Paulista A1

Antony marca e São Paulo fica com a última vaga nas quartas de final do Campeonato Paulista

Herói da noite

Após um primeiro tempo apagado, Antony marca no segundo o gol que garantiu o São Paulo nos mata-mata do Campeonato Paulista

Foto: Reprodução

Red Bull Brasil, Palmeiras, Santos, Corinthians, Novorizontino, Ferroviária, Ituano e São Paulo estão nas quartas de final do Campeonato Paulista. A única equipe que precisou confirmar a classificação na rodada de ontem, dia 20, foi o São Paulo que, mais uma vez, jogou muito mal mas conquistou o empate em 1 a 1 contra o rebaixado São Caetano que lhe garantiu nos mata-mata. Faltando apenas definir as campanhas e os primeiros e segundos colocados dos grupos, o Santos foi a grande surpresa negativa. Com um time repleto de reservas, contrariou as dicas de aposta deste Ganhador, com odds fornecidos pelo Bodog, e tomou uma violenta goleada por 4 x 0 contra o Botafogo-SP que escapou do rebaixamento e ainda mandou o Peixe para a terceira colocação na classificação geral. Na noite em que Cássio completou 400 jogos com a camisa do Corinthians, Danilo Avelar foi, novamente, o herói do jogo e agora caminha para se consolidar como um novo xodó da torcida alvinegra. Já classificado, o Palmeiras foi a campo com um time cheio de reservas, fez um jogo morno e chato com a Ponte Preta, mas conseguiu a vitória que lhe garantiu a segunda colocação na classificação geral do Campeonato Paulista, atrás apenas do Red Bull Brasil líder da fase de grupos.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

São Caetano 1 x 1 São Paulo

Tricolor empata e se mantém no Paulistão… até quando?

São Paulo e São Caetano fizeram, no estádio Anacleto Campanella, na noite de ontem, dia 20, o jogo de suas vidas dentro do Campeonato Paulista 2019. O Tricolor lutava para conseguir uma vaga nas quartas de final do torneio enquanto que o Azulão precisava vencer para tentar escapar do rebaixamento. No final dos 90 minutos, o que se viu foi um empate que em nada ajudou aos donos da casa, deu ao São Paulo a última vaga nas quartas de final e fez a alegria apenas de quem investiu na possibilidade de empate para este jogo e faturou, segundo números do Bodog, 3,45/1,00 (em poucas palavras, faturou R$ 345,00 em uma aposta de R$ 100,00). Para quem viu o jogo nada de alegria. Principalmente para o lado da torcida do clube do Morumbi que não aguentou mais uma atuação medíocre de seu time e não economizou nas vaias ao final da partida que, no geral, foi ruim.

Vagner Mancini, o técnico-interino/dirigente, apostou no garoto Igor Gomes para substituir o lesionado Hernanes e deu a Hudson a braçadeira de capitão, mas o que se viu em campo foi um São Paulo mais uma vez muito, mas muito abaixo do que seu elenco, na teoria, pode produzir. Exceto por um lampejo aqui e outro ali, o São Caetano foi superior nos primeiros 45 minutos e teve as melhores chances. Na melhor de todas, aos 24 minutos, Esley deixou a defesa Tricolor na saudade e obrigou Tiago Volpi a fazer uma defesa espetacular.

Precisando do resultado para não ter que contar com a sorte, Mancini mexeu no segundo tempo e tirou Gonzalo Carneiro, Igor Vinícius e Igor Gomes para colocar, respectivamente, Everton Felipe, Bruno Peres e Jonathan Goméz. As mudanças pouco afetaram o time que achou o gol com Antony – o melhor em campo – aos 25 minutos após chute de fora da área que desviou em Capa e “matou” o goleiro Luiz Daniel. O São Caetano, então, foi para cima do Tricolor que, se acanhou na defesa, colocando todo mundo atrás da linha da bola na esperança de segurar o resultado. O que, obviamente, não aconteceu.

Aos 41 minutos, Minho rolou para Pablo bater com força no canto de Tiago Volpi e deixar tudo igual. Um empate que de nada serviu para evitar o rebaixamento do Azulão e que expôs – ainda mais – as fragilidades e deficiências do Tricolor que garante a última das oito vagas para as quartas de final  e segue vivo no Paulistão. Mas com este futebol pequenininho que vem jogando a pergunta que fica é: “segue no Paulista até quando?”. O duelo contra o Ituano responderá esta pergunta.

 

Botafogo-SP 4 x 0 Santos

Desencanto praiano

Sensação do Campeonato Paulista por tudo que vinha fazendo com os poucos recursos humanos que tem, o Santos de Jorge Sampaoli – com oito reservas em campo –, levou uma surra do Botafogo-SP, que conseguiu, desta forma, escapar do rebaixamento e dar um interessante retorno de 3,35/1,00 (Bodog) para aqueles que acreditaram na força da equipe interiorana, na noite de ontem, dia 20. O resultado confirmou o Red Bull como o dono da melhor campanha na fase de grupos do Paulistão – ou seja: decidirá todos os jogos que fizer daqui para frente em casa – e ainda mandou o Peixe para a terceira colocação geral (foi ultrapassado também pelo Palmeiras). Dava para ver que a noite seria ruim quando o desentrosado time do litoral sofreu o primeiro gol antes mesmo do primeiro minuto de jogo em cabeceio certeiro de Rafael Costa. Aos 18, aproveitando cobrança de escanteio, o zagueiro Plínio ampliou. O Santos só assustou no final do primeiro tempo em cabeceio de Gustavo Henrique, após cobrança de escanteio ensaiada, que explodiu no travessão.

Sampaoli mexeu no time no segundo tempo e desfez a linha de três zagueiros colocando Rodrygo na vaga de Luiz Felipe. A estratégia deu certo por alguns minutos, mas os donos da casa voltaram a dominar o meio-campo e ampliaram com Rafael Costa em contra-ataque rápido armado por Marlon Freitas. O que era difícil ficou impossível quando Lucas Veríssimo levou o segundo cartão amarelo e foi expulso aos 32 do segundo tempo. Com um a menos o Santos parou de ser uma ameaça e viu Rafael Costa aproveitar o lançamento de Wellington Bruno para fechar o placar e “quebrar” o encanto do Peixe que chegou ao ápice muito cedo e agora parece “descer a ladeira” precocemente. Uma pena para o futebol bonito de se ver.

 

Ituano 0 x 1 Corinthians

Danilo Avelar: candidato a ídolo?

Contestado – e até execrado – por boa parte da torcida corintiana desde o final da temporada passada, Danilo Avelar “virou a chave” dentro do Parque São Jorge após o gol da vitória no clássico contra o Palmeiras pelo Paulistão 2019 e, assim como Jô em 2017, vê seu “status” dentro do time mudar a ponto de o retorno de Guilherme Arana não ser mais uma “prioridade” no Timão. Pela segunda vez seguida – repetindo o que havia feito contra o Oeste no final de semana – Avelar marcou o gol da vitória corintiana (garantindo um retorno de 2,15/1,00 segundo o Bodog) em uma partida movimentada e boa de se ver.

Em seu jogo de número 400, Cássio mostrou porque tem o nome gravado na história dos grandes goleiros corintianos com pelo menos mais três defesas difíceis que ajudaram a garantir o triunfo na noite de ontem, dia 20. Com muitos reservas em campo o Timão demorou para se encontrar e fez uma partida lá e cá com os donos da casa, que voltaram melhores para o segundo tempo e deram calor na zaga alvinegra – que não precisa de muita coisa para se atrapalhar sozinha. Fábio Carille então mexeu no time e tirou Ramiro, mais uma vez irreconhecível, para a entrada de Pedrinho que em poucos minutos fez o cruzamento que terminou no gol de Avelar – que vai deixando de ser um “patinho feio” e caminha para se tornar um novo xodó ou amuleto da Fiel. Do Inferno ao Céu em menos de um ano.

Fabrício Oya, destaque da base e aposta da cartolagem para o futuro da camisa 10 alvinegra também fez sua estreia nos profissionais no lugar de Jadson, substituído no segundo tempo.

 

Palmeiras 1 x 0 Ponte Preta

Em jogo morno, Verdão confirma a segunda melhor campanha do Paulistão

Já classificado para as quartas de final do Paulistão, o técnico Luiz Felipe Scolari mandou a campo uma formação repleta de reservas e atletas formados na base do Palmeiras para o último duelo antes dos mata-mata. E parecia que o elenco queria mostrar serviço ao chefe quando Lucas Lima, antes do primeiro minuto de jogo, acertou grande chute e quase abriu o placar. Mas, ficou nisso. A Ponte Preta foi pouco a pouco equilibrando as ações que ficaram concentradas no meio-campo, oferecendo pouco perigo aos goleiros – dando uma posse de bola de 50% para cada lado ao final dos primeiros 45 minutos.

O segundo tempo seguia pelo mesmo caminho tedioso do primeiro até que Felipão precisou trocar Vitão (com dores) por Raphael Veiga, mandando, deste modo, Thiago Santos para a zaga. O Verdão então passou a criar jogadas de ataque até que aos 35 minutos, o próprio Veiga aproveitou cruzamento de Felipe Pires para marcar o gol da vitória. E foi só.

Um resultado que serviu muito bem ao Palmeiras e a quem apostou na qualidade de seu elenco, faturando 1,71/1,00 com sua vitória, segundo odds do Bodog.

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Palpites para os jogos de ida de São Paulo e Corinthians nas quartas de final do Paulistão | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar