Paulista A2

Paulistão: Santos e São Paulo vão bem enquanto que Corinthians e Palmeiras tropeçam no primeiro jogo das quartas de final

Em vantagem

Carlos Sánchez abre o caminho para a vitória do Santos contra o Red Bull Brasil nas quartas de final do Campeonato Paulista.

Foto: Ivan Storti/Santos FC

No primeiro duelo das quartas de final do Campeonato Paulista, Santos e São Paulo fizeram aquilo que deles se esperava – e o que este Ganhador indicou – e venceram suas partidas contra, respectivamente, Red Bull Brasil e Ituano. Claro que no conjunto dos resultados, o Peixe se deu melhor vencendo por 2 a 0 no Pacaembu enquanto que o Tricolor triunfou por 2 a 1. Corinthians e Palmeiras, por outro lado, foram decepções. O Verdão parou na própria incompetência e não passou de um 1 a 1 contra o Novorizontino; enquanto que o Corinthians mais uma vez jogou mal contra uma equipe menor, saiu atrás e, no sufoco, conseguiu garantir o empate em 1 a 1 com a Ferroviária.

Mas, por mais surreal que possa parecer, os dois times vencedores da rodada correm mais riscos de ficar fora das semifinais do Campeonato Paulista pois jogarão o duelo de volta fora de casa. O Santos tem uma vantagem maior: precisa perder por dois gols de diferença para encarar a decisão por pênaltis. No caso do São Paulo, derrota por um gol de diferença levará a decisão para os pênaltis enquanto que por dois gols ou mais, classificará o Ituano. Palmeiras e Corinthians jogam em seus estádios as partidas decisivas precisando apenas de vitórias simples para seguirem na competição.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Santos abre boa vantagem sobre o Red Bull Brasil

Após uma série de três jogos sem vitórias e com problemas de salários atrasados em seu elenco, o Santos recebeu o Red Bull Brasil no estádio do Pacaembu no último sábado e conseguiu uma boa vantagem para o jogo de volta na próxima terça-feira no Moisés Lucarelli, em Campinas – além, é claro, de garantir um retorno de 1,49/1,00 (ou R$ 149,00 em uma aposta de R$ 100,00), para aqueles que seguiram a dica deste Ganhador e do Bodog e investiram na vitória do Peixe.

Vitória que começou a ser construída aos 10 minutos do primeiro tempo em cobrança de falta de Carlos Sanchéz que morreu no fundo do gol de Júlio César (ex-Corinthians). Antes disso, aos cinco minutos, Diego Pituca teve um gol anulado pelo VAR – recurso presente em todos os jogos do Paulistão à partir desta fase. O RBB bem que tentou, mas não conseguiu exercer grande pressão em cima da defesa santista – mas Ytalo em três oportunidades, assustou. O Santos respondeu com Pituca, mas emocionante mesmo foi a saída dos times para os vestiários com o técnico do Toro Loko, Antonio Carlos Zago, tentando arrumar confusão com um integrante da comissão técnica do Santos que, segundo ele, ofendeu o atacante Osman. Como Zago tem histórico de arrumar confusão por onde passa, daremos o benefício da dúvida.

Com a bola rolando, o Peixe dominou as ações, controlou o jogo e chegou ao segundo gol com Diego Pituca e após o apito final, Zago retomou o bate-boca desta vez com a participação de Jorge Sampaoli.

 

Revelação da base marca duas vezes e dá vantagem ao São Paulo

Confirmando a indicação de vitória deste Ganhador – dando um retorno de 1,51/1,00 – o São Paulo fez seu melhor jogo na temporada no último domingo, 24, no Morumbi e viu brilhar a estrela de Igor Gomes, garoto de 20 anos formado na base do Tricolor, em Cotia. Mas, apesar de ter sido o melhor jogo da equipe nesta temporada, não foi uma partida com amplo domínio dos donos da casa.

O Ituano se aplicou na marcação e conseguiu inibir o ímpeto do São Paulo e ainda ameaçou o gol de Tiago Volpi. Mas, nos momentos em que acelerou o jogo, o Tricolor encontrou espaços, criou dificuldades e abriu o placar aos 32 minutos do primeiro tempo com Igor Gomes marcando seu primeiro gol como profissional – um golaço que contou com 50 segundos de troca de passes até que Reinaldo recebeu de Everton Felipe na esquerda e cruzou para Gomes bater de primeira.

O Galo de Itu tentou atuar de forma mais ofensiva no segundo tempo, mas o São Paulo não demorou para “achar a marcação” e passou a controlar o jogo até que Igor Gomes, mais uma vez, marcou o segundo após erro na saída de bola dos visitantes que resultou no rebote de Pegorari na finalização de Everton Felipe. Gomes pegou a sobra na área e mandou pro fundo do gol.

A vantagem por dois gols deixaria o Tricolor em uma situação tranquila como a do Santos – que pode até perder por 1 a 0 na volta. Mas quis o destino que o Ituano chegasse “vivo” para o duelo decisivo e Morato, aos 37, aproveitou saída errada de Volpi em cobrança de escanteio e, de cabeça, diminuiu para o Galo e garantiu a emoção na próxima quarta-feira, dia 27.

 

Palmeiras joga menos do que pode e fica no 1 a 1 com o Novorizontino

Não adianta a diretoria do Palmeiras xingar muito no Twitter e chamar o Campeonato Paulista  de “Paulistinha” porque o resultado (de novo) não agradou: o Verdão, novamente, jogou muito menos do que pode, saiu atrás no placar, derrubou os odds que indicavam uma boa vitória pagando 1,60/1,00 segundo o Bodog e precisou suar para voltar para São Paulo com um empate na bagagem.

O Palmeiras fez aquilo que todo mundo já se acostumou a ver: alguma pressão, chances criadas (em 10 minutos, Borja já havia perdido duas excelentes oportunidades para abrir o placar) e falta de apetite pela vitória. Como resultado, o Novorizontino chegou ao gol em um rebote dado por Fernando Prass, aos 38, após chute de Murilo Henrique que Cléo Silva aproveitou para desviar para o fundo do gol. O lance contou com a análise do VAR para esclarecer se houve ou não falta (toque no braço) de Murilo Henrique na origem da jogada. O árbitro de vídeo – assim como eu – não considerou que houve falta no lance mas o comentárista de arbitragem Leonardo Gaciba disse que o VAR errou (daí a nova barulheira da diretoria palmeirense).

Com a bola rolando no segundo tempo, Fernando Prass defendeu cobrança de pênalti de Murilo Henrique em infração marcada pelo VAR. No lance seguinte, Arthur, que entrara no lugar do ineficiente Borja, marcou seu primeiro gol com a camisa do Palmeiras. Com mais qualidade, o Verdão tomou conta do jogo, mas falhou miseravelmente em todas as tentativas de furar o bloqueio defensivo do Novorizontino.

 

Mantendo a escrita em 2019, Corinthians se complica contra uma equipe menor

Em mais um jogo pavoroso que derrubou os odds que davam 2,30/1,00 para a vitória alvinegra, o Corinthians não se encontrou em campo, viu Cássio sentir uma lesão no quadril e não voltar para o jogo após o intervalo e precisou que Gustagol – voltando de um período de 22 dias afastado – fosse a campo garantir pelo menos o empate contra a boa equipe da Ferroviária no estádio da Fonte Luminosa.

E o Timão teve que buscar o resultado. No momento em que ensaiava alguma pressão em cima da defesa adversária, a equipe de Fábio Carille foi surpreendida aos 9 minutos do segundo tempo, com gol em belo chute de fora da área do lateral-direito Diogo Mateus. Aos 14 o alvinegro quase levou o segundo e Carille mexeu: tirou Pedrinho para a entrada de Gustagol, deslocando Vagner Love para a ponta direita. Sem efeito, o treinador gastou o último cartucho: Jadson no lugar de Ralf mandando assim Júnior para a cabeça de área e ficando com dois armadores em campo: o já mencionado Jadson e Sornoza. O time, então, se lançou ao ataque mas o empate veio apenas aos 42, na pressão pura, com Clayson retomando a bola no meio-campo, invadindo a área e cruzando para Gustagol empatar.

Resultado, no final, até injusto pela falta de competência do Corinthians mas que deixa o alvinegro em uma posição confortável para avançar às semifinais.

Comentários

2 Comentários
Voltar