UFC

UFC Rio: Amanda Nunes e Pennington se encaram e dão aula de profissionalismo

Foto: Alexandre Loureiro/UFC

Se Lyoto Machida Vs Vitor Belfort será um clássico do MMA a ser protagonizado no UFC Rio, o clima entre a campeã Amanda Nunes e Raquel Pennington antes da disputa de cinturão peso galo feminino remete a um amistoso. Em coletiva de imprensa realizada no Rio de Janeiro para promover o evento do dia 12 de maio, a brasileira e a americana mostraram que a rivalidade só vai aparecer dentro do cage. A amizade de anos entre elas é maior do que o instinto promocional da atualidade e trata o combate com um nível de profissionalismo o qual não estamos nem acostumados a lidar.

Protagonistas da luta principal do UFC 224, Amanda e Pennington ficaram hospedadas no mesmo hotel no Rio – junto a suas respectivas companheiras – e ainda jantaram juntas nesta segunda-feira. É algo absolutamente incomum, especialmente se tratando de duas rivais que disputarão um cinturão do UFC em breve, mas tudo fica mais claro quando elas falam uma da outra. O respeito é tanto que nem parece que dentro de alguns meses elas vão sair na mão em busca da vitória em uma luta.

Amanda, campeã peso galo do UFC, é namorada de Nina Ansaroff. As duas fazem parte da American Top Team, mesma equipe de Tecia Torres, noiva de Raquel Pennington. O quarteto já sustenta uma amizade de seis, sete anos. Treinam muitas vezes juntas, saem juntas e cultivam uma simpatia grande.

O mais legal é ver o profissionalismo de ambas ao falar do desafio. Tanto Amanda quanto Pennington tratam a relação construída com respeito, mas ambas deixam claro que dentro do octógono, na hora da luta, no dia 12 de maio, cada uma luta pelo seu próprio ideal. E isso é respeitado. Isso não torna a luta menos interessante, diga-se.

Que o confronto entre as amigas seja o primeiro passo para uma nova Era onde o lado emocional seja separado do profissional. Não é legal ver Brasil Vs Brasil ou amigo Vs amigo no MMA, mas em determinadas situações é possível tratar o assunto com menos polêmica e mais profissionalismo. Quem ganha é o publico, que pode ter mais opções de lutas empolgantes e ganha mais uma valiosa oportunidade de valorizar o quanto é importante tratar um adversário com respeito. Seja na modalidade que for.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar