NBA

Kyrie Irving não se encaixa em Boston

Kyrie Irving dos Boston Celtics
Foto: AP Photo/Aaron Gash

A temporada do Boston Celtics tem sido um pesadelo. Disfunção no vestiário, falta de raça e coletividade em quadra, jogadores não evoluindo, etc., etc.

Eu poderia ficar o dia inteiro falando sobre os problemas dessa equipe.

Os Celtics sofreram a quarta derrota seguida nessa quarta-feira, em casa, contra o Portland Trailblazers.

O mau momento coloca ainda mais pressão em cima do melhor jogador da equipe, Kyrie Irving.

Desculpa, mas ele parece um peixe fora d’água em Boston. 

Falta carisma, liderança. Tem algo que não se encaixa.

Boston brilhou nos playoffs do ano passado… sem o Irving.

Vimos um time aguerrido, intenso, jogando um basquete coletivo. Isso não existe mais. Todo mundo só olha para o próprio umbigo.

Brad Stevens não consegue fazer o time jogar, e Irving não passa uma boa imagem em suas interações com a imprensa.

 Kyrie é mimado. Ele quer o time DELE. Ele quer ser reconhecido como o líder da equipe. É muito ego.

Aquele episódio dele ter ligado para o Lebron James para pedir conselhos de liderança pegou mal. Achei arrogante e acredito que possa ter pegado muito mal no vestiário.

 Isso é um problema porque Jayson Tatum, Jaylen Brown e Terry Rozier sentiram o gostinho especial do sucesso no ano passado. Eles se acham prontos para serem protagonistas, com ou sem Kyrie no elenco.

 Irving até admitiu que existe uma competição “natural” entre ele e o Rozier. E é verdade.

 A dinâmica desse time do Boston é diferente. Kyrie precisa liderar apenas com o seu talento, e não, a boca.

 Ele não é o Lebron James. Ele não é um líder nato.

 Um bom líder assume a culpa das derrotas e enaltece o trabalho de seus companheiros. Ele nunca coloca o seu treinador em uma saia justa, pois isso pode alimentar uma ruptura do vestiário.

 Liderar é maturidade, humildade. Isso falta para o Irving. Quando a pressão aumenta, eu só o vejo resmungando em suas coletivas.

 No início da temporada, Irving deixou bem claro que queria renovar o contrato com os Celtics. Esse discurso mudou há algumas semanas.

 Isso mostra a fragilidade dele como “líder”. Foi mais uma distração para abalar o vestiário.

 Em quadra, o cara é um maestro com a bola nas mãos. O drible dele é majestoso; o gene “clutch” pode ser o melhor da liga. Kyrie Irving é um tremendo jogador ofensivo.

 Defensivamente, ele é o oposto. Eu não vejo garra, entrega. Às vezes ele desiste de algumas jogadas. Isso não faz parte do DNA do Boston Celtics, desculpa.

 Talvez funcione em Nova York, com os Knicks, mas não em Boston.

 E outra coisa, mesmo com todo o talento do Kyrie, não existe química no ataque.

Tatum, Brown, Rozier e Hayward congelam quando jogam ao lado dele. Nada flui.

 A temporada está perdida? Não. Eu já vi times mudando bastante nos playoffs, e Irving tem o talento para dominar uma série, por exemplo.

 Mas, aconteça o que acontecer, haverá muitas mudanças em Boston nos próximos meses. Isso é uma certeza. 

Kyrie fica ou vai?

Eu, sinceramente, acho que ele não volta para Boston. Se Boston trocar alguns jogadores para pegar o Anthony Davis, acho que Kyrie tem boas chances de permanecer.

Caso contrário, acho que levará seus talentos para o New York Knicks. Talvez a cultura lá seja melhor para ele.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar