Ganhador.com

Copa Libertadores

Que venha o mata-mata! Como foi a fase de grupos da Libertadores?

Foto: Pedro Vilela/Getty Images

Dois oito representantes brasileiros, seis seguem na disputa.

As oitavas de final da Taça Libertadores da América terá seis brasileiros, quatro argentinos, dois bolivianos, dois equatorianos, um paraguaio e um uruguaio. Já acabou a competição para chilenos, colombianos, peruanos e venezuelanos.

   

O sorteio

A CONMEBOL realizará o sorteio das oitavas de final no dia 14 de junho, em Luque, no Paraguai. Nesta mesma data já teremos os emparelhamentos definidos até a final.

As partidas da próxima rodada acontecerão entre 04 de julho e 10 de agosto. As quartas de final serão em setembro. As semifinais serão disputadas no final de outubro e início de novembro. As finais serão realizadas em 22 e 29 de novembro.

Os cabeças-de-chave serão os oito vencedores de grupo: Atlético-MG, Botafogo, Grêmio, Lanús, Palmeiras, River Plate, San Lorenzo e Santos. No outro pote estarão Atlético-PR, Barcelona, Emelec, Godoy Cruz, Guaraní, Jorge Wilstermann, Nacional-URU e The Strongest.

 

Atlético-MG com a melhor campanha

O Atlético-MG teve a melhor campanha entre os 32 oponentes da fase de grupos. Foram 13 pontos ganhos em 18 possíveis: quatro vitórias, um empate e uma derrota. Seu único revés foi diante do bom quadro do Libertad, em Assunção. Com saldo de +11, ninguém conseguiu alcançar o Galo.

O Lanús acabou com o segundo melhor desempenho desta etapa. Isso graças à malandragem da Chapecoense, que escalou um atleta sabendo que ele não tinha condições de jogo.

O Grêmio teve um grupo tranquilo e poderia ter ficado na ponta no geral. Seis pontos eram certos contra o Zamora os brasileiros conquistaram quatro dos seis possíveis diante do Guaraní. A inesperada derrota frente ao Deportes Iquique deixou os gaúchos em terceiro.

Intercalando Brasil e Argentina, a quarta posição ficou com o River Plate, também com 13 pontos. Seu grupo não era dos mais simples, pois tinha Emelec e Independiente de Medellín.

O Palmeiras sofreu mais do que deveria, pois as exibições em campo não acompanharam o potencial do elenco. O desconhecido Atlético Tucumán e o boliviano Jorge Wilstermann tiraram pontos importantes do Verdão. O Peñarol iludiu seu torcedor e acabou de fora.

 

Santos, o único invicto

O Santos foi o sexto melhor da quarta fase mas pode se orgulhar de ser o único invicto. Com três triunfos e três empates, acumulou 12 pontos. A estratégia foi simples: ganhar em casa e empatar fora.

 

Tem que respeitar o Botafogo

Os cariocas começaram sua campanha na segunda fase e de lá para cá eliminaram ex-campeões sul-americanos: Colo-Colo, Olimpia, Estudiantes e Nacional-COL, além de passar pelo Barcelona. Até onde o Glorioso vai na Libertadores?

O pior primeiro colocado foi o San Lorenzo, com 10 pontos e saldo de 0. Foi um milagre ter se classificado às custas do Flamengo. Apesar de ter tido a pior campanha, os argentinos podem dizer que ganharam a chave da morte, que tinha também Atlético-PR e Universidad Católica.

 

Para fugir do Godoy Cruz

O grupo 6 produziu o melhor primeiro e o melhor segundo colocados. O Godoy Cruz terminou com 11 pontos e saldo de +2 e é o rival que ninguém quer pegar na próxima fase.

O Guaraní também somou 11 pontos e mostrou ter uma boa equipe.

Emelec, Barcelona e Atlético-PR terminaram com 10 pontos oscilando altos e baixos ao longo do certame. Os brasileiros também vieram da segunda fase preliminar.

O The Strongest surpreendeu ao eliminar o Independiente Santa Fé. Vale lembrar que eles passaram por Wanderers-URU e Unión Española antes de seu quadrangular.

Quem diria que um time da Bolívia poderia desclassificar um clube argentino e um uruguaio simultaneamente? O feito coube ao Jorge Wilstermann.

O tradicionalíssimo Nacional-URU teve a pior campanha entre os 16 sobreviventes. Foram oito pontos apenas, com duas vitórias, dois empates e duas derrotas.

 

Fracasso colombiano e sucesso boliviano

A Taça Libertadores da América deste ano já está marcada por duas reviravoltas. A primeira é a decepção colombiana, que tinha o Nacional-COL como detentor do título. Os de Medellín ficaram em último lugar no grupo 1, com Botafogo, Barcelona e Estudiantes. Mas ele não foi a única decepção do país cafeteiro. O Millonarios não passou da segunda fase, o Atlético Júnior caiu na terceira, e Independiente Santa Fé e Independiente de Medellín terminaram em terceiro lugar nas suas chaves.

No outro extremo, a surpresa vem da nação de Evo Morales. Se o Universitario de Sucre caiu na primeira eliminatória, The Strongest e Jorge Wilstermann alcançaram as oitavas de final. Pouco importa que o Sport Boys tenha terminado em último em seu grupo. Desde 2014 que a Bolívia não tinha dois representantes nas oitavas de final.

É possível reparar também que nenhum quadro chileno avançou. Já os fracassos de Peru e Venezuela eram esperados. Como sempre.

 

Direto para a Copa Sul-Americana

Atlético Tucumán, Chapecoense, Deportes Iquique, Estudiantes, Flamengo, Independiente de Medellín, Independiente Santa Fé e Libertad terminaram em terceiro lugar em suas chaves e entrarão na 2a fase da Copa Sul-Americana.

Eles se juntarão aos classificados da 1a etapa. Até o momento, estes são Arsenal, Corinthians, Defensa y Justicia, Cerro Porteño, Deportivo Cáli, Fluminense, Nacional-PAR, Nacional de Potosí, Palestino, Ponte Preta e Sport. Restam 11 vagas em aberto.

Também estarão nesta rodada, os dois melhores eliminados da Libertadores que não chegaram aos grupos. São eles, Atlético Júnior e Olimpia.

O sorteio da segunda fase deste torneio está marcado para 02 de junho.

Já Melgar, Nacional-COL, Peñarol, Sport Boys, Sporting Cristal, Universidad Católica, Zamora e Zulia, lanternas de seus quadrangulares, deram adeus à cena internacional.

 

Classificação final da 4a fase:

Grupo 1:

  1. Botafogo – 10 (3 vitórias e saldo de +1) – Oitavas de final.
  2. Barcelona – 10 (3 vitórias e saldo de 0) – Oitavas de final.
  3. Estudiantes – 9 – Copa Sul-Americana.
  4. Nacional-COL – 6

Grupo 2:

  1. Santos – 12 – Oitavas de final.
  2. The Strongest – 9 – Oitavas de final.
  3. Independiente Santa Fé – 8 – Copa Sul-Americana.
  4. Sporting Cristal – 2

Grupo 3:

  1. River Plate – 13 – Oitavas de final.
  2. Emelec – 10 – Oitavas de final.
  3. Independiente Medellín – 9 – Copa Sul-Americana.
  4. Melgar – 3

Grupo 4:

  1. San Lorenzo – 10 (3 vitórias e saldo de 0) – Oitavas de final.
  2. Atlético-PR – 10 (3 vitórias e saldo de -1) – Oitavas de final.
  3. Flamengo – 9 – Copa Sul-Americana.
  4. Universidad Católica – 5

Grupo 5:

  1. Palmeiras – 13 – Oitavas de final.
  2. Jorge Wilstermann – 9 – Oitavas de final.
  3. Atlético Tucumán – 7 – Copa Sul-Americana.
  4. Peñarol – 6

Grupo 6:

  1. Atlético-MG – 13 – Oitavas de final.
  2. Godoy Cruz – 11 – Oitavas de final.
  3. Libertad – 6 – Copa Sul-Americana.
  4. Sport Boys – 2

Grupo 7:

  1. Lanús – 13 – Oitavas de final.
  2. Nacional-URU – 8 – Oitavas de final.
  3. Chapecoense – 7 – Copa Sul-Americana.
  4. Zulia – 5

Grupo 8:

  1. Grêmio – 13 – Oitavas de final.
  2. Guaraní – 11 – Oitavas de final.
  3. Deportes Iquique – 10 – Copa Sul-Americana.
  4. Zamora – 0

    

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar