UFC

Charles Oliveira pronto para vôos mais altos no UFC

Charles Oliveira é lutador peso leve do UFC
Foto: Divulgação / UFC

Charles do Bronx é aquele tipo de lutador que só encarou pedreira no Ultimate. Com 25 lutas dentro do octógono, no ultimo sábado (16), pelo UFC São Paulo, o brasileiro nocauteou Jared Gordon e chegou ao número de 15 vitórias via nocaute ou finalização. Se vencer a próxima luta pela via rápida (seja nocaute ou finalização) ele empata com Donald Cerrone no topo da lista. E diante da grande fase que vive, onde soma seis triunfos consecutivos, sendo quatro por finalização e dois por nocaute, do Bronx merece um rival de alto nível na categoria dos leves. Ele fez por onde.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$600

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1000

Saque em 1-2 - Dias

Saiba como apostar no UFC

No UFC desde 2010, Charles já enfrentou nomes como Frankie Edgar, Anthony Pettis, Max Holloway, Nik Lentz, Donald Cerrone, Jim Miller, Clay Guida, Jeremy Stephens… Claro que ele saiu derrotado de alguns desses combates, mas também venceu muitos deles. O brasileiro está acostumado a encarar rivais de peso, e mais uma vez chega a hora de fazê-lo.

Atual Top 13 da categoria, com seis finalizações consecutivas, ele merece, no mínimo, um Top 10. Sobram nomes no topo da divisão que cairiam bem no caminho do paulista.  Assim como sugerido pelo amigo Gui Cruz, Dan Hooker seria um bom desafio, assim como Al Iaquinta e o próprio Paul Felder, que já derrotou Charles no passado. Depois de receber a chance de redenção contra Edson Barboza, Felder poderia fazer o mesmo por Charles. O complicado é que numa categoria tão complicada, ninguém quer perder sua vaga no topo, então acaba selecionando demais as lutas e negando confronto contra atletas que estão atrás no ranking.

O lado bom é que a vitória por nocaute contra Jared Gordon reforça o quanto Charles é bom também na trocação, e isso mexe com o orgulho de atletas que normalmente evitam encarar especialistas apenas em jiu-jitsu. A versatilidade de do Bronx pesa muito a seu favor.  Ele vive grande fase e está dando show em pé e no chão. Um leque maior abre-se à sua frente. Que o UFC valorize o talento do lutador batendo o pé contra recusas ou que o brasileiro consiga subir no ranking, pois, de fato, se eu estivesse no Top 10 da categoria e me oferecessem uma luta contra um Top 13 que ta atropelando todo mundo, talvez eu também pensasse duas vezes.

Essa é a melhor fase de Charles no UFC. Não podemos ignorar o fato de que muitas vezes quando ele enfrentou lutadores da elite ele acabou derrotado, mas o brasileiro parece mais maduro, consciente e confiante no trabalho. É hora de ser “alçado aos leões” mais uma vez e tentar sair vivo. Ele já demonstrou mais de uma vez que é capaz de fazer parte doo top 10 dos leves.

Vale lembrar que após o UFC São Paulo Charles fez bom uso do microfone – diferente de atletas que emplacam boas sequências e declaram aos quatro ventos enfrentarem “quem o UFC quiser” – e desafiou Conor McGregor e Paul Felder. A primeira opção é mais difícil. Conor tem outros pretendentes mais à frente na corrida. Já Felder, pode ser um bom próximo rival. Os desafios são um retrato claro do tamanho da confiança de Charles.

Que o UFC valorize a fase de Charles e o coloque num combate de alto nível dentro da categoria. É chegada a hora de voar mais alto!

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar