UFC

Cejudo nocauteia Cruz, dá adeus ao MMA e quem perde é José Aldo

Henry Cejudo é campeão peso galo do UFC
Fotos: Divulgação / UFC

Henry Cejudo fez história mais uma vez. Na co-luta principal do UFC 249, que aconteceu no último sábado, dia 9 de maio, em Jacksonville, Flórida (EUA), o campeão peso galo defendeu o cinturão da categoria até 61kg com um nocaute técnico contra Dominick Cruz no segundo round. A surpresa ficou para o pós-luta, onde na entrevista, ainda no octógono o campeão olímpico anunciou sua aposentadoria do MMA. E quem perde com tudo isso é José Aldo, que provavelmente perde seu lugar na corrida pelo título dos galos.

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$600

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

Saiba como apostar no UFC

Depois de destronar nos moscas Demetrious Johnson, maior campeão da história do UFC, nocautear TJ Dillashaw em sua primeira defesa de título, depois subir de peso e nocautear Marlon Moraes pra conquistar o cinturão peso galo e agora se tornar o primeiro homem a nocautear Dominick Cruz no MMA em sua defesa de título no peso-galo, Henry Cejudo pode se dar ao luxo de dizer que teve uma das carreiras mais espetaculares da história do MMA. Mas se engana quem pensa que o adeus é algo definitivo.

Cejudo diz há tempos que busca por reconhecimento financeiro por parte do Ultimate. Depois de conquistas tão expressivas no esporte, o Triplo C já falou sobre merecer faturar milhões de dólares. Aos 33, no auge do esporte, e com tanto prestígio conquistado depois de seus feitos também no MMA – ele já foi medalha de ouro nas Olimpíadas de Pequim em 2008 lutando wrestling – o americano sabe que não é hora de parar. Mas então o que quer dizer o anúncio de aposentadoria após o UFC 249? Uma estratégia de negociação.

Quando um lutador quer se aposentar por entender que chegou ao fim de sua trajetória ele não simplesmente diz na coletiva de imprensa pós-evento que o presidente do UFC, Dana White, sabe o valor que o faria mudar de ideia. Ou seja: se o UFC quiser Cejudo de volta ao octógono, terá de coçar o bolso e pagar o que ele acha que merece. E não há momento pior para perder o campeão. Depois de abandonar a categoria dos moscas, o que deixou a divisão na iminência da extinção, Cejudo bateu TJ Dillashaw, Marlon Moraes e Dominick Cruz, três nomes gigantes na categoria. Se ele se aposenta de fato, o evento perde muito. Embora tenha um estilo polêmico, Cejudo é um lutador empolgante e talentoso, agrega muito valor à marca UFC. Pode ter certeza que o lutador e organização ainda vão negociar muito seu futuro no esporte. Não se surpreendam se ele voltar ao cage antes do fim da temporada.

E quem perde se Henry Cejudo sair de cena é José Aldo. O desejo do campeão dos galos em enfrentá-lo era o único argumento no qual Dana White se apoiava pra sustentar a chance pelo título dada ao brasileiro mesmo após a derrota pra Marlon Moraes. Prova é que durante a coletiva de imprensa pós-UFC 249 o dirigente deixou claro que sem Cejudo, o russo Petr Yan deve disputar o cinturão até 61kg contra outro oponente. Dessa forma, o brasileiro terá de entrar na fila e fazer mais um ou duas lutas boas pra voltar a posição de desafiante. Isso se Cejudo se aposentar, de fato, o que eu duvido.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.