UFC

Como a superluta entre Floyd Mayweather e Conor McGregor pode fazer bem ao boxe

Foto: Reprodução/Instagram

Embora muitos fãs, especialistas e personalidades do mundo do boxe estejam totalmente contra a realização da superluta entre Floyd Mayweather e Conor McGregor, existe um lado positivo no meio de todo esse cenário que muitas vezes parece uma bagunça. Antes de pensar nos danos que o combate pode render à nobre arte, não custa pensar nos benefícios, ser otimista. O duelo entre Floyd e Conor pode dar ao mundo do boxe algo que ele não tem há tempos: popularidade.

O boxe atual tem diversos nomes empolgantes. Saul Canelo Álvarez, Anthony Joshua, Gennady Golovkin (ou GGG, como é mais conhecido), Manny Pacquiao (que apesar de não ser mais o mesmo de anos atrás ainda é uma lenda)e por aí vai… Mas nenhum deles tem o poder midiático de Conor McGregor. Nem mesmo Floyd Mayweather tem. Se o boxe precisa de atenção, McGregor irá trazê-la. E as chances, neste caso, de conquistar benefícios são proporcionais às chances de Mayweather bater Conor no ringue. Sim, enormes.

Existem diversas razões que explicam o declínio da popularidade do boxe ao longo dos últimos anos. Este não é o assunto de hoje, mas o crescimento do MMA contribuiu com alguma parcela, é inegável. Olhar para a superluta entre Floyd e Conor como um circo armado e conquistado por um irlandês que nunca pisou no ringue e vai enfrentar um dos maiores de todos os tempos não é o melhor dos sentimentos. Que tal encarar o confronto como uma oportunidade do boxe mostrar ao mundo que está vivo e não é qualquer um que pode se aventurar nessa arte tão nobre? Essa superluta pode representar o renascimento da modalidade.

O mundo vai parar para ver essa luta. Você achou que Floyd Mayweather Vs Manny Pacquiao foi histórico, assistido por milhões de pessoas e vendeu muito pay-per-view? Espere para ver os resultados de May-Mac. E nada melhor para o fã de boxe do que confiar que Mayweather irá cumprir o esperado e “bailar” contra McGregor, deixando uma mensagem clara ao mundo de que o boxe não é para todos e a coragem tão admirada de Conor pode levá-lo a um choque de realidade que só um cara como Floyd pode dar.

A luta faz sentido esportivamente falando? Claro que não. Mas é um negócio que faria muito promotor de boxe mudar de opinião caso estivesse envolvido. É uma luta. E ponto. Ela vai acontecer no boxe, com cara de MMA Vs boxe, mas é uma luta e deve ser apreciada como tal. Simples assim. Dois dos maiores nomes da história dos esportes de combate estarão frente a frente dentro de regras dominadas por um e simpatizadas por outro.

Sim, existe um risco de uma vitória de McGregor causar danos irreparáveis à imagem do boxe. É um risco alto, mas proporcional ao favoritismo de Mayweather. Se for para um lutador de boxe defender a honra da modalidade, que seja o melhor lutador da era em que vivemos. Quem deveria estar preocupado com sua imagem é Conor, que pode pagar mico “na casa dos outros” e voltar com o rabo entre as pernas para o MMA. E te garanto que ele não está nem aí. A conta é simples. É um risco enorme, mas que oferece algo que pode ser muito positivo. Uma “aula de boxe” de Mayweather no ringue contra Conor McGregor pode ser uma mensagem até que o boxe é a arte mais eficaz nas lutas. Deixemos a imaginação nos levar.

Acho chato demais quem reclama de algo que não pode controlar. A superluta é uma realidade há tempos. São dois lutadores empolgantes do mundo das lutas e embora no papel tudo indique que o combate terá cara de treino para Floyd Mayweather, não é inteligente subestimar um atleta (não me refiro nem ao “lutador”, e, sim, ao “atleta”) como Conor McGregor.

Resumindo: pare de reclamar, enxergue o lado bom deste acontecimento histórico e desfrute de algo antológico que só o esporte pode nos proporcionar. Acredite, todos temos algo a ganhar com essa superluta.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar