NASCAR

Daytona 500: o “Super Bowl” da NASCAR está chegando! Quem vence?

Foto: AP Photo/Wilfredo Lee

Imagine a temporada da NFL começando com o Super Bowl ou a Fórmula 1 dando início à temporada com o GP de Mônaco? É assim que as coisas funcionam na NASCAR! A Daytona 500 é o maior evento no calendário da categoria e a corrida que abre a temporada! Apelidada de “Great American Race”, é considerada pela Nielsen Sports’ SponsorLink um dos dez grandes eventos esportivos do ano nos EUA – com mais de 20 milhões de espectadores no último ano. Está ao lado do GP de Mônaco da F1, das 500 Milhas de Indianápolis e das 24 Horas de Le Mans como os maiores eventos automobilísticos do ano. Não perca essa!

Se você é um apaixonado por esportes, você assiste ao Super Bowl, mesmo sem entender muito das regras do futebol americano, pela grandiosidade do evento, correto? A lógica é a mesma com a Daytona 500! Anote aí na sua agenda: a corrida acontece no próximo domingo (26) às 16h30 na Daytona International Speedway em Daytona Beach – Flórida. Serão 500 milhas e 200 voltas de muita emoção, com carros rasgando o circuito a 320 km/h!

Quem acompanhou a edição do ano passado não irá esquecer jamais: Danny Hamlin cruzou a linha de chegada um décimo de segundo (0.010) na frente de Martin Truex Jr – a chegada mais próxima da história em 58 edições da prova! Veja na foto que ilustra o post como a diferença foi quase que imperceptível a olho nu. Inacreditável! O dolorido desfecho inspirou Truex ao melhor ano de sua carreira: foram quatro vitórias, cinco poles e o piloto que mais liderou voltas em 2016, com 1,809. Será essa a corrida da redenção do americano? Ele é apenas o 10º favorito para vencer.

>>Veja os favoritos para a NASCAR em 2017

Atual vencedor, Hamlin também é um grande azarão (7º na lista geral), até porque nenhum piloto desde Sterling Marlin em 1994 e 95 venceu a Daytona 500 por dois anos consecutivos. Logo atrás dele aparece Chase Elliott – piloto que foi o mais jovem da história a conquistar pole position no evento do ano passado e que mais uma vez largará na frente em 2017. Ninguém está levando muita fé no garoto de 22 anos – filho do bicampeão Bill Elliott. O último pole a conquistar a vitória foi Dale Jarrett lá no ano 2000.

A segunda colocação no grid também já está definida e será do monstro Dale Earnhardt Jr. – companheiro de Elliott na Hendrick Motorsports. Ao contrário do parceiro, o piloto de 42 anos já venceu em Daytona em quatro oportunidades e é um dos grandes favoritos em 2017. Ele volta com tudo após perder quase toda a segunda metade da última temporada por conta de uma concussão. Earnhardt é o segundo favorito nos odds, apenas atrás de Brad Kaselowski: o piloto venceu a Coke Zero 400 em Daytona no ano passado e muitos acreditam que finalmente chegou a hora dele ganhar a Daytona 500 pela primeira vez. Será?

 

Daytona 500: 58 anos de MUITA história para contar

A corrida mais importante da NASCAR é recheada de história. Muita coisa já aconteceu desde a emblemática primeira edição em 1959 – em que o mito Richard Petty foi declarado o vencedor apenas três dias depois do fim da prova quando as fotos da linha de chegada saíram. Ninguém venceu tanto a Daytona 500 quanto ele: foram sete ao todo. Petty também é o piloto com mais milhas completadas na história: a distância de 12.150 m (ou 19.553,53 km) é como dirigir do Polo Sul ao Polo Norte.

Petty também protagonizou uma das chegadas mais espetaculares do evento em 1976: ele e David Pearson brigavam pela vitória quando os dois carros se tocaram na última curva. Os dois veículos pararam, mas Pearson conseguiu, sabe-se lá como, ligar novamente o stock car e venceu cruzando a linha de chegada bem devagar. E o que falar de Darrell Waltrip em 1989? Ele ganhou a prova na 17ª tentativa utilizando o carro de número 17, no dia 17 de fevereiro!

É impossível falar da história da Daytona 500 sem citar Dale Earnhardt – pai do atual piloto da Hendrick Motorsports. Earnhardt ‘pai’ é o maior campeão da história da NASCAR (empatado com sete conquistas), mas demorou 20 anos para finalmente vencer a prova em 1998 – considerada a melhor Daytona da história. Dale também foi o protagonista da pior edição três anos depois: a lenda do automobilismo bateu forte e acabou falecendo na pista em 2001. Sua morte gerou uma revolução na categoria em relação à segurança.

 

Daytona nos videogames e jogos de tabuleiro

A corrida mais importante da NASCAR foi inspiração para Toshihiro Nagoshi, diretor da SEGA, criar no começo da década de 90 o inesquecível Daytona USA – que é até hoje o jogo que mais gerou lucro para a indústria de arcade. Quem não se lembra das cabines de corrida nas casas de fliperama? A principal inovação foi a versão multiplayer: era possível jogar com até oito pessoas simultaneamente em quatro cabines duplas. A corrida também inspirou um clássico jogo de tabuleiro em 1990, o “NASCAR Daytona 500”, em que o objetivo é, usando as cartas adequadas, ultrapassar os outros carros em um tabuleiro com uma grande curva e mantê-los bloqueados.

 

Veja os principais favoritos a vencer a Daytona 500:

  • Brad Keselowski da Team Penske (7.00)
  • Dale Earnhardt Jr. da Hendrick Motorsports (7.50)
  • Joey Logano da Team Penske (9.00)
  • Kevin Harvick da Stewart-Hass Racing (11.00)
  • Jimmie Johnson da Hendrick Motorsports (12.00)
  • Kyle Busch da Joe Gibbs Racing (13.00)
  • Denny Hamlin da Joe Gibbs Racing (13.00)
  • Chase Elliott da Hendrick Motorsports (13.00)
  • Matt Kenseth da Joe Gibbs Racing (15.00)
  • Martin Truex Jr. Furniture Row Racing (18.50)

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar