Ganhador.com

Paulista A2 e A3

Vale acesso à primeira divisão do Paulistão! Água Santa e São Caetano são favoritos na semifinal da A2

Foto: Fabrício Cortinove / Assessoria de Imprensa A.D.São Caetano / Reprodução

Surpresa entre os quatro melhores colocados, Bragantino garantiu presença no mata-mata na última rodada, deixando o Guarani a ver navios.

Amanhã (29), será dada a largada nas semifinais do Campeonato Paulista da Série A2. Para se ter uma ideia da importância da fase final da segundona do Paulistão, quem se garantir na final já terá uma vaga certa na Série A1 do ano que vem. Tanto que, para alcançar a decisão, serão realizadas duas partidas. Quem teve melhor campanha na primeira fase, decide em casa. Já a finalíssima será em jogo único. Afinal, o acesso à elite, cá entre nós, vale mais do que o título.

 

BRAGANTINO X ÁGUA SANTA

O Água Santa está realmente disposto a regressar à Série A1, depois que foi rebaixado em 2016. Time de melhor campanha na primeira fase, com apenas quatro derrotas em 19 jogos e 35 pontos ganhos, o Netuno ganhou o direito de fazer o duelo de volta no estádio Distrital do Inamar, em Diadema. Neste sábado (290, a aplicada equipe do ABC irá encarar um clube que fez muito sucesso no cenário nacional entre o fim dos anos 1980 e o início da década seguinte.

Às 18h30 (horário de Brasília), o Bragantino, quarto colocado no turno, receberá o Água Santa no estádio Nabi Abi Chedid. Campeão Paulista em 1990, em final disputada contra o Novorizontino, o Braga quer reviver seus melhores dias na Série A1, divisão da qual caiu no ano de 2015. E a classificação da equipe de Bragança Paulista para o mata-mata da segundona foi emocionante e contou com uma ajuda inusitada.

Antes da última rodada da primeira fase, o Guarani era o quarto colocado (30 pontos) e dependia só de si para se classificar. Mas, no domingo passado (23), o adversário era simplesmente o Batatais, que tinha 28 pontos e ainda estava no páreo. Fora de casa, o Bugre perdeu por 1 a 0 e acabou ultrapassado pelo Fantasma da Mogiana, que ficou com 31 pontos. Mas ambos dependiam de um triunfo do Votuporanga, longe de seus domínios, contra o Bragantino, que acabou ganhando por 3 a 1 e ratificou a tão sonhada classificação para a etapa final da A2 – que teve uma das disputadas mais acirradas dos últimos anos.

Revigorado e com mais peso na camisa, o Braga fará de tudo para bater o Netuno em casa, pois sabe que a pressão será enorme em Diadema, onde as duas equipes irão realizar o duelo de volta das semifinais, na próxima terça-feira (02), às 15h30 (horário de Brasília).

Palpite: o Bragantino não era favorito a ficar com a vaga, mas a própria condição de azarão na fase final lhe confere uma motivação a mais para conquistar um bom resultado diante da torcida. Mas o Água Santa demonstrou, durante toda a campanha, uma enorme regularidade. Panorama muito favorável a um empate no Nabi Abi Chedid.

É bom lembrar que, na primeira fase, no dia 18 de fevereiro, em Bragança Paulista, o Netuno bateu o Braga por 2 a 1, de virada.

 

RIO CLARO X SÃO CAETANO

A previsão é de muito equilíbrio para a semifinal entre Rio Claro e São Caetano. Como ficou apenas um ponto à frente na classificação final do turno (34-33), o Azulão terá a chance de fazer a segunda partida, que pode representar o retorno à primeira divisão, no estádio Anacleto Campanella. Neste sábado (29), as duas equipes se enfrentam no “terreiro” do Galo Azul, mais precisamente no estádio Augusto Schmidt, às 21h (horário de Brasília).

Em busca de resgatar seus melhores dias, o São Caetano sabe que é fundamental voltar à elite do Campeonato Paulista, da qual está fora desde 2013. Vale lembrar que, há quinze anos, o Azulão, à época comandado por Jair Picerni, foi vice-campeão da Copa Libertadores da América, quando perdeu o título nos pênaltis, no Pacaembu, para o Olimpia (PAR). Em 2000 e 2001, também foi derrotado em duas finais de Campeonato Brasileiro para Vasco e Atlético-PR, respectivamente. Mas sob o comando de Muricy Ramalho, o clube do ABC sagrou-se campeão paulista da primeira divisão em 2004.

Com relação ao Rio Claro, a história é muito mais modesta em comparação ao Azulão, quando os maiores feitos foram os vice-campeonatos da Série A2 do Paulistão em 1973 e 2013. Mas o Galo Azul, na primeira fase da segundona estadual deste ano, derrotou o São Caetano, em casa, pelo placar mínimo.

Palpite: O Rio Claro é um time que sempre dá trabalho aos adversários no estádio Augusto Augusto Schmidt, quando o fator casa foi um grande trunfo para chegar à fase de mata-mata. Com uma campanha irregular no fim da primeira fase, quando perdeu os últimos dois confrontos, o Azulão chega um pouco em baixa para a primeira partida da semifinal. O palpite mais indicado é confiar na vitória dos mandantes. Porém, no duelo de volta, na próxima terça (02), no Anacleto Campanella, às 19h (horário de Brasília), o São Caetano confirma a volta à Série A1.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar