Ganhador.com

Surfe

Surf Ranch Pro: Mundial de Surf terá primeira etapa em piscina de ondas; Toledo e Medina lideram circuito

Gabriel Medina na Quik Pro Gold Coast
Foto: Divulgação/Gabriel Medina Site Oficial

Complexo, que é uma espécie de praia artificial, fica na Califórnia, mas a quilômetros do litoral, e pertence a Kelly Slater

Os melhores surfistas do mundo estarão reunidos em Lemoore, a partir desta quinta-feira (06), para a oitava de onze etapas do circuito mundial da World Surf League (WSL). A chamada “onda perfeita” será um divisor de águas na história do esporte, quando a competição não dependerá das condições naturais para a realização das baterias. No Surf Ranch Pro, não haverá desculpas pela falta de ondas, pois todos os competidores terão as mesmas condições.

Por dentro do Surf Ranch Pro 2018

O evento será realizado no KS Wave Ranch, localizado em Leemore, Califórnia. Trata-se de um lago artificial de 600m de comprimento e 150m de largura construído originalmente para o esqui aquático. A onda é criada quando hidrofólios submersos percorrem uma trilha a cerca de 30 quilômetros por hora. Ao atingir áreas específicas do fundo do lago, a onda começa a se romper graças à influência dos recifes de contorno. Em Surf Ranch, os atletas podem surfar a uma altura de 6,5 pés.

Outra vantagem é que calhas laterais gigantes amortecem o efeito de ressalto que ocorre nas paredes da piscina. No entanto, ainda leva três minutos para a superfície da piscina se acalmar e retornar a um estado completamente estático. A natureza da onda também significa que é impossível que ambas as direções estejam offshore ao mesmo tempo.

Recentemente, Josh Kerr e Albee Layer foram contratados como consultores para desenvolver uma seção de ar maior, mas as filmagens de IG dos últimos dias (há bastante) parecem muito semelhantes à onda da Founders Cup. A WSL afirma que “desde a Founders Cup, em maio, a equipe de engenheiros e cientistas tem trabalhado duro para ajustar as configurações de ondas. Isso significa que a previsão em Surf Ranch se mostra melhor do que nunca”.

Brazilian Storm: Filipe Toledo e Gabriel Medina seguem disputando o título

Para satisfação dos fãs brasileiros, Filipe Toledo, que tem ótimo histórico em competições de exibição em Surf Ranch, travará um duelo particular com o compatriota Gabriel Medina. Em quarto lugar na classificação do campeonato, outro “brazuca”: o potiguar Italo Ferreira. Em terceiro lugar, na condição de intruso nos grandes nomes de momento do Brazilian Storm, aparece o talentoso o australiano Julian Wilson.

Método de disputa

Por proporcionar condições iguais a todos, as regras serão diferentes em relação às outras dez etapas. Todos os participantes da Surf Ranch Pro – 36 no masculino e 18 no feminino – terão direito a pegar seis ondas, sendo metade para cada lado, quando serão computadas as duas melhores de cada um – obrigatoriamente uma para a esquerda e outra para a direita. Os oito mais bem colocados no masculino e as quatro no feminino farão a grande decisão da etapa.

Na final, os surfistas terão novamente a chance de pegar seis ondas, com os mesmos critérios da etapa anterior. Depois de Surf Ranch, serão apenas mais três etapas: França, Portugal e o encerramento da temporada no Havaí.

Quem está dentro e quem ficou de fora do Surf Ranch Pro

Ficaram de fora:

Tyler Wright – a australiana confirmou por meio do Twitter que não irá surfar no evento por problemas de saúde.

John John Florence – o bicampeão mundial norte-americano parecia desinteressado na Copa dos Fundadores. Ele ainda está aparentemente se recuperando da lesão sofrida em Bali. Será uma baixa considerável para a etapa.

Caio Ibelli – o talento brasileiro também se recupera de uma lesão sofrida quase seis meses atrás.

Wildcards

Mikey Wright – esta será a sétima aparição de Wright no CT nesta temporada e, com duas finais de FC até o momento este ano, ele já está perto de se classificar.

Kelly Slater – a lenda não se atreveria a perder seu próprio evento, e provavelmente ouvirá poucas perguntas sobre sua (polêmica) lesão no pé.

Miguel Pupo – Miggy novamente substitui Caio com base em seus resultados de 2017. Ele está em busca de sua segunda vitória no heat em seu sexto evento da temporada.

Wiggolly Dantas – mais um brazuca dentro. Wiggs substitui John John Florence, fazendo do SR Pro seu 4º evento na temporada.

Hiroto Ohhara – Hiroto ganhou seu lugar para competir na piscina depois de vencer o Hurley Trials, na semana passada. Ohhara está atualmente em 27º lugar na WSL Qualifying Series (QS), após sua recente vitória no Vans Pro QS 3000 – a primeira desde que venceu o Vans US Open de 2015.

Bethany Hamilton – Bethany voltará à turnê como um curinga no Surf Ranch Pro. O concurso marca seu primeiro evento depois do nascimento de seu filho, Wesley, em março deste ano.

Macy Callaghan – Macy substitui o lesionado Tyler, ganhando sua 6ª participação em uma competição nesta temporada (como Miggy, ela só ganhou 1 heat em suas 5 partidas).

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar