Ganhador.com

Copa Libertadores

Grêmio domina o jogo, engole o Lanús e conquista a sua terceira Copa Libertadores

Grêmio impõe “o melhor futebol do Brasil” em La Fortaleza e liquida o Lanús ainda no primeiro tempo da grande final da Libertadores.

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Com um verdadeiro baile de Luan e Fernandinho, o Grêmio não deu espaços para o Lanús e, campeão da América, se prepara para a disputa do Mundial de Clubes.

Diferente daquilo que se imaginava – e cumprindo com a promessa de seu técnico – o Grêmio deixou de lado a vantagem de 1 a 0 construída em Porto Alegre e partiu pra cima do Lanús desde os primeiros momentos do jogo que definiria o Campeão da América. Apostando na leveza de seus jogadores contra a pesada defesa Argentina, Renato Gaúcho orientou seu time para alternar a marcação alta – “apertando” zagueiros e, principalmente, o goleiro Andrada, que gosta de jogar com os pés, mas não sabe –, com a baixa – chamando os adversários para o seu campo e tendo o contra-ataque à sua disposição. E foi assim, no contra-ataque, que Fernandinho abriu o caminho para a conquista do título de Campeão da Copa Libertadores de 2017.

 

Resolveu sozinho

Aos 27 minutos do primeiro tempo, a defesa do tricolor afastou uma bola alçada na área pelo Lanús. A pelota, espirrada para o meio-campo, ficou com o defesor argentino que, no pé de ferro perdeu para Fernandinho. O atleta do Grêmio partiu em disparada desde o círculo central perseguido por dois defensores até chegar a área adversária e tocar, com frieza, na saída de Andrada. 1 a 0, Grêmio. Festa para os cerca de 5 mil torcedores que foram acompanhar o time no estádio do Lanús e para os milhares que acompanhavam tudo em Porto Alegre. Mas cabia mais.

 

O craque deixa sua marca

Aos 41 minutos, Luan, o craque tricolor, recebeu passe de Jaílson e foi “penteando” a bola, bagunçando a defesa argentina até encontrar o espaço e mandar para o fundo do gol sem chances para o presepeiro Andrada. Grêmio 2 a 0 (no agregado, 3 a 0) e apenas as vozes tircolores se faziam ouvir dentro de La Fortaleza. A casa do Lanús caiu de vez.

 

Jogando com inteligência

Com a absurda vantagem no placar, o Grêmio voltou para o segundo tempo seguro em sua defesa e disposto a gastar o tempo e se aproveitar do nervosismo dos donos da casa.

Sem Arthur – que levou uma forte pancada no tornozelo e precisou ser substituído por Michel no início do segundo tempo – o Grêmio aguentou bem a pressão até os 26 minutos da etapa final, quando Jaílson derrubou Acosta da área. Pênalti cobrado – e convertido – pelo artilheiro Sand.

O gol colocou fogo na partida e deu esperanças para o Lanús, mas o Grêmio seguiu firme, segurando a gigantesca vantagem construída no placar agregado e mesmo com um jogador a menos – Ramiro foi expulso após confusão com Marcone ao 37 do segundo tempo –, soube manter o controle do jogo até o apito final que lhe deu seu terceiro título de Campeão da Copa Libertadores.

 

Entrou para a História

Renato Gaúcho comemora com a torcida tricolor na Argentina a conquista da Libertadores (foto: Lucas Uebel).

Renato Gaúcho, ídolo no Grêmio como jogador, cravou mais uma importante marca em seu currículo e na história do futebol: é o primeiro brasileiro a ganhar uma Libertadores como jogador e como técnico (ambas pelo mesmo clube). Peça fundamental na conquista da América em 1983, o “professor” voltou ao tricolor na temporada passada e com a conquista da Copa do do Brasil traçou a América como meta em 2017. Após suportar as críticas sobre suas escolhas em abandonar o Brasileirão para buscar o triunfo nos mata-mata (além da Libertadores, o clube defendia, sem sucesso, seu título de campeão da Copa do Brasil), Renato festejou muito o título na madrugada e, como não poderia deixar de ser, deu asas à sua fanfarronice.

“Queria que alguém acordasse o prefeito de Porto Alegre. Com todo respeito, seu Marchezan. Mas eu, Renato Portaluppi, estou declarando feriado em Porto Alegre. O senhor atenderá nosso pedido. Há um grande clube campeão do mundo e tricampeão da América chegando. Somente curtam” – disse na coletiva após o jogo, enquanto se recuperava do tradicional banho de água e isotônico que lhe foi dado pelos atletas. O técnico aproveitou também para comunicar que estava saindo para uma folga de 3 dias no Rio de Janeiro, é claro.

 

Próximos movimentos

Com a conquista da Libertadores, o Grêmio fez do G-7 um G-8 no Brasileirão e, neste momento, coloca o Botafogo na competição continental no ano que vem. A última rodada será decisiva para Flamengo (que joga hoje pela semifinal da Sul-Americana), Vasco, Botafogo, Chapecoense, Atlético-MG e Bahia que, matematicamente, podem ficar com as vagas de 6º, 7º e 8º colocados ao final da 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro – para a qual, é claro, o campeão da América mandará um time totalmente reserva.

Já o tricolor concentra-se a partir de agora no Mundial de Clubes. Assim como o Real Madrid, a equipe gaúcha entra direto na semifinal. Seu adversário sairá do duelo entre Pachuca, do México, e Wydad Casablanca, do Marrocos. A partida acontecerá no dia 12 de dezembro, às 15h (horário de Brasília).

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Humor: festa tricolor? | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar