UFC

Após UFC, José Aldo quer lutar boxe. Mas nem comece a comparar com McGregor…

Foto: Divulgação/UFC

José Aldo já tem um plano de carreira definido para após o fim de seu contrato com o UFC. Segundo o lutador, quando sua trajetória no octógono se encerrar, a missão do manauara será iniciar uma carreira no boxe profissional. Este é um sonho antigo de Aldo, mas que nunca pôde ser realizado por conta do elo com o UFC, que não o libera para a nobre arte. Mas diferente de Conor McGregor, Aldo quer um caminho mais “justo”, começando por baixo.

Durante a inauguração da franquia de Copacabana sua hamburgueria, a Famous Burguer, no Rio de Janeiro, Aldo explicou com detalhes qual é sua ideia no mundo do boxe. Ele vai cumprir as lutas que ainda tem no contrato para depois poder iniciar sua carreira no boxe profissional.

E o projeto já foi iniciado. Nas últimas três semanas, o ex-campeão dos penas do UFC esteve na Califórnia (EUA), onde trabalhou com o renomado treinador Robert Garcia. Lá, ele fez treinos com atletas olímpicos e profissionais do mundo do boxe. Aldo usou a experiência como base para planejar seu futuro na modalidade. Ele já quer iniciar a adaptação ao esporte antes de encerrar sua carreira no UFC.

E diferentemente de Conor McGregor, que desafiou e estreou na nobre arte logo contra Floyd Mayweather Jr, maior ícone do nosso tempo na modalidade, Aldo quer começar por baixo, enfrentando lutadores menos prestigiados para assim trilhar sua carreira no boxe profissional de forma mais comum. Ele chegou até a dizer que seria capaz de recusar uma proposta caso um nome grande do boxe o desafie para uma luta.

Sobre o UFC, o brasileiro ainda não tem nenhum definição. Ele declarou que quer voltar ao octógono o quanto antes para se manter em atividade – ele admitiu que o tempo sem lutar contribuiu para sua derrota contra Max Holloway, em junho. Embora faltem opções, o brasileiro também sinalizou que pretende retornar em novembro ou dezembro, com uma preferência maior pelo UFC 217, que acontece no dia 4 de novembro, em Nova York (EUA).

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar