Copa do Mundo Rússia 2018

Análise: qualidade técnica e chaveamento permitem que Croácia sonhe com a final

Seleção Croata
Foto: Richard Heathcote/Getty Images

Mesmo talentosos, croatas precisam voltar a jogar bem como no Grupo D

Quando falamos sobre as principais equipes que disputam a Copa do Mundo da Rússia, certamente a Croácia não vem na nossa mente, certo? Errado! Nos últimos anos, o time da camisa exótica evoluiu bastante dentro das quatro linhas. Chegou o momento da Vatreni surpreender mais uma vez o mundo da bola, assim como fez em 1998, quando chegou na semifinal, perdendo para a anfitriã e campeã França. Lembra? Nas disputa do terceiro lugar, ela bateu a Holanda.

 

FORÇA OFENSIVA

O grande destaque deste time croata é sem dúvida alguma o trio formado por Luka Modrić, do Real Madrid, Ivan Rakitić, do Barcelona, e Mario Mandžukić, da Juventus. Estes atletas são a base ofensiva e fazem o jogo acontecer. A experiência nas principais competições do futebol europeu faz bastante diferença na hora do “vamos ver”.

Também podemos destacar Brozović e Ivan Perišić, ambos da Internazionale de Milão. Agora, na baliza, o goleiro Danijel Subašić, do Mônaco, pode ser considerado um paredão. Nas oitavas de final, diante da Dinamarca, ele defendeu três cobranças de penalidades, ajudando e muito na classificação.

À FIFA, o meia e capitão Modrić falou sobre a possibilidade de ficar com o título. “Acredito que vamos conquistar algo grande. O tamanho nós vamos descobrir, mas espero que joguemos todos os três jogos até o fim. Esperamos pelo melhor, porém precisamos continuar nesse ritmo, juntos, como um time. Pensar em levantar o troféu da Copa do Mundo é simplesmente inimaginável. Seria a maior coisa da minha carreira, com certeza. Ter sucesso com a seleção da Croácia é a única coisa que me falta.”

 

CAMPANHA CROATA EM 2018

No Grupo D, a Croácia não só se classificou como ficou na liderança da chave com 9 pontos conquistados. Foram três vitórias sobre Nigéria (2 a 0), Argentina (3 a 0) e Islândia (2 a 1). Campanha segura, sem dificuldades, o que permitiu ao técnico Zlatko Dalić poupar alguns jogadores que estavam cansados ou pendurados pelo cartão amarelo na última rodada da primeira fase.

Nas oitavas, a equipe da camisa quadriculada vermelha encarou a Dinamarca – como falamos anteriormente. O embate foi mais duro que o esperado, no entanto, nos pênaltis, com o placar de 3 a 2, foi possível se manter viva na competição. O tempo normal terminou em 1 a 1. Não é loucura nenhuma colocar os europeus do Leste como favoritos para faturarem a taça, mesmo sabendo que é uma missão árdua. Está longe de ser impossível. Vale lembrar que em seu lado na tabela, eles têm de seleção grande a Inglaterra e a tradicional Suécia, bem mais humilde tecnicamente. Só de poder participar da finalíssima no dia 15 de julho, no Estádio Lujniki, em Moscou, é um feito histórico para o país oriundo da antiga Iugoslávia.

 

OPONENTES FECHADOS TATICAMENTE SÃO UM DESAFIO

Apesar do recente retrospecto da Croácia, confesso que o duelo com os dinamarqueses no domingo passado me deu um pequeno susto. É só ver o texto que escrevi anteriormente. Todo mundo esperava uma vitória tranquila diante de um adversário que tinha uma certa limitação no ataque. Só que não foi bem assim que vimos, não, tanto que quem saiu na frente do marcador foram os vikings. A sorte foi ter igualado logo em seguida. Isto facilitou e muito as coisas.

Em compensação, quando eles encararam a Argentina, meteram 3 a 0, encantando todos. Tudo bem que o adversário passava por uma crise e desorganização gigantesca, dentro e fora de campo, porém, é uma das seleções mais tradicionais do futebol. Foram atuações bem distintas. Não tem como não fazer a pergunta: a Croácia viveu apenas uma fase positiva ou jogou mal somente em um jogo? Será que na hora do vamos ver, de decidir uma partida mais encardida, o time responderá bem?

 

PRÓXIMO ADVERSÁRIO

O próximo adversário dos croatas não tem mais qualidade que eles, mas já provou na prática nesta Copa do Mundo que surpresas acontecem. A expectativa da Rússia era de ficar pelo meio do caminho, no Grupo A, só que conseguiu a classificação na segunda colocação e ainda eliminou a poderosa Espanha nas oitavas de final, usando a retranca e praticamente abdicando do ataque.

Certamente no sábado, 7 de julho, os russos vão adotar a mesma postura que tiveram contra os campeões de 2010. Vai ser um bom desafio para Modrić e companhia. Para mim, a Croácia consegue, sim, pelo menos chegar à semifinal. Em conversa com a imprensa, Perišić falou sobre o adversário. “Vimos os jogos. Eles jogaram diferente contra a Espanha. A tática foi correta pelo resultado que obtiveram. Nós temos que estar preparados para as táticas da Rússia.”

 

JOGOS DAS QUARTAS DE FINAL DA COPA DO MUNDO 2018:

Sexta-feira, 6 de julho
  • 11:00 – Uruguai x França. Palpite: França
  • 15:00 – Brasil x Bélgica. Palpite: Brasil
Sábado, 7 de julho
  • 11:00 – Suécia x Inglaterra. Palpite: Inglaterra
  • 15:00 – Croácia x Rússia. Palpite: Croácia

 

Como apostar na futebol 2021