UFC

Por que José Aldo é azarão nas casas de apostas contra Henry Cejudo no UFC 250

José Aldo é ex-campeão peso-pena do UFC
Foto: Divulgação / UFC

Já falamos sobre José Aldo x Henry Cejudo aqui, mas agora o duelo é oficial. Segundo o presidente do UFC Dana White, em entrevista à ESPN, o duelo foi confirmado como luta principal do UFC 250, dia 19 de maio, em São Paulo, no Ginásio do Ibirapuera. E assim o brasileiro recebe a chance de disputar o cinturão da divisão peso galo mesmo depois da derrota para Marlon Moraes, em dezembro do ano passado. Em meio a muita polêmica e falta de coerência do Ultimate, o brasileiro terá a chance de se tornar apenas o terceiro lutador do país na história da organização a conquistar títulos em duas categorias diferentes – Vitor Belfort e Amanda Nunes foram os outros dois.

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$600

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

Saiba como apostar no UFC

Segundo o Bodog, Henry Cejudo, atual campeão da categoria, é o grande favorito para o combate. Ele oferece um lucro de 48% se você apostar nele hoje e ele sair do cage vitorioso. Já Aldo, aparece nas cotações com uma oferta de rendimento de 165% em caso de vitória. O favoritismo de Cejudo se justifica não só por ser o atual campeão, mas por ter batido de forma espetacular Marlon Moraes na temporada passada. O americano vive grande fase e melhora a cada apresentação. São cinco vitórias consecutivas e a confiança nas alturas. Aldo acabou de debutar. no novo peso e apesar da boa apresentação na. estreia, ainda não pode ser tratado como favorito.

A maior polêmica em relação a chance de Aldo é o fato do brasileiro ter perdido em sua estreia na categoria até 61kg. Ele foi superado em luta apertadíssima contra Marlon Moraes no UFC 245 e embora tenha saído do cage como derrotado, o presidente do UFC Dana White e grande parte do público o trataram como vencedor moral, uma vez que fez sua estreia na categoria numa luta dura contra o primeiro colocado do ranking oficial.

Todo mundo já está careca de saber que o UFC é uma empresa, e o entretenimento muitas vezes fala mais alto do que a meritocracia esportiva. E já aconteceu no passado de lutadores disputarem o cinturão depois de uma derrota. Frankie Edgar e Chael Sonnen são bons exemplos disso no passado. Não é novidade. Mas nem por isso é a decisão mais aceitável. Principalmente levando em consideração que no dia 8 de março, Yoel Romero, assim como José Aldo, terá sua chance pelo título depois de duas derrotas consecutivas.

Fato é que Aldo e Romero são as lutas mais interessantes aos bolsos do UFC e aos olhos dos campeões Henry Cejudo e Yoel Romero. E bem ou Aldo são confrontos competitivos aos donos do cinturão. Vale lembrar que José Aldo fará sua a quinta disputa de cinturão no Brasil – a primeira fora do Rio. O “Rei do Rio”, já bateu Chad Mendes (duas vezes), Chang Sung Jung e perdeu para Max Holloway em sua última apresentacão em casa. O duelo com Cejudo será a primeira vez que ele. vai entrar no cage como desafiante em. eventos no país, o que talvez pode tirar o peso das costas do brasileiro.

O UFC 250 deve ser o único evento numerado no país em 2020. Ter um nome do nível de Aldo também pesa na escolha do nome dos protagonistas do show.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.