Humor

Paixão Nacional: Queimado na largada

E o pior pesadelo do São Paulo se tornou realidade na noite de ontem, dia 6, no estádio Mário Kempes, em Córdoba, na Argentina. Confirmando os prognósticos deste Ganhador que apontavam um jogo equilibrado – segundo os odds de nossos parceiros do Bet365 que foram detalhados aqui – Talleres e São Paulo fizeram um jogo duro (e duro de se ver) pela ida da pré-Libertadores. Melhor para os donos da casa que “tolimaram” para cima do Tricolor – corintianos entenderão – e abriram uma gigantesca vantagem de 2 a 0 para o jogo da volta, no Morumbi na próxima quarta-feira, dia 13, e que vale a classificação à próxima fase do torneio continental.

Efetivado no comando do time após a demissão de Diego Aguirre a poucas rodadas para o final do Campeonato Brasileiro de 2018, André Jardine assumiu o time com a missão de terminar o torneio nacional entre os 4 primeiros colocados e garantir vaga na fase de grupos da Libertadores. Não conseguiu. A diretoria, então, estabeleceu um novo objetivo: passar pela pré-Libertadores e entrar na tão sonhada fase de grupos. Tropeçou feio na largada e corre o risco de desembarcar em São Paulo demitido – vale lembrar que Vagner Mancini faz parte da administração do clube e pode, pelo menos na imaginação da diretoria, assumir o comando do time imediatamente (apesar dele, Mancini, dizer que não está no Tricolor para ser técnico).

Seria menos assustador se o São Paulo, sob o comando de Jardine, viesse de boas apresentações no Campeonato Paulista. Não vem. Sem “bagagem” para domar os veteranos marrentos do elenco Tricolor, Jardine reconduziu o sem fôlego Nenê e o pesado Jucilei de volta à titularidade (Aguirre havia mandado ambos para o banco de reservas em 2018) e pagou o preço por isso. Tendo que “achar lugar” para ambos no time e precisando usar Hernanes (este, sim, um titular incontestável), o Tricolor sofreu na Argentina e expôs toda sua fragilidade tática.

Jardine diz que precisa de tempo para implantar suas ideias no elenco e esquece – como bem lembrou Menon em seu blog – que não foi efetivado para “implantar ideias”: é técnico para colocar na fase de grupos da Libertadores um time que há muitas temporadas não sabe o que é conquistar um título. Com o resultado do jogo de ontem, aumentou consideravelmente suas chances de fracasso. O que é ruim para a imagem dos novos treinadores que lutam por espaço no futebol brazuca e pior para o São Paulo que, mais uma vez, planejou mal e deve reiniciar todo o trabalho com a temporada já em andamento.

E assim segue o Morumbi: preso em um eterno “Dia da Marmota”.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar