Ganhador.com

Brasileirão Série A

São Paulo, Cruzeiro, Grêmio e Vasco: a crônica da crise anunciada

Estagnados

Em uma rodada boa para os líderes, o empate em 1 a 1 entre São Paulo e Cruzeiro foi ruim para as duas equipes no Campeonato Brasileiro.

Foto: Vinnicius Silva/ Cruzeiro/ Reprodução

A 7ª rodada do Campeonato Brasileiro chega ao seu final sem grandes surpresas e confirmando algumas crises que se anunciavam a algum tempo. Enquanto que Palmeiras, Atlético-MG e Santos não tiveram dificuldades para vencerem seus jogos e o Flamengo, com o comando interino de Marcelo Salles, foi surpreendentemente bem contra o Fortaleza, o Grêmio não manteve o viés de recuperação mostrado na rodada passada quando conquistou sua primeira vitória na competição e, em Salvador, foi derrotado pelo Bahia de Roger Machado que segue imbatível como mandante. No clássico carioca da matinê, o Vasco bem que tentou – e chegou a ser melhor – mas ainda não foi desta vez que conquistou sua primeira vitória no Brasileirão 2019. Melhor para o Botafogo que se mantém bem na temporada após a chegada de Eduardo Barroca. No “clássico do desespero”, São Paulo e Cruzeiro ficaram no empate e entraram de vez no inferno da crise onde, aparentemente, há um capeta para cada um abraçar.

Veja a seguir o nosso resumo da rodada do Campeonato Brasileiro.

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$600

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

A valsa da crise

São Paulo 1 x 1 Cruzeiro

O torcedor mais otimista dirá que pelo menos nem São Paulo e nem Cruzeiro perderam novamente. Mas o empate em 1 a 1 na tarde do último domingo, dia 2, no Pacaembu não refrescou a vida de ninguém e só fez aumentar os tambores da crise para paulistas e mineiros. Com 12 pontos, o Tricolor cai para a oitava posição e se afasta dos líderes. A Raposa, por sua vez, chega aos sete pontos e segue perigosamente perto do Z-4.

O jogo em si não foi ruim. O primeiro tempo foi movimentado, com boas chances para os dois lados. Melhor sorte teve Alexandre Pato que em seu primeiro ataque conseguiu abrir o placar para os donos da casa que passaram a ser assediados pelo ataque mineiro que foi brilhantemente parado por Tiago Volpi.

O Cruzeiro voltou melhor para o segundo tempo e Thiago Neves, em cobrança de falta (antes de ser substituído), deixou tudo igual aos 22 minutos. A Raposa era perigosa e ficou ainda mais após a expulsão de Igor Vinícius por conta de uma falta indisfarçável em David que corria com a bola dominada em direção ao gol. Mas, apesar da vantagem numérica, o Cruzeiro não desempatou e os dois times terminaram o jogo abraçados na crise com o Tricolor ouvindo as vaias e críticas de sua própria torcida (já virou rotina).

Bom mesmo apenas para quem seguiu a intuição e confiou em nossa indicação de aposta para um jogo com as duas equipes marcando gols.

Bahia 1 x 0 Grêmio

Bahia e Grêmio fizeram um primeiro tempo de muita marcação e poucas oportunidades de gol no estádio do Pituaçu, em Salvador, no último sábado, dia 1. Na melhor chance para os gaúchos, Juninho Capixaba cruzou rasteiro, a bola passou por Vizeu e sobrou para Pepê chutar forte à queima-roupa para a defesa de Douglas Friedrich.

O Bahia que pouco ameaçou nos primeiros 45 minutos precisou de apenas nove para abrir o placar na etapa final, em cobrança de pênalti convertida por Fernandão.

Atrás o placar, o Grêmio partiu para o tudo ou nada, lançando-se desordenadamente ao ataque, criando boas oportunidades e dando ao Bahia o contra-ataque que também levou perigo ao gol de Paulo Victor. No final, entretanto, brilhou a estrela de Roger Machado, técnico que tem uma grande história com o Grêmio mas que está fazendo história agora com o Bahia que tem 100% de aproveitamento no Brasileirão jogando em casa e acumula agora – somando todas as competições – sete vitórias seguidas como mandante (além de confirmar nossa dica de aposta). Com apenas cinco pontos conquistados com uma vitória e dois empates, o Grêmio segue afundado no Z-4.

 

 

Os favoritos vão bem

Chapecoense 1 x 2 Palmeiras

Contando com a vitória sobre o Botafogo pela 6ª rodada (jogo que está em análise do STJD), o Palmeiras foi até a Arena Condá e após vencer a Chapecoense por 2 a 1, chegou à marca de 30 jogos sem derrotas no Campeonato Brasileiro (incluindo, obviamente os jogos de 2018). Desde seu retorno ao clube, Felipão não sabe o que é perder no campeonato por pontos corridos. Mesmo sem contar com os pontos do jogo da rodada passada, o Verdão segue líder da competição com 16 pontos, um à mais que o vice-líder, Atlético-MG que mesmo cheio de problemas vem se encontrando na temporada.

O jogo em Santa Catarina foi movimentado em seus primeiros 45 minutos e os donos da casa chegaram a abrir o placar com Rildo, mas o gol foi corretamente anulado pelo VAR por impedimento. Dudu – mais uma vez o melhor do Palmeiras em campo –, aproveitou boa jogada de Zé Rafael para colocar o Verdão na frente aos 31 minutos. Três minutos depois, Deyverson fez um pênalti tão claro, que até mesmo Felipão entregou – mas o árbitro Rodolpho Toski Marques, da FIFA, precisou da “muleta” do VAR para confirmar aquilo que o estádio inteiro tinha visto. Everaldo cobrou e deixou tudo igual. O jogo seguia para o empate no primeiro tempo até que, no último minuto, Marcos Rocha aproveitou bola espirrada para recolocar o Palmeiras à frente.

Depois disso, viu-se aquilo que é uma constante nos jogos do líder do Brasileirão: o Palmeiras bem postado na defesa, gastando o tempo e cozinhando a Chape que tentava assustar em chutes de fora da área, sem sucesso. No final um resultado bom para o líder e para quem seguiu as indicações do Ganhador – que, inclusive, davam o placar exato de 2 a 1 como boa pedida.

Internacional 2 x 0 Avaí

Desinteressado durante quase todo o primeiro tempo, o Internacional precisou segurar o ímpeto do Avaí que se defendia com relativa competência e tentava surpreender nos contra-ataques – mas sem perigo para o goleiro Marcelo Lomba que só trabalhou mesmo em um erro de Emerson Santos que quase marcou contra após tentar cortar um cruzamento. No mais, emoção mesmo apenas no final da etapa inicial em uma finalização de Nico Lopez bem defendida por Vladimir.

O Colorado voltou mais ligado para o segundo tempo e aos poucos assumiu o controle do jogo até que Guerrero, aos 16 minutos, abriu o placar para os donos da casa. À frente no marcador, o Inter se aproveitou do “desespero” do Avaí, que se lançou ao ataque, para definir o jogo com Edenílson aos 31. Depois disso, os donos da casa gastaram o tempo, segurando bem as poucas tentativas dos visitantes que seguem afundados no Z-4 sem nenhuma vitória até aqui. O Inter por sua vez, além de confirmar nossas dicas de apostas, subiu duas posições e agora é o 5º colocado do Brasileirão com 13 pontos.

Atlético-MG 4 x 0 CSA

Um passeio! Assim pode ser definida a vitória do Atlético-MG contra o CSA na noite do último domingo, dia 2. Sem ser ameaçado pelo CSA em nenhum momento do jogo, o Galo pressionou a defesa adversária desde o primeiro minuto de jogo. Aos 19, Fábio Santos, em cobrança de pênalti, abriu o placar. Aos 22, Cazares em cobrança impecável de falta, ampliou.

No segundo tempo, o CSA tentou sair para o ataque e deu ao Galo a chance de continuar o baile: aos quatro minutos, Luan acionou Chará que marcou o terceiro. Aos 30 – após, pelo menos mais duas oportunidades claras de ampliar – o Atlético fez o quarto com Adilson e deu números finais ao jogo que garantiram o sucesso de quem acreditou na indicação do Ganhador para a vitória mineira com um placar acima de 2,5 gols.

 

Sem surpresas

Botafogo 1 x 0 Vasco

Após um primeiro tempo equilibrado, com o Vasco criando e desperdiçando algumas boas chances – que encheram seu torcedor de esperança – o Botafogo voltou melhor para o segundo tempo da matinê do Brasileiro no domingo, dia 2, confirmou sua boa fase e com um gol(aço) de Diego Souza aos 12 minutos venceu e afundou o Cruzmaltino ainda mais na crise que investiu forte em imóveis em São Januário e não tem intenção de se mudar de lá tão cedo. O jogo, além de levar o Botafogo para a sétima posição no Brasileiro e confirmar nossa dica de aposta, aumentou a agonia vascaína: o time, ao lado do Avaí, é o único que ainda não venceu na competição. Curiosamente, ocupam a lanterna e a vice-lanterna da Série A.

Flamengo 2 x 0 Fortaleza

Sob o comando interino de Marcelo Salles, o Fera, que segura o rojão do Flamengo até a chegada do novo técnico, o Rubro-Negro, com Diego, Arrascaeta e Gabigol em campo, não teve – como indicamos aqui – muitas dificuldades para carimbar a faixa de campeão da Copa do Nordeste do Fortaleza de Rogério Ceni que foi dominado durante toda a partida (63% a 37% na posse de bola) e caiu com um gol em cada tempo, ambos cortesia de Gabriel. Pelo lado Tricolor, nenhuma surpresa: o time foi valente, buscou jogo e fez seu melhor. A diferença de qualidade entre os elencos, entretanto, ficou evidente desde os primeiros toques de bola – o que foi uma evolução gigantesca na comparação com a forma como o Flamengo vinha jogando nos tempos de Abel Braga. É cedo para dizer qualquer coisa, mas é fato que o Flamengo que abriu a 7ª rodada do Campeonato Brasileiro jogou um futebol muito próximo do se imaginava quando o elenco foi montado.

Athletico-PR 3 x 0 Fluminense

Ainda na ressaca da perda do título da Recopa e pensando no jogo contra o Fortaleza pela Copa do Brasil na próxima quarta-feira, dia 5, o Athletico-PR poupou alguns jogadores mas foi à campo decidido a se recuperar no Brasileirão após duas derrotas seguidas – quando jogou melhor que os adversários, Corinthians e Flamengo. O rival era o Fluminense, comandado por Fernando Diniz, que também poupou jogadores pensando no jogo contra o Cruzeiro também pela Copa do Brasil, também na próxima quarta-feira. No primeiro tempo, entre os gols marcados por Lucho González e Rony – ambos de cabeça à partir de cruzamentos pelo lado esquerdo – que abriram boa vantagem para o Rubro-Negro, teve a expulsão do volante  Airton aos 32 minutos após falta dura em Bruno Guimarães.

Com um à mais e abrindo o segundo tempo com uma vantagem de 2 a 0 no placar – e vendo o Fluminense fechar–se na defesa e praticamente abrir mão do ataque – o Furacão não teve dificuldades para fazer o terceiro com Marcelo Cirino, confirmar nossa dica de aposta, subir para a 10ª colocação com 10 pontos conquistados e empurrar o Flu para a periferia do Z-4 – curiosamente, sob o comando de Fernando Diniz em 2018, o Atlhetico-PR estava na zona da degola na 7ª rodada da competição naquele ano.

 

Ceará 0 x 1 Santos

Como vem sendo comum em seus jogos, o Santos deu um baile no Ceará no quesito posse de bola (60% contra 40%) mas esta superioridade, principalmente no primeiro tempo não se traduziu em chances de gol. Ao contrário: em seu aniversário de 105 anos, o Vozão, mesmo ficando menos com a bola era mais perigoso e exigiu boas defesas de Éverson, seu ex-goleiro.

A bola entretanto pune e quem não faz toma: aos seis minutos da etapa final, em rápida jogada, Carlos Sánchez cruzou e Eduardo Sasha mandou para o fundo do gol do Ceará que quase deixou tudo igual aos 16 em finalização de Tiago Galhardo que ficou no travessão santista. E foi só. O jogo, que foi de encontro à nossa dica de aposta, perdeu a intensidade até o apito final.

 

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO BRASILEIRO APÓS A 7ª RODADA

  1. Palmeiras – 16
  2. Atlético-MG – 15
  3. Santos – 14
  4. Flamengo – 13
  5. Internacional – 13
  6. Bahia – 13
  7. Botafogo – 12
  8. São Paulo – 12
  9. Corinthians *– 11
  10. Athletico-PR – 10
  11. Ceará – 9
  12. Goiás* – 9
  13. Chapecoense – 7
  14. Fortaleza – 7
  15. Cruzeiro – 7
  16. Fluminense – 6
  17. CSA – 6
  18. Grêmio – 5
  19. Avaí – 3
  20. Vasco – 3

*estão com um jogo a menos.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar