Ganhador.com

Futebol

A hora e a vez do Palmeiras

Bandeira do Palmeiras

A última vez em que o Palmeiras venceu o Campeonato Brasileiro foi em 1994. Muito aconteceu de lá para cá. Três Copas do Brasil (1998, 2012, 2015), uma Sul-Americana (1998), uma Libertadores (1999), uma Copa dos Campeões (2000). Foi rebaixado para a Série B (2012), retornou no ano seguinte. Teve um período turbulento em 2014, se reergueu em 2015, está brilhando em 2016. Mas isso não muda o fato de não vencer o Brasileirão há 22 anos. Ou será que muda?

O ano começou difícil. Classificado para a Libertadores 2016, caiu no grupo da morte, com Rosário Central (ARG), Nacional (URU) e River Plate (URU). Foi eliminado ainda na fase de grupos, com 2 vitórias, 1 empate e 2 derrotas. No mesmo mês, chegou à Semifinal do Campeonato Paulista, mas perdeu nos pênaltis para o Santos, que veio a levantar a taça.

Contudo, entrou no Campeonato Brasileiro derrubando a porta. Logo na primeira rodada, goleou o Atlético-PR e assumiu a liderança. Venceu algumas no Allianz Parque, perdeu outras fora de casa. Na 6ª rodada teve o primeiro triunfo como visitante, e começou a fazer disso a regra, e não a exceção. Atualmente é o melhor visitante do campeonato, com 6 vitórias, 3 empates, 4 derrotas e 17 gols. É também o terceiro melhor mandante, com uma única derrota dentro de casa. Tem a melhor artilharia, com 47 gols feitos, e destaque para o craque Gabriel Jesus, autor de 11 gols e escalado para a Seleção Brasileira.

Não faltam estatísticas para afirmar o bom desempenho do Palestra. No entanto, os números que devem ser avaliados não são apenas os que ficaram para trás, mas também os que vêm pela frente. Com 54 pontos na tabela e 10 rodadas de invencibilidade, o Verdão mira seus últimos onze adversários. Observa, também, os últimos duelos do vice-líder, Flamengo, e do terceiro na tabela, Atlético-MG.

 

Próximos duelos do topo da tabela do Campeonato Brasileiro:

.
Rodada

28ª
29ª
30ª
31ª
32ª
33ª
34ª
35ª
36º
37ª
38ª

Palmeiras
(54 pontos):

Santa Cruz
América
Cruzeiro
Figueirense
Sport
Santos
Internacional
Atlético-MG
Botafogo
Chapecoense
Vitória

Flamengo
(53 pontos):

São Paulo
Santa Cruz
Fluminense
Internacional
Corinthians
Atlético-MG
Botafogo
América
Coritiba
Santos
Atlético-PR

Atlético-MG
(49 pontos):

Ponte Preta
Corinthians
América
Botafogo
Figueirense
Flamengo
Coritiba
Palmeiras
Santa Cruz
São Paulo
Chapecoense

Atual pontuação na tabela: Verde = 33 ou menos | Amarelo = Meio da tabela | Vermelho = 42 ou mais

 

Nas últimas 11 rodadas do Brasileirão, o Palestra vai enfrentar oito times que estão a menos de 3 pontos do Z-4. Destes, venceu seis no primeiro turno. Empatou apenas com o Chapecoense e perdeu para o Sport por 1 x 3, mas dessa vez contará com a vantagem do mando de campo nos dois casos. Por outro lado, terá dois jogos difíceis. O primeiro é contra o Santos, na Vila Belmiro, para tentar infiltrar a terceira melhor defesa do campeonato e evitar que se repita o empate do primeito turno. O segundo será contra o atual terceiro colocado, Atlético-MG, também como visitante, a revanche da derrota por 0 x 1. Terá também um jogo em casa contra o Botafogo, que, apesar de estar em 10º, mantém o terceiro melhor aproveitamento do returno.

Mesmo contando com times fortes, é uma sequência razoável, principalmente se comparada à que o Flamengo tem pela frente. O Rubro-Negro repete o clássico contra o Fluminense, na esperança de não repetir o placar desfavorável. Também pega o Atlético-MG e o Santos, além do Atlético-PR, que corre por fora e tenta de alcançar o G-4, e o Corinthians, que, aos trancos e barrancos, procura se reestruturar. O Atlético-MG enfrenta uma sequência de meio da tabela, além dos dois líderes, em jogos que definirão o resultado final da competição.

Os três times que lideram o G-4 contam com ampla vantagem em relação ao quarto colocado. Somando-se isso aos duelos que estão por vir, a tendência é que essa ordem se mantenha. Cabe ao Verdão manter o foco na competição e saber dosar quanta energia vai investir na Copa do Brasil e quanta vai reservar para o Brasileirão.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar