Força Chape

Chapecoense x Atlético Nacional fazem a final da Recopa Sul-Americana na Arena Condá

Foto: TOSHIFUMI KITAMURA/AFP/Getty Images

Dois times ligados por uma tragédia e unidos para sempre pela solidariedade de um País.

O acidante aéreo envolvendo o time da Chapecoense em novembro de 2016 estará para sempre na memória do Brasil, e a solidariedade por parte dos colombianos também. O time de Chapecó viajava para Medellín, onde enfrentaria o Atlético Nacional pela final da Copa Sul-Americana. O jogo nunca aconteceu. Mesmo assim, a Chape se sagrou campeã, após a renúncia do time adversário. Naquela ocasião, o Atlético Nacional agiu com uma grandeza que transcende o futebol. Os laços que foram criados são de amor, espírito esportivo e respeito. E agora os verdolagas vêm ao Brasil para realizar a partida por muito tempo adiada, desta vez válida pela Recopa Sul-Americana. São os adversários, mas sua chegada revela o carinho reservado apenas aos amigos.

 

Así nos recibieron en Chapecó nuestros hermanos. #ObrigadoBrasil 👏💚

A post shared by Atlético Nacional SA (@nacionaloficial) on


Delegação do Atlético Nacional é recebida no aeroporto sob aplausos.

 

Muito aconteceu após o acidente. A Chape foi poupada de alguns compromissos e convidada para outros. Milhares de pessoas se associaram ao clube. Amistosos levantaram fundos para ajudar as famílias das vítimas. Clubes do país inteiro ofereceram apoio à contratação de novos atletas, contribuindo para o ressurgimento do time. E homenagens. Na Colômbia, no Brasil, no mundo inteiro. Apesar das perdas irreparáveis, a Chapecoense se reergueu. E agora é o momento de prosseguir, aceitar o legado e honrar a memória dos que se foram. É hora de futebol.

 

Chapecoense x Atlético Nacional de Medellín

Honrar o legado é algo que a “Nova Chape” está sabendo fazer. No Campeonato Catarinese, encerrou o primeiro turno na segunda colocação, atrás apenas do Avaí. Mantém aproveitamento de 89% no segundo turno, em que venceu o próprio Leão da Ilha na Arena Condá, e lidera. Já são oito vitórias consecutivas no Estadual. Na Libertadores foi derrotado pelo Lanús-ARG, mas venceu o Zulia-VEN fora de casa e se mantém forte na briga pela classificação. Mesmo assim, não deixa de ser azarão dentro de casa contra o poderoso Atlético Nacional.

Por enquanto, o Atlético Nacional só jogou uma partida na Libertadores 2017 e perdeu de virada para o Barcelona de Guayaquil, no Equador. Porém, não pense que isso significa mau momento. O time vem de três vitórias e é o único que ainda não foi derrotado no Campeonato Colombiano, do qual é líder mesmo com um jogo a menos. Com vinte títulos nacionais em sua história e duas Libertadores, pesa também o fator camisa, além, é claro, do entrosamento da equipe, que já atua sob a batuta do técnico Reinaldo Rueda desde 2015.

Os dois times nunca se enfrentaram, e dificilmente voltarão a se encontrar tão cedo em um jogo oficial. O favoritismo fica para o visitante, com palpite de vitória por 1 a 0. Odds: Chapecoense (3.75), Atlético Nacional Medellín (2.10), empate (3.10).

No entanto, muito mais está em pauta além do resultado final da partida. No Instagram, a Chapecoense mudou o verde de seu escudo para as cores da bandeira da Colômbia. Um sinal de que, independentemente do resultado do jogo, a visita dos verdolagas entrará para a história de Chapecó como um dia para relembrar os que se foram, e para celebrar a solidariedade e a vida dos que ficaram.

 


Escudo da Chapecoense estampado com as cores da Colômbia no Instagram oficial do clube.

 

Recopa Sul-Americana 2017

A Recopa é um torneio oficial organizado pela CONMEBOL, que consiste no confronto entre o atual campeão da Copa Sul-Americana e o atual campeão da Copa Libertadores da América. Em 2017, estes times são a Chapecoense — condecorada campeã da Sul-Americana diane da renúncia do Atlético Nacional após o acidente — e o próprio Atlético Nacional, atual campeão da Libertadores. A partida de ida acontece às 19h15 do dia 4 de abril, na Arena Condá, e a volta será às 21h45 do dia 10 de maio, em Medellín. Horário de Brasília.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar