Ganhador.com

Apostas no Mundial de Clubes: como fazer seu palpite no River Plate ou no Real Madrid

O Mundial de Clubes de 2018 promete uma novidade. O formato da competição e a distribuição das vagas continuam iguais, mas a chance de uma vitória sul-americana contra os europeus é bem maior do que nas edições anteriores. Os argentinos do River Plate, campeões da Libertadores, chegarão para o torneio embalados, enquanto os espanhóis do Real Madrid, vencedores da Champions League, fazem uma temporada muito irregular. Ou seja: este é o Mundial mais imprevisível dos últimos anos.

A América do Sul não conquista o título mundial desde 2012, quando o Corinthians bateu o Chelsea. Aquele duelo tem muitas semelhanças com um possível embate entre River e Real na finalíssima de 2018. Assim como a equipe treinada por Tite, o River do técnico Marcelo Gallardo é extremamente competitivo, está em ótimo momento e conta com vários jogadores capazes de decidir uma partida. E assim como o Chelsea de 2012, o Real atravessa uma fase de transição, cheia de altos e baixos, sem convencer seu torcedor.

Vale lembrar que o Mundial de Clubes não se restringe a River e Real. Os representantes da Ásia, África e América do Norte também sonham em chegar à decisão. Nas cinco edições realizadas desde o título do Corinthians, duas finais envolveram equipes de fora da América do Sul (Raja Casablanca, que eliminou o Atlético-MG em 2013, e Kashima Antlers, que superou o Atlético Nacional em 2016). Trata-se de um alerta importante para os adeptos das casas de apostas esportivas: é bom ficar de olho nas possíveis zebras.

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$600

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

 

Como o Mundial de Clubes é disputado

Com sete clubes classificados e seis confederações representadas, o Mundial de Clubes da Fifa é decidido em apenas oito partidas. Reconhecendo a força dos times europeus e sul-americanos, a tabela determina que essas equipes entrem já nas semifinais. River e Real, portanto, precisam de apenas dois jogos para levantar a taça. Já os grandes azarões do torneio têm de disputar quatro partidas para conseguir o título. Esse é o caso do campeão da Oceania (Team Wellington) e do representante do país-sede, os Emirados Árabes Unidos (Al Ain).

O vencedor desse primeiro confronto avança para as quartas-de-final, onde entram também os campeões da África, Ásia e América do Norte. Todos os jogos são eliminatórios e têm o mesmo regulamento. Em caso de empate no tempo normal, há prorrogação de 30 minutos; se a igualdade persistir, a decisão vai para as cobranças da marca do pênalti. Assim como na Copa do Mundo da Rússia, haverá uso do VAR. Por falar em arbitragem, o Brasil será representado no torneio pelo trio formado por Wilton Pereira Sampaio, Bruno Boschilia e Rodrigo Figueiredo.

 

Quando acontece o Mundial de Clubes de 2018

Serão dez dias de competição nos Emirados Árabes Unidos. O Mundial de Clubes de 2018 começa em 12 de dezembro e termina em 22 de dezembro. As partidas serão disputadas em duas sedes: Abu Dhabi e Al Ain. O estádio de Al Ain é o Hazza bin Zayed, com 22.717 lugares. O principal palco do torneio é o Zayed Sports City, em Abu Dhabi, que tem capacidade para receber 43.000 torcedores. Será a quarta edição do Mundial de Clubes nos Emirados. Nas três primeiras, os campeões sempre foram europeus (Barcelona em 2009, Inter de Milão em 2010 e Real Madrid em 2017).

Uma peculiaridade da edição deste ano é o pouco tempo de descanso e treinamento até a estreia do campeão sul-americano. Por causa das confusões que cercaram a final da Libertadores, o River Plate terá um prazo bastante curto para viajar até o palco da decisão e se preparar para o torneio. Só que isso pode acabar até ajudando os argentinos. Quando a Libertadores era decidida no primeiro semestre, muitas vezes as equipes sul-americanas chegavam para o Mundial desfalcadas (seus principais jogadores eram negociados com o futebol europeu) e em declínio físico e tático. O River de 2018 chegará embalado e motivado.

 

Real Madrid é o atual bicampeão

O River Plate pode até estar em melhor fase, mas seu possível adversário na decisão é uma equipe que merece o máximo respeito. Por mais que o Real Madrid esteja vivendo um momento de turbulência, trata-se do atual bicampeão mundial (bateu o Kashima na final de 2016 e o Grêmio na decisão do ano passado). A equipe espanhola venceu também em 2014, quando encarou o San Lorenzo. Ou seja: foram três títulos em quatro anos. O único “intruso” nessa sequência foi justamente o arquirrival dos madrilenhos. O Barcelona de Lionel Messi foi o campeão em 2015, justamente contra o River de Marcelo Gallardo.

Contando também as edições do Mundial que não foram organizadas pela Fifa, o Real é o maior campeão de todos os tempos. Foram seis títulos no total. Tetracampeão sul-americano, o River só tem um título mundial no currículo, conquistado em 1986, contra o Steaua Bucareste. Além da derrota para o Barça em 2015, o River também caiu diante da Juventus em 1996. Dona de nove títulos mundiais de clubes, a Argentina jamais venceu a competição desde que a Fifa assumiu a organização. O River vai para os Emirados Árabes com chances reais de quebrar esse jejum e levantar a taça.

 

Quais times disputam o Mundial 2018

Entre os sete clubes classificados para o Mundial de Clubes, nenhum percorreu um caminho tão árduo quanto o River Plate, representante da América do Sul. Com a nova tabela da Libertadores, a competição se estendeu por toda a temporada, exigindo muito foco e regularidade dos argentinos. Na rota para o título, o River encarou equipes fortes, como Flamengo, Racing, Independiente e Grêmio. Na final, o desafio máximo: o arquirrival Boca Juniors, em uma decisão marcada por confusões, disputa nos bastidores e muita tensão. Depois de vários adiamentos, a finalíssima acabou sendo transferida para Madri. E, por ironia do destino, o River carimbou seu passaporte para o Mundial na casa do Real.

A vitória sobre o Boca no Estádio Santiago Bernabéu (3×1, na prorrogação) jamais será esquecida pelos torcedores do River, mas a equipe terá pouco tempo para comemorar, já que precisará de muita concentração no Mundial. Para alívio dos argentinos, o primeiro adversário não deverá ser dos mais perigosos. O River pega o classificado da chave que reúne Al Ain, Team Wellington e Espérance, da Tunísia, o campeão da África. Al Ain e Wellington fazem o primeiro jogo e o vencedor pega os africanos. Quem levar a melhor vai jogar contra o time de Gallardo.

Do outro lado da chave estão Real, Kashima Antlers e Chivas Guadalajara. O Real, agora treinado por Santiago Solari (ex-meia argentino revelado pelo próprio River Plate), ficou com a vaga no Mundial ao derrotar o Liverpool na final da Champions League (3×1, em Kiev). Nos Emirados, o Real poderá reencontrar o Kashima Antlers, do Japão, equipe que chegou a endurecer o jogo contra os espanhóis na final do Mundial de 2016, decidida apenas na prorrogação. O Kashima foi campeão asiático batendo o Persépolis, do Irã, na final. Já o Chivas, do México, carimbou o passaporte ao faturar a Champions League da Concacaf, derrotando o Toronto FC na final.

 

Favoritos ao Mundial de Clubes 2018

Quem gosta de testar seus conhecimentos e se divertir nas casas de apostas esportivas terá um desafio interessante neste Mundial de Clubes. Como já citamos acima, a previsão é de uma final bem mais equilibrada do que em anos anteriores. O próprio River Plate foi presa fácil para o Barcelona em 2015, perdendo por 3×0. Desta vez, a situação é bem diferente. Em primeiro lugar, pelo momento do River, cheio de confiança pelo triunfo sobre os arquirrivais do Boca na decisão da Libertadores em Madri.

Atletas como Lucas Pratto, Quintero, Armani e Pity Martínez estão em excelente fase. Martínez, aliás, fará sua despedida do clube (vai para a MLS, dos Estados Unidos) e quer se despedir com mais um título. Marcelo Gallardo persegue o único título que falta em sua carreira de técnico (já faturou Sul-Americana, duas Libertadores, duas Recopas e três taças nacionais na Argentina). Pela força de seu elenco, pela fase iluminada e pela enorme motivação do grupo, não é exagero dizer que o River Plate vai para os Emirados para ser campeão.

Isso não significa, é claro, que o Real Madrid seja uma zebra. Longe disso: mesmo vivendo uma temporada abaixo do esperado, os atuais tricampeões europeus nunca podem ser descartados. O Real perdeu Cristiano Ronaldo para a Juventus, mas continua tendo uma constelação de craques, incluindo o dono da Bola de Ouro deste ano, Luka Modric. O croata, aliás, foi eleito o melhor jogador do torneio no Mundial de 2017. Além dos já consagrados Modric, Benzema e Gareth Bale, outros nomes menos badalados também poderão aparecer bem no Mundial – como o ex-flamenguista Vinícius Júnior, de apenas 18 anos.

 

Como apostar no Mundial de Clubes

Se você já tem seu favorito para conquistar o título mundial, vale a pena conferir as possibilidades oferecidas pelos sites de apostas para o torneio. Os fãs do futebol internacional terão inúmeras alternativas para lucrar e se divertir com as apostas na competição. Você pode começar, por exemplo, pelos palpites de longo prazo, colocando suas fichas na equipe campeã. Nesse caso, você terá de torcer primeiro para que seu escolhido chegue à decisão, despachando as possíveis zebras e evitando uma repetição dos fiascos do Internacional em 2010, do Atlético-MG em 2013 e do Atlético Nacional em 2016.

As melhores oportunidades para os apostadores, porém, estão nos palpites nos jogos do torneio. Isso porque as casas de apostas oferecem uma ampla gama de possibilidades nos palpites específicos para cada partida. Você pode colocar suas fichas no placar exato, por exemplo – esse tipo de aposta costuma oferecer odds bem maiores que os palpites simples no vencedor do jogo. Caso esteja confiante em relação ao desempenho de um atleta específico, você pode colocar suas fichas nas chances de ele balançar as redes. Pratto, por exemplo, marcou gols nas duas partidas da final da Libertadores. Será que ele pode superar Sergio Ramos e Varane e fazer a festa contra o Real? Enfim: não faltam chances para você lucrar.

 

Melhores casas de apostas para os brasileiros

Apesar de não ter nenhum time do país para torcer no Mundial de Clubes de 2018, o apostador brasileiro também ficará de olho nas oportunidades de faturar com o torneio. Mas antes de fazer uma aposta nas partidas da competição, recomenda-se conhecer todas as opções disponíveis no mercado. É indispensável escolher uma casa de apostas que atenda às suas necessidades. Bodog, Bumbet, Bet365, Betway, Rivalo estão entre os sites seguros e confiáveis à disposição do apostador. O Ganhador avaliou as melhores casas de apostas esportivas do Brasil e indica para você quais são os pontos fortes de cada uma delas.

 

Dicas para apostar no Mundial de Clubes

Depois de escolher a melhor casa de apostas para você, é hora de explorar todas as diferentes possibilidades oferecidas pelos sites do ramo. Existem diversos tipos de palpites à disposição dos fãs das apostas, e o Mundial de Clubes pode ser uma excelente ocasião para você conhecer todas elas. Antes de cravar um resultado, vale a pena conferir os prognósticos para as partidas do torneio. Quando você consulta os palpites dos especialistas, suas chances de sucesso aumentam, já que você tem acesso a informações detalhadas sobre todos os aspectos de cada confronto. Seja qual for sua estratégia, é sempre bom consultar as informações mais atualizadas e precisas, fazendo com que seus palpites no Mundial de Clubes tenham maior índice de acerto.

Voltar