UFC

Nocaute em Lewis faz Júnior Cigano se reaproximar do topo dos pesados do UFC

Junior Cigano venceu Derrick Lewis por nocaute na luta principal do UFC Fight Night Wichita
Foto: Divulgação / UFC

O UFC Fight Night que aconteceu neste sábado, em Wichita, Kansas (EUA), reservou um momento especial para os fãs brasileiros. Embora um dos três brasileiros em ação no show tenha saído derrotado do octógono, Elizeu Capoeira e Junior Cigano brilharam no evento e conquistaram resultados expressivos em suas categorias. Capoeira finalizou com facilidade Curtis Millender no primeiro round, enquanto Cigano nocauteou Derrick Lewis no segundo assalto do confronto.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Vitória de Cigano rendeu 47% de lucro aos investidores

Aos 35, Cigano chegou como favorito para o duelo diante de Lewis, e eu expliquei os motivos. Dentro do octógono, o brasileiros os reforçou. Foi uma luta da técnica contra a brutalidade. Derrick não é o lutador conhecido por ser um atleta em sua essência. Ele não gosta de treinar e já declarou em diversas entrevistas que não gosta de lutar por muito tempo, e por isso sempre vai em busca do nocaute rápido – ele tem 18 nocautes em 21 vitórias. O problema é que quando ele enfrenta um rival preparado como Cigano ele se dá mal.

Desde o início do confronto ficou claro que Cigano estava fazendo a estratégia certa. Sem pressa, o brasileiro se movimentava bem, não dava brechas, evitava entrar no raio de ação do rival por muito tempo, e assim foi marcando seu jogo, boxeando de forma inteligente. Derrick não tem um arsenal muito grande, então apostava num cruzado de esquerda, outro com a direita e alguns chutes altos aleatórios que de tão desengonçados faziam graça. Até que Cigano encaixou um chute rodado no corpo de Lewis. O americano sentiu. E quando o brasileiro sentiu o bom momento e partiu para cima do rival acuado, quase foi nocauteado por uma bomba surpresa do rival, que pareceu ter se feito de morto e quase pegou Cigano em uma cilada. Junior percebeu a maldade do adversário, calculou seus ataques e o primeiro round se encerrou. Claramente com dores no corpo, onde foi atingido pelo chute de Cigano, Lewis seguiu no mesmo estilo no segundo assalto, até que Cigano encaixou um belo direto que derrubou o rival e abriu caminho para a vitória por nocaute técnico.

Foi a terceira vitória consecutiva de Cigano – a segunda por nocaute. Ele chegou a 15 vitórias na categoria dos pesados do UFC. Ele empatou com Cain Velásquez e só perde para Andre Arlovski no quesito. Depois de bater Blagoy Ivanov, Tai Tuivasa e Derrick Lewis, Cigano fica em bela posição na divisão. Ele pode até por ventura disputar o cinturão dos pesados direto. O problema é que diante da iminência da confirmação de Daniel Cormier x Brock Lesnar no octógono, vai sobrar para Cigano o duelo com Francis Ngannou. Stipe Miocic e Cain Velásquez não se encaixam bem no próximo passo do brasileiro.

Depois de uma fase irregular, é bom ver Junior Cigano vencendo bem. Bem diferente do lutador que foi um dia, que esbanjava confiança num poder de nocaute brutal, hoje ele é luta mais cauteloso, estratégico e técnico. E isso não é ruim. Um bom lutador de MMA sabe se adaptar ao tempo. Aos 35, mais de quatro anos depois de tocar o cinturão dos pesados pela última vez, Cigano parece no caminho certo para recuperar a peça valiosa. Nem melhor e nem pior do Cigano de anos atrás. Apenas diferente.

Confira os resultados do UFC Wichita

Junior Cigano nocauteou Derrick Lewis no segundo round
Elizeu Capoeira finalizou Curtis Millender no primeiro round
Niko Price nocauteou Tim Means no primeiro round
Blagoy Ivanov venceu Ben Rothwell na decisão dos juízes
Beneil Dariush finalizou Drew Dober no segundo round
Omari Akhmedov venceu Tim Boetsch na decisão dos juízes
Card preliminar
Anthony Rocco Martin venceu Serginho Moraes na decisão dos juízes
Yana Kunitskaya venceu Marion Reneau na decisão dos ju’
Grant Dawson venceu Julian Erosa na decisão dos juízes
Maurice Greene venceu Jeff Hughes na decisão dos juízes
Matt Schnell finalizou Louis Smolka no primeiro round
Alex Morono nocauteou Zak Ottow no primeiro round
Alex White venceu Dan Moret na decisão dos juízes

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar