UFC

Aposentadoria? Saída do UFC? Vitor Belfort aceita revanche com americano no octógono

Foto: Marcos Furtado/FlashSport

Esqueça o assunto aposentadoria quando falar de Vitor Belfort. Se antes do UFC Rio o lutador flertava com a última luta de sua carreira – ou de seu contrato com o Ultimate – agora ele só pensar em voltar ao octógono mais uma vez. Ele ele aceitaria enfrentar pela segunda vez seguida o americano Nate Marquardt. O motivo é uma reclamação feita pelo rival após a vitória de Vitor na decisão unânime dos juízes em combate realizado no card principal do UFC 212, no Rio de Janeiro, no último dia 3 de junho.

Depois de ver Marquardt reclamar do resultado da luta e pedir uma revanche em “território neutro”, Belfort foi até suas redes sociais pregar respeito, mas deixando claro que estaria disposto a encarar o americano mais uma vez fora do Brasil para calar as “desculpas” usadas por ele em sua reivindicação. o brasileiro chegou a prometer um nocaute ou finalização para que de uma próxima vez o duelo não seja definido na decisão dos juízes.

A questão é que falta sentido para realizar um reencontro entre Belfort e Nate de forma tão precoce. Por mais que tenha sido um combate apertado, não foi um confronto repleto de grandes emoções no qual os fãs depositariam interesse. E seria mais fácil acontecer se o maior interessado fosse Vitor, e não Marquardt. O brasileiro estava perto de uma possível aposentadoria ou desligamento do Ultimate. Se, de fato ele está perto de um adeus e tem mais uma luta no contrato, por que raios ele enfrentaria Nate – um nome pouco expressivo, apesar de veterano – novamente?

Já que Belfort vai lutar mais uma vez, que seja da maneira certa. Por interesse dele e do UFC, um adversário mais expressivo deve ser colocado à sua frente. Não há muito sentido para uma revanche entre ele e Marquardt. Sem contar que a reclamação de Nate, que insinuou que o fato da luta acontecer no Brasil pode ter influenciado na decisão dos juízes, não faz sentido. Passou longe de ser um resultado polêmico. Ele teve a chance de enfrentar um dos maiores nomes da história do MMA e o resultado foi esse. Agora não adianta “chorar”.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar