UFC

Sete meses depois, Vitor Belfort abandona a aposentadoria e anuncia retorno ao MMA

Vitor Belfort - UC 224
Foto: Divulgação / UFC

Parafraseando Renato Rebelo do Sexto Round em postagem recente no Instagram, “para surpresa de absolutamente ninguém”, Vitor Belfort está de volta. Depois de anunciar a aposentadoria do esporte no UFC 224, em maio, depois de ser nocauteado de forma brutal por Lyoto Machida, o fenômeno do mundo das lutas ainda não tem data, local e nem adversário para seu retorno, mas deixou claro que aos 41 anos ainda é lutador, está recebendo diversas propostas e na temporada de 2019 voltará a conduzir sua carreira no MMA.

Vitor deu uma entrevista ao programa Ariel Helwani’s MMA Show, onde falou entre outras coisas sobre seu retorno ao esporte. “Estou voltando – não vou parar. Sou um agente livre, estou negociando. Em 2019, vou voltar”. Não é preciso ter informações de fontes para saber que Belfort, ícone que é, certamente está negociando com vários eventos que o procuraram. Bellator, Rizin, One FC, o evento de Oscar de La Hoya (onde aconteceu Tito Ortiz Vs Chuck Liddell 3)… E por aí vai.

O brasileiro sabe seu valor, mas isso não é tudo. A combinação que irá conquistá-lo não envolve só dinheiro. Vitor não nasceu para ser saco de pancada. Ele realmente quer lutar em alto nível. E isso, hoje, aos 41, significa voltar a lutar sob o uso do TRT (Tratamento de Resposição de Testosterona). Embora o uso do tratamento tenha sido banido do UFC, muitos eventos ainda dão brecha para o uso desse tipo de substância. O controle antidoping, por exemplo, só é uma bandeira levantada pelo UFC de tal forma rígida. Alguns eventos pelo mundo sequer se preocupam com isso. Belfort já declarou diversas vezes que gostaria de voltar a lutar sob o uso do TRT. É uma deficiência que ele tem, mas o tratamento é polêmico, e a melhor definição a isso é que muitas vezes parece um “doping controlado”, já que é inegável o ganho de performance. Vale lembrar que a melhor fase de Vitor bo UFC foi em 2013, quando ele nocauteou Michael Bisping, Luke Rockhold e Dan Henderson sob o uso do TRT.

É bom deixar claro que o talento de Vitor vai muito além do TRT. Ele se tornou o ícone que é por conta de seu trabalho duro dentro e fora do cage. Mas não consigo vê-lo lutando em alto nível sem o uso do tratamento aos 41 anos. E agora que ele está fora do UFC, ele pode buscar condições melhores. Se ele busca lutar em alto nível e fazer dinheiro, ainda é possível. E conseguir alcançar isso fora do UFC é até mais fácil.

Seja lá onde Vitor Belfort acabar retomando sua carreira no MMA, será um grande negócio. O evento que contratá-lo terá no plantel uma lenda do MMA e um nome fortíssimo que vai expandir a marca e atrair novos fãs. Por outro lado, fora do UFC, fica mais fácil para o brasileiro encontrar condições de se destacar esportivamente à essa altura da carreira.

Por fim, só queria deixar registrado que estou na torcida para que o Vitor acerte com o Bellator. Lá, ele poderia fazer lutas com nomes como Wanderlei Silva, Quinton Rampage Jackson, Chael Sonnen, entre outros… Seria para lá de interessante!

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Bellator 214: Bader Vs Emelianenko | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar