Futebol: Podcast

Corinthians perde a terceira, mas segue com folga na liderança do Brasileirão

O Avaí segue surpreendendo e faz a melhor campanha do segundo turno do Campeonato Brasileiro da Série A, enquanto que o líder Corinthians faz um returno digno de candidato ao rebaixamento.

 

Líder em queda

Com o fim da invencibilidade corintiana na partida diante do Vitória, 1 a 0 no Arena Corinthains, acabou também o mistério: para vencer o Timão, basta deixá-lo com a bola. Vitória, Atlético-GO e Santos deixaram a posse de bola e o domínio da partida com o Corinthians, que precisou “propor o jogo” e nestas condições, todos os defeitos do limitado elenco alvinegro – que ficaram muito bem “escondidos” no primeiro turno – se fizeram presentes na tarde de ontem.

Atuando durante todo o campeonato com um esquema muito bem organizado – e, por isso mesmo, sem brechas para o improviso –, o líder do Brasileirão sofreu com a falta de criatividade e opções para mudar seu padrão de jogo e furar defesas bem montadas. Foi assim nas três derrotas do segundo turno que, para efeito de tabela, aconteceram em seuquência – Chapecoense e Corinthians,  jogo adiado da 20ª rodada, foi realizado apenas 4 dias depois de Corinthians e Vitória, válido pela 21ª.

3 pontos conquistados em 12 disputados é muito pouco para quem quer ser campeão. Times grandes já perderam campeonatos “ganhos” por conta deste tipo de queda de rendimento. O Corinthians ainda tem “gordura”, mas ela vem diminuindo – como bem disse Renato Gaúcho. Pelas contas gerais, o Timão precisa de 10 vitórias para conquistar o Campeonato – o que lhe permite uma folga de 9 resultados ruins no returno. Já foram 3…

 

Mais sorte do que juízo

Para sorte do Corinthians, entretanto, o Grêmio segue tropeçando nas próprias pernas. No sábado deixou escapar a chance de diminuir a diferença para o líder em mais 3 pontos e, jogando com seu time principal, perdeu – a portas fechadas – para o Vasco em São Januário na estréia do técnico Zé Ricardo no comando do cruzmaltino. Foi, muito certamente, o pior jogo do Grêmio no Brasileirão. Nem de longe parecia o time que até a semana passada era apontado como “o dono do melhor futebol do Brasileirão”. Mas o que importa é o resultado e num jogo bem mais ou menos, o Vasco foi o menos pior e conquistou a vitória. Ponto para Zé Ricardo, que ainda precisa provar que é capaz de trabalhar fora da Gávea.

Palmeiras e Atlético-MG, os ex-favoritos ao título por outro lado fizeram um jogo até que movimentado, mas muito abaixo do que os times deveriam render. Jogando em casa, o Galo não soube se impôr diante de um Palmeiras com dois jogadores a menos – Luan, que tirou Leonardo Silva pra dançar dentro da área palmeirense e William, que revidou uma solada de Valdívia com um chute na virilha, foram expulsos. Nem a vantagem numérica fez o Galo apresentar um mínimo de ânimo e como a derrota para os dois times era impossível, o empate foi muito mais do que fizeram por merecer. Patinam no campeonato e pelo que mostraram até aqui deveriam estar em posições ainda mais baixas na tabela. Como desgraça pouca é bobagem, após o jogo, enquanto Felipe Melo postava fotos da tarde que passou nas praias do Rio de Janeiro ao lado da esposa, Cuca precisou esclarecer se era verdade que ele já tinha um acerto com a diretoria do Galo para assumir o time em 2018. Nem preciso dizer que o professor ficou vermelho como pimenta e se controlou muito para não xingar enlouquecidamente na sala de imprensa.

 

Cada vez mais fundo

Na parte de baixo da tabela, o São Paulo, que abriu 2 a 0 em cima da Ponte Preta no Morumbi, jogou mal, teve Jucilei expulso e no final cedeu o empate e desperdiçou mais uma chance de sair do Z-4. Pior: como se a situação do time não fosse ruim o bastante, Rodrigo Caio, em mais uma entrevista desastrosa de alguém do São Paulo, expôs aquilo que todo mundo sabe: Cueva está numa “tiriça” desgraçada. O ambiente que já era ruim, azedou de vez e agora Dorival Júnior precisa arrumar mais este problema: que existe, como bem lembrou o Menon em seu blog, muito em função da “prisão” que é o esquema 4-1-4-1 que se pratica hoje no Brasil. Nenhum técnico aqui consegue visualizar um time com dois meias de criação (e o São Paulo tem dois homens capacitados para a função). Se você tem dois jogadores assim no seu elenco, um fica no meio e o outro vai jogar aberto na função de secretário do teu lateral. Cueva não sabe jogar assim. Nunca soube. Não rende porque está – vamos ser honestos – de saco cheio do São Paulo e também porque querem que ele se sacrifique jogando fora de sua posição sem “ganhar” nada em troca, além de críticas – muitas justas, diga-se. A entrevista de Rodrigo Caio piorou tudo – mais até do que o empate no sábado.

Resultado que ajudou o Avaí, que bateu o Sport do profexô Luxemburgo na Ilha do Retiro, a sair do Z-4 e exibir orgulhosamente, o rótulo de time com a melhor campanha do returno do Campeonato Brasileiro: conquistou 10 dos 12 pontos disputados. E o Sport, por outro lado, está ali com o título de pior time do returno – apenas 1 ponto em 12 possíveis, seguido pelo Coritiba que com o empate diante do Atlético-PR no domingo somou 2 pontos em 12 possíveis e do Corinthians que conquistou apenas 3 no returno. Vamos combinar: a coisa tá feia pra eles.

 

A vingança do demitido

O Fluminense, sem muito interesse no Campeonato – não há muito o que almejar e o foco do clube agora, embora ninguém admita, é se preparar para 2018 – saiu atrás diante do Vitória no Barradão, virou o jogo e cedeu o empate no final. Resultado ruim para o time carioca, e razoável para a equipe baiana que segue subindo de produção sob o comando de Vagner Mancini e ainda tem potencial para surpreender neste returno – por mais incrível que isto possa parecer.

Falando em Vagner Mancini, a Chapecoense – que o demitiu ainda no primeiro turno do Brasileirão – finalmente chegou ao Z-4. A diretoria vinha trabalhando duro na busca do objetivo do clube que é disputar o título da Série B em 2018 e finalmente viu seu planejamento dar resultado. Ocupando a 18ª posição depois da derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro – que aproveitou o jogo para dar ritmo ao ataque que irá decidir a Copa do Brasil com o Flamengo – os comandados de Vinícius Eutrópio deram mais um vexame diante da torcida que não consegue entender a importância de um título de Campeão da Série B do Campeonato Brasileiro.

E fechando o domingo, o mistão do Flamengo não foi páreo para o Botafogo, que com 2 gols de Roger, venceu o clássico carioca e ainda pôs fim ao tabu de 2 anos e meio sem vitórias do alvinegro pra cima do rubro-negro. Reinaldo Rueda, de olho na final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, poupou jogadores e conheceu sua primeira derrota em um clássico carioca. O resultado não mudou as posições dos times na tabela mas ajudou o Corinthians um vez que, dos ponteiros do campeonato, apenas Santos e Palmeiras diminuíram a diferença para o líder que segue com uma vantagem confortável – porém com as luzes amarelas acesas no Parque São Jorge.

 

Fechando a rodada

A 23ª rodada do Campeonato Brasileiro se encerra hoje com o jogo entre Atlético-GO e Bahia, a partir das 20 horas no Estádio Olímpico, em Goiás.

 

Resultados da 23ª rodada

E os jogos do final de semana tiveram os seguintes resultados:

Sábado, 09/09/2017

  • Atlético-MG 1 x 1 Palmeiras
  • Vasco 1 x 0 Grêmio
  • São Paulo 2 x 2 Ponte Preta

Domingo, 10/09/2017

  • Atlético-PR 1 x 1 Coritiba
  • Santos 2 x 0 Corinthians
  • Sport 0 x 1 Avaí
  • Vitória 2 x 2 Fluminense
  • Botafogo 2 x 0 Flamengo
  • Chapecoense 1 x 2 Cruzeiro

 

Classificação do Campeonato Brasileiro

Faltando ainda um jogo para fechar a 23ª rodada (Atlético-GO x Bahia), a classificação do Brasileirão 2017 é a seguinte:

  1. Corinthians – 50 pontos
  2. Grêmio – 43 pontos
  3. Santos – 41 pontos
  4. Palmeiras – 37 pontos
  5. Flamengo – 35 pontos
  6. Cruzeiro – 34 pontos
  7. Botafogo – 34 pontos
  8. Vasco – 31 pontos
  9. Atlético-PR – 31 pontos
  10. Fluminense – 31 pontos
  11. Atlético-MG – 30 pontos
  12. Sport – 29 pontos
  13. Ponte Preta – 28 pontos
  14. Avaí – 28 pontos
  15. Coritiba – 27 pontos
  16. Bahia – 26 pontos
  17. Vitória – 26 pontos
  18. Chapecoense – 25 pontos
  19. São Paulo – 24 pontos
  20. Atlético-GO – 18 pontos

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar