Ganhador.com

Vôlei

Superliga Feminina de Vôlei: temos uma nova favorita ao título com a derrota do Dentil/Praia Clube?

Superliga Feminina
Foto: Assessoria Dentil/Praia Clube

Equipe mineira vinha invicta na fase de classificação e foi batida pelo Sesc-RJ em plena Uberlândia. Já há uma ordem de forças ou ainda é cedo para dizer isso?

Foi um jogaço. E o final dele decretou um cenário inédito nesta Superliga Feminina de Vôlei. Atuando em um ginásio lotado e suportando uma pressão gigante por parte da torcida mineira, o Sesc-RJ quebrou a invencibilidade do Dentil/Praia Clube (MG) na noite desta terça (27). O jogo foi daqueles históricos, de um nível difícil de repetir em qualquer outro torneio do mundo. A partida terminou com o Sesc ganhando por 3 sets a 2 (26/24, 25/18, 17/25, 16/25 e 15/6). O jogo foi válido pela décima rodada do returno da competição.

 

Sem o 100%, mas ainda na liderança

A queda não abalou o Dentil/Praia Clube. As jogadoras demonstraram tranquilidade depois do resultado e não deixaram de dar os parabéns às adversárias, mas lembraram sempre que asseguraram o primeiro lugar da fase de classificação da Superliga com ainda uma rodada a ser disputada. Com os dois sets vencidos diante do Sesc-RJ, o Praia Clube agora tem 58 pontos (20 vitórias e uma derrota), contra 54 do Sesc RJ (19 vitórias e duas derrotas).

A fase de classificação que está chegando ao fim comprova: a atual edição da Superliga Feminina é a mais equilibrada dos últimos tempos.

“Mais do que tirar a invencibilidade do Praia Clube estávamos focadas na nossa equipe”, comentou Roberta, levantadora do Sesc-RJ, eleita como a melhor da partida. “Viemos de duas derrotas em um curto período de tempo e trabalhamos para colocar a cabeça no lugar e diminuir o nosso número de erros. Ainda temos muito que melhorar, e vamos trabalhar para isso.”

Tanto Praia Clube quanto Sesc voltam à quadra às 21h30 (de Brasília) desta sexta (2) para o encerramento da fase de classificação. O Sesc-RJ tem uma parada duríssima e atua contra o Vôlei Nestlé (SP), na Jeunesse Arena, no Rio. O Dentil/Praia Clube (MG) encara o Hinode Barueri (SP), no ginásio José Correa, em Barueri (SP).

Além das duas primeiras posições, a Superliga Feminina vê distâncias apertadas também entre a terceira e quarta colocadas na tabela. O Camponesa/Minas faz excelente campanha e ocupa a terceira posição, com 45 pontos, apenas um a mais que o Vôlei Nestlé. Barueri (37 pontos), Fluminense (34), Bauru (29) e Pinheiros (28) completam as oito classificadas para as quartas de final.

 

Clássico masculino

Enquanto as mulheres já fazem planos para os mata-matas, os homens ainda precisam definir a fase de classificação, e o sábado (3) guarda um verdadeiro clássico paulista entre o EMS Taubaté Funvic e o Sesi.

Os dois times estão colados na tabela, e o confronto do ginásio Abaeté, em Taubaté (SP), demonstra um retrospecto bastante equilibrado.

Taubaté e Sesi farão o seu sexto jogo na temporada, com três triunfos do Taubaté e dois do Sesi. No Paulista, houve uma vitória para o time da Vila Leopoldina na fase classificatória e duas para os taubateanos nas semifinais. Na Copa Brasil, quem se deu melhor foi o Sesi, que bateu o adversário também nas semifinais. O troco veio no primeiro turno da Superliga, com vitória do Taubaté.

Neste momento do campeonato, o EMS Taubaté Funvic é o terceiro colocado, com 44 pontos, enquanto o Sesi-SP aparece na quarta posição, com 43 – os dois primeiros são Sada Cruzeiro (MG), com 51 pontos, e Sesc-RJ, com 49.

Assim como ocorre na Superliga Feminina, a edição masculina está sendo acompanhada com um interesse extra pela indefinição de suas posições e das equipes que despontam com um equilíbrio que não foi visto nos últimos anos. Uma grande prova disso é exatamente esta paridade entre as equipes paulistas. O Sada Cruzeiro continua favorito e deve levar a melhor no mata-mata contra quem quer que seja – mas não dá para ignorar também que uma atuação infeliz por parte dos mineiros é plenamente possível de ocorrer diante de alguma outra equipe forte como o Sesi, o Sesc ou o Taubaté. Daqui até o fim, vai ser praticamente impossível perder os principais jogos desta Superliga. O ano é de Copa do Mundo de futebol. Mas quem resolver dar uma pausa na bola rolando para acompanhar os saques e as cortadas não vai se arrepender.

 

Jogos da 11ª rodada do returno da Superliga Feminina 2017/2018

Sexta-feira, 2 de março

  • 21:30 – Sesi-SP x Fluminense – Palpite: Fluminense
  • 21:30 – Pinheiros x Brasília – Palpite: Pinheiros
  • 21:30 – São Cristóvão Saúde/São Caetano x Bauru – Palpite: São Caetano
  • 21:30 – Renata Valinhos/Country x Camponesa/Minas – Palpite: Minas
  • 21:30 – Hinode/Barueri x Dentil/Praia Clube – Palpite: Praia Clube
  • 21:30 – Sesc-RJ x Vôlei Nestlé – Palpite: Sesc

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar