UFC: Podcast

Podcast MMA Ganhador #5 – Marlon Moraes prevê ‘bomba’ em estreia no UFC Rio e mais

Fala, galera do mundo das lutas! A quinta edição do Podcast MMA Ganhador é para lá de especial! Em semana de UFC Rio, recebemos a participação do lutador Marlon Moraes, que faz sua estreia na maior organização de MMA do mundo neste sábado. Ele falou sobre a chegada ao Ultimate, a expectativa para o duelo com Raphael Assunção e o sonho de ser campeão. O jornalista convidado da edição é Adriano Albuquerque, repórter do Combate.com.

Apresentado por Coutinho, o podcast traz entrevistas exclusivas com astros do mundo das lutas, participações especiais de jornalistas especializados e muito debate sobre o mundo das lutas. Dê o play e confira!

Perdeu a última edição do Podcast MMA Ganhador? Ouça aqui!

PODCAST MMA GANHADOR #5

Apresentação: @luis_coutinho
Convidados: @MMARLONMORAES e @Adrianoreporter
Edição: @adonias_marques
Duração: 00:48:20

LEIA TRECHOS DA ENTREVISTA COM MARLON MORAES

O que representa para você chegar ao UFC já contra um top 3?

Acho que (o UFC pensou) mais ou menos assim: “Vamos jogar uma bomba em cima desse cara e ver qual sera a reação dele… Ver se a bomba vai explodir na mão dele ou se ele vai achar uma saída. Estou sendo desafiado, gosto muito disso. Estou no esporte, na luta, e fui desafiado a minha vida toda. São 20 anos na arte marcial. Acho que lido bem com esse tipo de situação, ir lá, matar ou morrer. Fiz por merecer chegar aqui e vou mostrar a todo mundo o quanto mereço estar no UFC.

 

Qual a sua análise do Raphael Assunção?

Acho que vai ser uma luta muito dura, o Raphael é um atleta experiente. Ele sabe vencer as lutas, está no UFC há muito tempo e está habituado. Estou trazendo meu jogo, se tiver que trocar em pé com ele eu vou bem, senão vou tentar finalizar. Estou preparado para três rounds bem intensos e tenho certeza que essa será uma das melhores lutas da noite. Posso garantir empenho, vou buscar a luta o tempo todo. Essa é a luta da minha carreira, da minha vida, assim que estou encarando. (…) Quero bagunçar a categoria, estou chegando preparado e pronto para mexer com a cabeça do matchmaker (responsável por casar as lutas) e dar problema pra ele. Ele vai ter problema e quero ver o que ele vai fazer comigo.

 

Como você avalia sua evolução no MMA?

Diria que sou um faixa-azul de MMA. Hoje tenho um jogo de MMA mais sólido, e estou podendo mesclar a solidez do meu jogo com o meu potencial (…) Pra mim foi fundamental morar nos Estados Unidos. Era difícil sair todo dia de Nova Frburgo e treinar no Rio de Janeiro, na Nova União. Quando fui para os EUA consegui ter tudo em um só lugar. Poder treinar e dar aulas na academia. Conheci o modo como eles trabalham MMA, nos mudamos para os Estados Unidos e hoje temos treinadores que trabalham em cima de nossas qualidades e defeitos. Melhoramos a cada dia e estamos aprendendo muito ainda. Isso vai me levar muito longe ainda.

 

Quem estará no seu córner neste sábado?

Terei comigo o meu professor Anderson França, que me iniciou nas lutas aos nove anos. Conseguimos colocá-lo comigo, junto ao Mark Henry e o Ricardo Almeida. O Frankie Edgar vem também acompanhar de perto.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar