UFC

O futuro de Vitor Belfort após o UFC Rio

Foto: Marcos Furtado/FlashSport

A vitória de Vitor Belfort no UFC 212, ocorrido no último sábado (3), foi para lá de surpreendente. Não por considerar a capacidade do brasileiro, mas a forma como foi seu reencontro com as vitórias foi interessante. Conhecido por ser um atleta de lutas curtas, com desfechos rápidos no primeiro round – seja a favor ou contra – o fenômeno adotou uma postura mais paciente e estratégica e conseguiu vencer o duelo com Nate Marquardt na decisão dos juízes, algo que não acontecia desde setembro de 2007. E isso nos dá um sinal sobre o que esperar do astro no futuro.

Antes da luta, o empresário de Vitor, Gustavo Lacerda, confirmou ao Podcast MMA Ganhador que a ideia expressada pelo lutador após a derrota para Kelvin Gastelum no UFC Fortaleza, em março, de se aposentar após o UFC Rio, não existia mais. Ele chegou até a especular atuações do fenômeno em eventos concorrentes do Ultimate. Na semana do UFC 212, o Combate.com também revelou que ao contrário do Vitor imaginava, ele ainda tem uma última luta para cumprir em seu contrato, além da feita contra Marquardt.

A forma como Belfort venceu Marquardt e o futuro do lutador tem relação. A performance do brasileiro foi interessante. É bom lembrar que Vitor fez sua preparação para a luta em Montreal, Canadá, na Tristar Gym, academia conhecida por ter como líder o ex-campeão do UFC Georges Saint-Pierre. Lá, ele fez um trabalho com Firas Zahabi, renomado treinador de GSP, que esteve no córner do brasileiro no UFC Rio. Firas parece ter encontrado uma fórmula de fazer Vitor ter mais chances mesmo diante das dificuldades que a idade lhe impõe. E isso, quem sabe, pode lhe dar uma sobrevida no octógono. Cinturão ainda é um sonho distante, mas ele fazer lutas interessantes. Não que eu concorde com a continuidade de sua carreira – já expressei muitas vezes aqui que gostaria de vê-lo aposentado e satisfeito com tudo o que fez pelo esporte – mas uma decisão dessa só cabe ao atleta.

Belfort vai cumprir a última luta que tem no contrato com o UFC o mais rápido o possível. Ele provavelmente quer testar suas chances e possibilidades fora da organização, o que duvido que será algo fácil de acontecer. A questão maior é que tudo deve depender do resultado de sua próxima luta. Ele vence, emplaca a segunda vitória consecutiva, empolga e engata uma renovação de contrato com a organização ou perde mais uma se vê forçado a se despedir do esporte (ou do UFC)? A conferir.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar