 17, Henrique pegou a sobra de um escanteio na grande área e mandou uma bomba que explodiu no travessão e deixou as traves colombianas balançando durante alguns segundos.

Querendo ser mais ofensivo, Fábio Carille colocou Júnior Dutra no lugar de Clayson, o veterano Sheik no lugar de Matheus Vital e Lucca (no finalzinho) na vaga de Romero, mas o efeito prático das mudanças foi nenhum. O Corinthians seguiu agredindo a defesa colombiana, mas o gol não saiu. Apesar disso, o técnico Alvinegro não considerou o empate um resultado ruim.

O Timão agora dá um tempo na Libertadores – seu próximo jogo é no dia 14 contra os venezuelanos do Independiente em Itaquera – e se concentra no clássico deste domingo contra o Santos pelo Campeonato Paulista, no Pacaembu com torcida única e mando santista.

 

Casa de quem?

Tenso e com reclamações de ambos os lados: assim foi o jogo entre Flamengo e River Plate ontem na abertura do Grupo 4. Jogando no Engenhão vazio em função da punição imposta pela Conmebol, o Urubu fez um primeiro tempo de muita pegada, alguns “estranhamentos” entre Maiada e Dourado e Jonas e De La Cruz  e muita reclamação a respeito de um suposto pênalti não marcado pela arbitragem no final do primeiro tempo, quando Réver cabeceou para o meio da área e a bola bateu no braço de Zuculini (lance totalmente interpretativo).

Os times voltaram mais dispostos para o segundo tempo e o Flamengo abriu o placar com Henrique Dourado cobrando o pênalti de Ponzio em Diego aos oito minutos. Aos 10, Mora, impedido, aproveitou cobrança de falta para deixar tudo igual. Aos 21, Lucas Paquetá, fez passe para Everton que virou e mandou para o fundo do gol de Armani. O River, então, foi com tudo para cima do Flamengo e aos 41, depois de um bate-rebate na área do Urubu, Mayada venceu Diego Alves – que chegou a tocar na bola – para definir o placar final do jogo que ainda contou com a ironia de Lucas Pratto ao reproduzir para a Foz Sports argentina o diálogo que teve com Alves à respeito da arbitragem durante a partida:

“Nós estamos jogando em casa, quero ver se lá eles (os juízes) vão fazer isso”, teria dito o goleiro rubro-negro, ao que o argentino, acostumado com o futebol no Brasil, respondeu: “Vocês não estão em casa. O estádio é do Botafogo”.

Novamente no Engenhão, o Flamengo – como mandante – recebe o Botafogo, neste sábado em mais um clássico da Taça Rio (o returno do Campeonato Carioca). Pela Libertadores, o Urubu volta a campo no próximo dia 14 contra o Emelec em Guayaquil, no Equador.

 

Palmeiras e Santos em campo

Palmeiras e Santos encerram a participaçnao brasileira nesta primeira semana da fase de grupos da Libertadores – o Vasco joga apenas no dia 13 – enfrentando, respcetivamente, Junior Barranquilla e Real Garcilaso.

Palpite para Junior Barranquilla x Palmeiras – 01 de março de 2018 – 21:30 – transmissão do SporTV

O duelo que marca o reencontro de Matías Mier e Felipe Melo, protagonistas da confusão na partida entre Peñarol e Palmeiras na edição passada da Libertadores, é também um jogo para o Verdão afirmar a sua “força” para esta temporada. Apesar da derrota para o Corinthians no último final de semana pelo Campeonato Paulista, o Alviverde é o líder geral – com folgas – do torneio e enfrenta hoje uma equipe que tem apenas 50% de aproveitamento no Campeonato Colombiano.

Sem poder contar com Mayke (entorse no tornozelo), Edu Dracena (dores no quadril), Diogo Barbosa (condicionamento físico) e Deyverson (cirurgia no pé), o técnico Roger Machado comemora o retorno do meia Moisés que viajou com a delegação, ficará à disposição no banco de reservas e poderá ser uma opção para o segundo tempo. A boa campanha no estadual dá alguma “paz” para Roger seguir com seu trabalho, mas uma estreia ruim na Libertadores – um dos principais objetivos do Palmeiras na temporada – poderá aumentar a ansiedade da torcida e gerar alguma “pressão” desnecessária dentro da Academia. Querendo evitar surpresas, o técnico palmeirense deverá mexer pouco no time deixando para os instantes finais a definição de quem entra na lateral-esquerda (Michel Bastos ou Victor Luis) e na “ponta” direita (William Bigode ou Guerra). São poucas as chances disto acontecer, mas se quiser “apostar alto”, Roger Machado começa o jogo com Moisés no lugar de Tchê-Tchê.

No lado do Junior Barranquilla, Téo Gutierrez e Yimmi Chará, remanescentes da campanha de 2017 na Sul-Americana e poupados na última rodada do Campeonato Colombiano, terão a missão de liderar os donos da casa em sua busca pelos 3 pontos na primeira rodada da Libertadores.

Palpite: A derrota para o Corinthians no final de semana teve pouco (ou nenhum) impacto no grupo do Palmeiras. O time é forte e, no papel, muito superior ao Junior Barranquilla que mesmo jogando em casa deverá apostar nos contra-golpes para superar o Alviverde. Mas o Verdão joga tranquilo e deverá voltar para o Brasil com os 3 pontos.

Palpite para Real Garcilaso x Santos – 01 de março de 2018 – 19:15 – transmissão do Fox Sports

Mais do que medir forças com os peruanos do Real Garcilaso, o Santos terá pela frente, logo mais, o desafio de superar os 3.400 metros de altitude de Cusco, local do jogo. Isso porque o time comandado pelo técnico Óscar Ibañez não assusta. Em quatro jogos pelo Torneio de Verão, o Real conquistou uma vitória, um empate, duas derrotas e segue sem criar grandes expectativas em sua torcida.

O Santos, por sua vez, vive seu melhor momento na temporada até aqui: são quatro jogos seguidos sem derrotas e três sem sofrer gols. O time “encaixou” na mão de Jair Ventura, o ataque passou a ser decisivo com Gabigol e Eduardo Sasha e a boa defesa de 2017 voltou a dar as caras na Vila Belmiro. A única dúvida para a partida de logo mais é, justamente, Gabigol, que sofreu uma pancada na coxa durante um treinamento em Lima e será reavaliado nesta quinta-feira, em Cusco, momentos antes do jogo. Se ele não puder jogar, Arthur Gomes será o centro-avante santista. No mais, o time seguirá sendo aquele que vem atuando no Paulistão, com os retornos de Renato e Copete.

Palpite: Se conseguir poupar o fôlego e controlar a bola no topo da serra em Cusco, o Santos tem grandes chances de retornar ao Brasil, no mínimo, com um empate. Ao nível do mar, o time do Garcilaso não faz frente ao Peixe, mas na altitude surpresas acontecem. Acredito numa vitória apertada do Santos, mas um revés não pode ser descartado quando se joga a 3.400 metros de altitute.

Comentários

3 Comentários

3 Comentários

  1. Pingback: A "nova geração" se enfrenta no Paulistão | Ganhador.com

  2. Pingback: Apenas o Palmeiras venceu na estreia dos grupos da Libertadores | Ganhador.com

  3. Pingback: Flamengo e River definem o líder do Grupo 4 | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar