Ganhador.com

Futebol: Podcast

Flamengo e Cruzeiro farão a grande final da Copa do Brasil; pelo Brasileirão, Corinthians vence a Chapecoense

Cruzeiro e Flamengo farão a grande final da Copa do Brasil, enquanto que o Corinthians no duelo da 20ª rodada do Campeonato Brasileiro contra a Chapecoense, sofreu, mas garantiu os 3 pontos fora de casa. Clique no play e ouça nosso resumo dos jogos de volta das semifinais da Copa do Brasil e de mais uma vitória do líder do Brasileirão.

 

Flamengo de Rueda chega à primeira decisão

Flamengo e Botafogo fizeram um clássico morno – quase sonolento – no Maracanã. O alvinegro bem que tentou fazer alguma pressão nos minutos inciais do jogo e teve um finalização que levou bastante perigo ao gol de Thiago. Mas foi só. O rubro-negro equilibrou as ações, criou alguma chances e só foi ameaçado novamente perto do final do primeiro tempo.

Com pouca qualidade, mas muita disposição, o segundo tempo parecia se encaminhar para o 0 a 0 – um resultado que levaria a decisão para os pênaltis e, aparentemente, contentaria o Botafogo que depositava suas esperanças no goleiro Gatito Fernandez, que só neste ano defendeu 7 penalidades.

Mas quis o destino que a estrela de Berrío brilhasse. Haviam se passado 25 minutos do segundo e o atacante colombiano nada havia feito de produtivo na partida – fosse por erros seus, fosse pela boa marcação exercida pelo lateral Victor Luis que não dava espaços para o adversário “se criar”.

E então, como se soubesse que seria substituído pelo talentoso Vinícius Júnior, o atacante partiu pra cima do lateral, fez um espetacular drible de letra e cruzou para a finalização fatal de Diego – Gatito quase defendeu.

O que se viu depois disso foi um Botafogo apavorado, partindo em busca do gol salvador a qualquer preço e colhendo os frutos de sua opção tática – tentar o gol com cautela e segurar o 0 a 0 que garantiria a decisão por pênaltis. Sem resultados.

Com isso, o Flamengo fará a final contra o Cruzeiro – e o colombiano Reinaldo Rueda, com menos de uma semana no Brasil, chega a sua primeira decisão à frente do rubro-negro, para tristeza de Jair Ventura que vê um técnico estrangeiro “tirando sua oportunidade”. Ao Botafogo, restam dois dias para colocar a cabeça no lugar, esquecer a eliminação e repensar sua opção de seguir com o time misto no Brasileirão e correr o risco de ser eliminado na Libertadores e também não conseguir buscar uma vaga no G-6.

 

Marcelo Grohe faz sua parte, os atacantes do Grêmio, não

Diante do Mineirão lotado – mais de 55 mil pessoas – Cruzeiro e Grêmio fizeram um jogo movimentado e cheio da alternativas.

Com uma postura mais “reativa” o Grêmio deixou a bola com o Cruzeiro e se manteve o tempo todo armado para o contra-ataque. O técnico Mano Menezes surpreendeu e lançou Thiago Neves como um “falso 9” no lugar de Rafael Sóbis. Mas a estratégia não teve o efeito esperado e o Cruzeiro voltou para o segundo tempo com Raniel no lugar de Élber.

Os donos da casa seguiam pressionando a equipe de Renato Gaúcho até que em cobrança de escanteio de Thiago Neves, Edílson não saiu do chão e o voltante Hudson foi até o “terceiro andar” para cabecear para o fundo do gol de Marcelo Grohe. O Cruzeiro estava devolvendo o placar do jogo e ida e levando a decisão para os pênaltis (a Raposa ainda duas boas oportunidades para fazer o segundo com Arrascaeta e Thiago Neves, mas faltou precisão e sorte nas finalizações).

Nas cobranças de pênaltis, Marcelo Grohe fez duas defesas preciosas. Mas com uma bola na trave, outra no travessão e a terceira defendida com os pés por Fábio, o ataque gremista facilitou a vida do Cruzeiro que fechou a decisão em 3 a 2 e garantiu a vaga para a grande final da Copa do Brasil.

 

O líder aumenta a vantagem

Como era de se esperar, a Chapecoense fez um jogo duro contra o Corinthians ontem, em partida (adiada) válida pela 20ª rodada do Brasileirão. Cada vez mais sólida defensivamente, a equipe catarinense pouco sofreu em seu estádio para segurar o líder do campeonato – que também sofria com a falta de criatividade.

Mas, precisando do resultado para se afastar do Z-4, na metade final do segundo tempo a Chapecoense abriu sua retaguarda e permitiu que Jô, aos 44 do segundo tempo, desse um leve desvio com o pé direito em um cruzamento e vencesse o goleiro Jandrei.

Com o resultado, o Corinthians (agora sem nenhum jogo a menos) abriu 10 pontos de vantagem sobre o Grêmio – segundo colocado. Esta é a maior distância na história do Campeonato Brasileiro por pontos corridos entre líder e vice-líder após a 21ª rodada.

Embora o bom-senso diga que é melhor esperar, somente um desastre de proporções bíblicas tira o título de Campeão Brasileiro do Corinthians.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar