UFC

Risco, pressão, superluta e ameaça: a complicada situação de Johnson no UFC

Foto: Jamie Squire/Getty Images

Demetrious Johnson está numa verdadeira “sinuca de bico” no UFC. Meses depois de alcançar o maior momento de sua carreira, quando igualou o recorde de Anderson Silva ao acumular o número de dez defesas de cinturão consecutivas no octógono, o campeão dos moscas se vê numa situação delicada. Ele se recusa a enfrentar TJ Dillashaw em uam superluta válida pelo título dos moscas e, segundo o próprio, sofre pressão e até ameaça da direção do Ultimate, com o risco de ver sua categoria “fechada”.

A confusão começou na categoria dos galos. Cody Garbrandt e TJ Dillashaw estavam escalados para se enfrentarem na luta principal do UFC 213, dia 8 de julho, em Las Vegas (EUA). Mas uma lesão de Cody adiou o confronto. Sem rival, TJ desafiou Demetrious a uma superluta pelo título dos moscas, a organização do Ultimate gostou da ideia, mas Johnson logo a negou, alegando que Dillashaw não tem credenciais para disputar o título dos moscas.

Obviamente é muito mais interessante ao UFC realizar a superluta entre Johnson e Dillashaw do que fazer uma nova disputa de cinturão entre o campeão e um nome desconhecido da categoria dos moscas. É mais lucrativo e intrigante, de fato. A questão é: será que depois de tudo o que tem feito na categoria dos moscas Johnson não tem o direito de “fazer escolhas”?

Por um lado, enfrentar Dillashaw na luta que pode garantir o novo recorde de defesas de título (11) em uma superluta seria um feito histórico e de grandeza. TJ representa um desafio muito maior do que qualquer outro adversário que possa surgir na divisão dos moscas e seria uma forma de abrilhantar seu feito, muitas vezes ofuscado pelo desinteresse público na categoria até 52 Kg. Mas vendo por outro ponto, é um risco altíssimo que só vale ser encarado pelo valor certo. Pra começo de conversa Dillashaw nunca lutou como peso mosca. O risco de falhar no corte de peso, por mais profissional que seja, sempre existe. Se for para Johnson aceitar essa luta, o UFC tem de ao menos oferecer uma grana que o faça aceitar o desafio. E o caminho para fazer isso acontecer não é fazendo ameaças.

Segundo DJ, o matchmaker do UFC Mick Maynard afirmou que a organização “fechará a categoria dos moscas caso o campeão não aceite enfrentar Dillashaw’.  Estamos falando de um dos maiores lutadores da história do MMA, e ele merece respeito.

Pensando pelo lado esportivo, seria um ato honroso encarar TJ Dillashaw nos moscas. Faltam desafios a Demetrious na divisão dos moscas e o ex-campeão dos galos poderia oferecer a ele um desafio maior. É claro que à essa altura, tão perto de quebrar um recorde importante no UFC, é complicado colocar tudo em risco. Mas tudo depende da abordagem e dos esforços que a direção do Ultimate está disposta a fazer pelo campeão.

Enquanto isso, o campeão se desgasta com a organização em uma eterna discussão de “luta ou não luta”, Dillashaw aproveita para provocar e taxar o rival de medroso e outros nomes da categoria dos moscas esperam a novela se encerrar para saber se terão ou não sua oportunidade de disputar o título da categoria. Até agora, ninguém sai beneficiado. Nem mesmo os fãs, principais interessados no desfecho dessa confusão.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar