Humor

O curioso caso do Flamengo e o Brasileirão

Com a confirmação do título cada vez mais próxima – faltam ao Flamengo apenas dois pontos ou um tropeço do Palmeiras contra o Grêmio na 34ª rodada do Brasileirão para soltar o grito de campeão – um dilema surge nas principais redações esportivas e nos corredores da CBF: afinal de contas, o Rubro-Negro será hexa ou hepta campeão brasileiro? Se por um lado, a eventual conquista da Libertadores neste sábado não gera dúvidas, a forma a se referir ao Urubu em relação ao número de títulos nacionais é objeto de discussão.

Isso tudo é fruto dos fatos ocorridos em 1987 na disputa da Copa União. Como Flamengo e Internacional (vencedores do módulo verde) recusaram-se a disputar o cruzamento dos módulos da competição para, aí sim, determinar-se o campeão nacional, Sport e Guarani (vencedores do módulo amarelo) jogaram a final e o clube pernambucano levou a melhor. Os módulos seriam equivalentes à primeira e segunda divisão e o bagunçado regulamento da disputa em em 1987 previa que o primeiro e segundo colocado de cada módulo disputariam um quadrangular final que determinaria o campeão de fato (ufa! pra facilitar se podemos complicar, não é mesmo?).

A CBF, então, confirmou o título para o Sport o que gerou uma batalha na Justiça com o Flamengo reclamando para si o reconhecimento como campeão brasileiro daquele ano. Em março de 2018, o STF decidiu que, na letra da Lei e do regulamento, o rubro-negro pernambucano é o legítimo campeão brasileiro de 1987. É claro que ninguém dentro do Flamengo – e uma boa parte da crônica esportiva – não aceitaram a decisão. Para eles, o clube da Gávea é o campeão brasileiro de 1980, 1982, 1983, 1992 , 2009 e 1987, portanto, hexacampeão. Com a conquista do título de 2019 sendo mais uma questão de tempo, o Flamengo será, na visão desse grupo, heptacampeão brasileiro.

Mas a entidade maior do futebol prefere evitar quantificar os títulos e sugere que o Urubu, se confirmar o título, seja chamado apenas de “campeão brasileiro de 2019”. O que, é óbvio, não será acatado por flamenguistas.

Nomenclaturas à parte, a torcida do Flamengo preocupa-se apenas em contar as horas para a grande final da Libertadores que pode colocar mais um troféu na Gávea e, depois, cuidará de secar o Palmeiras – se o Verdão não vencer o Grêmio, o Rubro-Negro será o (hexa ou hepta) campeão brasileiro.

Mas nunca é demais lembrar que quem jogou a Libertadores após a Copa União de 1987 foi o Sport.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar