Copa Libertadores

Bye bye, América! Flamengo eliminado da Copa Libertadores 2017

Flamengo perde na Argentina e está fora da competição. Atlético-PR e Santos se classificam para a próxima fase e a Chapeconese segue viva.

Foto: Staff Images/ Flamengo

Acabou a Copa Libertadores da América para o Flamengo. O rubro-negro enfrentou o San Lorenzo (ARG) na noite de ontem, no estádio Nuevo Gasómetro, dependendo apenas de suas próprias forças para seguir em frente na competição. Mas não deu. Nos últimos 20 minutos da partida, faltou à equipe carioca força, organização e calma para suportar a pressão do time da casa – que, vale lembrar, vem de uma sequência muito boa no Campeonato Argentino e, depois de um início de ano vacilante, encontrou seu rumo na temporada.

O Flamengo saiu na frente, com uma paulada de primeira de Rodinei da entrada da área, em uma bola espirrada após cobrança de escanteio. Parecia que a noite seria dos comandados de Zé Ricardo e do predestinado Rodinei, substituto de Pará na lateral-direita, e autor de gols decisivos para o rubro-negro nos últimos tempos. Mas o San Lorenzo estava jogando em casa, empurrado pela torcida – e até pelo Papa Francisco que, muito provavelmente, reclamava com a TV em Roma: “Eh! Ma chuta daí mesmo, bello!”. A pressão surtiu efeito e o time carioca perdeu o rumo nos minutos finais, quando Matheus Sávio – o herói do empate contra o Atlético-MG no útlimo domingo –, entrou mal no lugar de Gabriel e, numa saída de bola errada, ajudou a construir o primero gol dos donos da casa.

A partir daí, o San Lorenzo foi pra cima da defesa do Flamengo, “alugou meio campo” e martelou até que, nos acréscimos, Belluschi deu a vitória – e a classificação – para a equipe do técnico Diego Aguirre.

O resultado é um balde de água gelada nas ambições do Flamengo para a temporada. Nunca foi segredo que, para a direção e comissão técnica do clube, a Libertadores era a prioridade número 1. Com a eliminação precoce – a terceira, repetindo o desempenho de 2012 e 2014 –, o time da Gávea concentra suas atenções em manter a moral elevada para o Campeonato Brasileiro e a volta à Libertadores em 2018.

Neste sábado, o Flamengo vai ao Serra Dourada enfrentar o Atlético-GO pela segunda rodada do Brasileirão. Uma vitória faria muito bem ao Urubu.

SAN LORENZO-ARG 2 X 1 FLAMENGO
Estádio Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires (Argentina)

San Lorenzo-ARG: Navarro; Díaz (Bergessio), Angeleri, Caruzzo, Rojas; Mussis, Belluschi, Ortigoza; Botta, Cerutti (Barrios), Blandi. Técnico: Diego Aguirre

Flamengo: Alex Muralha; Rodinei, Réver, Rafael Vaz, Trauco; Márcio Araújo, Willian Arão, Gabriel (Matheus Sávio); Everton (Juan), Berrío (Romulo), Guerrero. Técnico: Zé Ricardo

Gols – San Lorenzo: Angeleri, aos 29min do segundo tempo; Belluschi, aos 47min do segundo tempo. Flamengo: Rodinei, aos 14min do primeiro tempo.

 

Mais brasileiros em campo

Atlético-PR, Santos e Chapecoense completaram a rodada de ontem dos brasileiros na Libertadores. E todos conseguiram resultados melhores que o Flamengo.

Vamos a eles:

 

Atlético Paranaense

Com a participação direta da “estrela” do técnico Paulo Autuori, o Atlético-PR venceu de virada a Universida Católica, em Santiago, no Chile. Garantiu assim, o segundo lugar no Grupo 4 (o mesmo do Flamengo) e carimbou o passaporte para a fase de mata-mata na Libertadores 2017.

O jogo era parelho e os donos da casa saíram na frente. Depois de um vacilo da defesa atleticana, Santiago Silva finalizou, aos 35 minutos do primeiro tempo, no cantinho, sem defesa para o goleiro Weverton.

Paulo Autori mexeu no time no segundo tempo e os descansados Eduardo da Silva, Douglas Coutinho e Carlos Alberto fizeram os três gols que garantiram a vitória para a equipe paranaense.

O resultado serve também para diminuir um pouco a pressão sobre Paulo Autuori depois da goleada sofrida diante do Bahia no último domingo (6 a 2 para o time baiano), pelo Campeonato Brasileiro.

O Atlético volta a campo neste domingo, e receberá o Grêmio da Arena da Baixada em duelo válido pela campeonato nacional.

UNIVERSIDAD CATÓLICA 2 x 3 ATLÉTICO-PR
Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago (Chile)

Universidad Católica: Toselli; Magnasco, Kuscevic, Maripán, Parot; Manzano (Gutiérrez), Espinoza, Fuenzalida (Cordero), Buonanotte, Noir; Santiago Silva. Técnico: Mario Salas.

Atlético-PR: Weverton; Jonathan, Paulo André, Wanderson, Sidcley; Otávio, Matheus Rossetto; Nikão, Lucho González (Carlos Alberto), Pablo (Douglas Coutinho); Grafite (Eduardo da Silva). Técnico: Paulo Autuori.

Gols – Universidad Católica: Santiago Silva, aos 35 minutos do primeiro tempo e Noir, aos 39 do segundo tempo. Atlético-PR: Eduardo da Silva, aos 31, Douglas Coutinho, aos 37 e Carlos Alberto, aos 41 do segundo tempo.

 

Santos

O Santos viajou a La Paz para enfrentar – nessa ordem – a altitude, seus próprios erros e a equipe do The Strongest (BOL), em busca da classificação com uma rodada de antecedência para a próxima fase da Libertadores. E conseguiu.

Todo mundo sabe que o jogador mais talentoso da Bolívia é a altitude de 3600 metros de La Paz. Jogar lá é sempre complicado. Invariavelmente, brasileiros sofrem com isso. Como o veterano atacante Ricardo Oliveira que, com fortes dores de cabeça, ficou no banco de reservas do Santos cedendo a titularidade para Vladimir Hernandéz (que pouco fez). Mas, mesmo com desfalques (Thiago Maia e Zeca também não foram pro jogo), o time da Vila Belmiro cumpria bem seu papel e anulava com certa segurança as investidas do ar rarefeito – e um ou outro ataque dos donos da casa. Até que Bruno Henrique, depois de uma reclamação boba seguida de uma falta totalmente desnecessária, foi expulso aos 22 minutos do primeiro tempo, deixando o Santos com 10 jogadores em campo. Jogando no “topo do mundo” e com um a mais em campo, o The Strongest fez o que dele se esperava: 1 a 0 (gol de Chumacero aos 39 minutos do primeiro tempo).

O Santos juntou os cacos e voltou para o segundo tempo precisando de um empate e conseguiu na finalização de Vitor Bueno, aos 23 minutos, após passe de Lucas Lima – que volta a jogar bem e ser decisivo para a equipe alvinegra.

Com o 1 a 1 no placar final, o time do técnico Dorival Júnior garantiu, matematicamente, o segundo lugar no grupo (ainda pode ser o primeiro dependendo dos resultados da última rodada na próxima semana).

De volta ao Brasil, o Santos recebe o Coritiba, no sábado à partir das 16 horas, pela segunda rodada do Brasileirão.

THE STRONGEST 1 X 1 SANTOS
Estádio Hernando Siles, em La Paz (Bolívia).

The Strongest: Daniel Vaca; DIego Bejarano, Luis Maldonado, Fernando Marteli, Júlio Pérez; Raúl Castro, Walter Veizaga, Wayar; Chumacero, Escobar e Matías Alonso. Técnico: César Farias

Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Cleber Reis, Copete; Leandro Donizete, Renato, Vitor Bueno, Lucas Lima, Bruno Henrique; Vladimir Hernández (Kayke). Técnico: Dorival Júnior

Gols – The Strongest: Chumacero aos 39 minutos do primeiro tempo. Santos: Vitor Bueno aos 23 minutos do segundo tempo.

 

Chapecoense

A Chapecoense encerrou sua “turnê” – quase 25 mil quilômetros rodados no último mês –, com uma vitória sobre o Lanús da Argentina que lhe recoloca na briga por uma vaga na próxima fase da Libertadores.

Com gols de Wellington Paulista, aos 23 do primeiro tempo, e Luiz Otávio aos 43 do segundo tempo, a Chape enfrenta o venezuelano Zulia – lanterna do grupo com 5 pontos –, em Chapecó pela última rodada do grupo dependendo apenas de si para seguir na competição. Com 7 pontos, a Chape divide a segunda colocação com o Lanús, que pega o líder Nacional (8 pontos), no Uruguai na última partida da fase de grupos. Os três times disputam as duas vagas.

Mas, antes disso, a Chape precisará resolver a polêmica que surgiu com a escalação do zagueiro Luiz Otávio – autor do gol da vitória. Expulso no jogo contra o Nacional (URU), ele cumpriu suspensão automática na decisão da Recopa. Porém, segundo informação do UOL Esporte, a comissão técnica do clube recebeu um informe da Conmebol dizendo que o zagueiro recebeu uma suspensão de três jogos. É certo que a equipe do Lanús irá prostestar. Vamos ficar de olho nos próximos dias. Mas, por enquanto, a Chape segue viva na competição.

LANÚS 1 X 2 CHAPECOENSE
Estádio Ciudad de Lanús, em Lanús (Argentina)

Lanús: Andrada; José Gómez, Herrera (García), Braghieri, Pasquini; Marcone, Aguirre (Denis), Martínez; Alejandro Silva (Toledo), Sand e Acosta. Técnico: Jorge Almirón

Chapecoense: Jandrei; Apodi, Douglas Grolli, Luiz Otávio, Reinaldo; Moisés Ribeiro (Moisés Gaúcho), Luiz Antônio (Neném), João Pedro (Osman); Rossi, Wellington Paulista e Arthur. Técnico: Vagner Mancini

Gols – Lanús: Sand, aos 34 minutos do segundo tempo. Chapecoense: Wellington Paulista, aos 23 minutos do primeiro tempo; Luiz Otávio, aos 43 minutos do segundo tempo.

 

Botafogo

E mais um time brasileiro pode ser garantir hoje na fase de mata-mata da Libertadores. O Botafogo recebe o Atlético Nacional em casa dependendo apenas de si para avançar na competição. Saiba mais, lendo nosso prognóstico aqui.

Comentários

2 Comentários

2 Comentários

  1. Pingback: Enquanto uns choram no Rio de Janeiro… | Ganhador.com

  2. Pingback: Palpites e comentários para a segunda rodada do Brasileirão 2017 | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.