Ganhador.com

Paulista A1

Série A1: Quem serão os semifinalistas do Paulistão 2018?

Será que Novorizontino, Bragantino, São Caetano e Botafogo conseguirão tirar os 4 grandes das semifinais do Estadual?

Foto: twitter oficial do Allianz Parque/Reprodução

As quartas de final do Campeonato Paulista começam neste sábado e a grande pergunta é: os quatro grandes seguirão adiante ou teremos surpresas vindas do interior?

Após idas e vindas decidindo com a Polícia Militar qual a melhor forma de organizar os quatro jogos das quartas de final do Campeonato Paulista – tudo porque o Bragantino levou o jogo contra o Corinthians para o Pacaembu – a Federação Paulista de Futebol divulgou na última quarta-feira a tabela final para a segunda fase da competição.

Desde o ano 2000, foram apenas quatro as ocasiões em que os quatro grandes chegaram às semifinais: 2000, 2009, 2011 e 2015. Nos outros anos, sempre houve a chegada de um time pequeno. Se tomarmos o desempenho da primeira fase como parâmetro, Santos e, principalmente, o São Paulo – que vai estrear um técnico com cheirinho de novo – são os grandes candidatos a ficarem de fora da luta pelo título. O que não significa dizer que Palmeiras e Corinthians já estão classificados. Longe disso…

 

A melhor campanha entra em campo

O Palmeiras, dono da melhor campanha na pontuação geral e grande favorito ao título estadual, decide sua sorte no Paulistão contra o dono da melhor campanha entre os times do interior. 4º colocado na classificação geral, o Novorizontino do técnico Doriva  joga em um bem armado 4-3-3 (que vira um 4-1-4-1), com Alisson Safira sendo seu destaque ofensivo. Aposta na possibilidade de surpreender o Verdão em casa.

Na Academia, o que parecia ser um assunto encerrado voltou à baila nesta semana. A liminar que permitiu a Gustavo Scarpa se desligar do Fluminense foi derrubada pela Justiça do Rio. Com isso o jogador não pode atuar com a camisa alviverde até que a decisão final sobre o caso seja tomada. Como ainda não era um titular incontestável do time de Roger Machado, a baixa momentânea do atleta não causará impacto no time que irá à campo neste final de semana enquanto que os advogados de Scarpa buscam uma solução definitiva com o Fluminense.

Em campo, a presença de Moisés entres os titulares pode ser a grande novidade do Palmeiras para o duelo.

Palpite para Novorizontino x Palmeiras

Com um elenco melhor e um time tecnicamente superior, são poucas as chances de o Verdão voltar de Novo Horizonte sem, pelo menos, um empate que lhe garantirá uma boa condição para decidir a vaga em casa na partida de volta.

 

O Corinthians faz os dois jogos “em casa”

De olho numa bilheteria maior, o Bragantino decidiu levar o seu mando de campo para o estádio do Pacaembu – o que obrigou a Federação Paulista de Futebol, junto com a Polícia Militar, a reorganizar a tabela das quartas de final da competição. Na prática será como se o Corinthians fizesse os dois jogos da segunda fase do estadual em sua casa (durante anos, antes da construção do Itaquerão, o Timão mandou seus jogos no estádio municipal).

Com a defesa recuperando a estabilidade do início de 2017, o técnico Fábio Carille têm se esforçado para encontrar soluções no elenco que compensem a falta de um centroavante em seu time. A vitória contra o Deportivo Lara pela Libertadores na última quarta-feira mostrou que o Avinegro está aprendendo a jogar sem um camisa 9. Jadson, que foi desfalque no meio de semana, está de volta ao time e deverá começar entre os titulares – mandando o veterano Sheik de volta para o banco de reservas. No mais, o Corinthians deve contar com o mesmo time que vem jogando desde a partida contra o Milionários, na Colômbia.

O Bragantino, por sua vez, foi eliminado da Copa do Brasil ao perder por 3 a 0 para o Vitória (fora) neste meio de semana. Com muitas falhas defensivas, o time de Bragança não conseguiu manter a vantagem construída no jogo de ida (ganhou por 1 a 0) e consagrou o atacante Neílton, autor dos 3 gols da equipe baiana.

Classificado para as quartas de final do Paulistão na última rodada – se aproveitando da derrota do Ituano para o Palmeiras –, a estratégia da equipe de Bragança (por conta da diferença técnica entre os dois times) deverá ser jogar por uma bola neste final de semana e se fechar na partida de volta.

Palpite para Bragantino x Corinthians

Sem muitas esperanças de seguir adiante no Paulistão – daí a decisão de mandar o jogo no Pacaembu e, teoricamente, faturar mais do que em Bragança – o Bragantino vai se agarrar à possibilidade de jogar fechado, dificultando a penetração dos meias corintianos Jadson e Rodriguinho (que se revezam na função de referência no ataque) e apostando em uma “bola bandida” que fure a defesa do Timão (vamos lembrar que Cássio não está num momento tão bom quanto na temporada passada) e lhe dê alguma vantagem para a grande decisão na próxima quinta. Estratégia arriscada e com poucas chances de sucesso: o Corinthians vence e coloca os pés nas semifinais.

 

Com Aguirre no banco

Praticamente uma semana após ser anunciado como novo técnico do São Paulo, Diego Aguirre finalmente estará no banco de reservas do Tricolor. Seu visto de trabalho foi regularizado e seu nome publicado no BID (Boletim Diário Informativo) da CBF. Com isso o “professor” poderá gritar com seus comandados à beira do gramado e, quem sabe, engrenar a terceira vitória seguida da equipe desde a sua chegada ao Morumbi (das cabines, Aguirre viu o São Paulo vencer o Red Bull Brasil na última rodada da primeira fase do Paulista e derrotar o CRB pela Copa do Brasil na quarta-feira).

O uruguaio fará sua estreia contra um adversário indigesto que tem no banco de reservas um técnico que conhece bem o clube do Morumbi. Pintado, que assumiu o São Caetano na última posição geral do estadual e colocou o time nas quartas de final, fazia parte da comissão técnica que trabalhou no São Paulo durante a passagem de Rogério Ceni como treinador da equipe (e antes disso também). Tem conhecimento suficiente do adversário para complicar a vida do Tricolor e ser o time do interior que tradicionalmente aparece nas semifinais do Paulistão.

Palpite para São Caetano x São Paulo

Dono da maior arrancada desta edição do Campeonato Paulista, o São Caetano saiu de virtual rebaixado para figurar entre os 8 melhores times do Estado apenas com a mudança de comando – saiu Luiz Carlos Martins, entrou Pintado. O atual técnico do Azulão conhece muito bem o São Paulo e chegou a trabalhar, em 2017, com muitos dos jogadores que estão lá até hoje. Embora tenha apresentado uma leve melhora nos últimos dois jogos, o Tricolor ainda é um time em formação que tenta entender o modo como seu novo comandante quer que os jogadores atuem. Organizado na defesa e sabendo que o time do Morumbi não é nenhum bicho-papão, o São Caetano tem condições, sim, de engrossar o caldo do São Paulo e sair na frente na luta por uma vaga nas semifinais com uma vitória simples no Anacleto Campanella.

 

Não inspira confiança

Após a derrota por 3 a 1 – com o time reserva – contra o São Bento na última rodada da primeira fase do Paulistão, o Santos precisava de uma boa apresentação contra o Nacional do Uruguai pela Copa Libertadores para reconquistar o apoio da torcida, que já vinha manifestando sua insatisfação. Os 3 a 1 diante do time uruguaio na última quinta-feira no Pacaembu teriam um efeito ainda maior na conquista de seu torcedor se Gabigol não tivesse sido infantilmente expulso aos 43 minutos do primeiro tempo – quando o jogo estava 1 a 0 para o Peixe. Sob vaias e gritos de “burro”, o Menino da Vila que retornou de seu período de férias na Europa fazendo muitos gols quase complicou a vida do Peixe. Para sorte dele, entretanto, Sasha e Rodrygo estavam em noite inspirada e resolveram tudo – mesmo com um jogador a menos.

Passando por uma reconstrução nesta temporada, o Santos ainda não encontrou sua cara. Alterna bons e maus jogos e ainda não conseguiu compensar as ausências de Lucas Lima e Zeca.

Terá pela frente o Botafogo-SP, um time que tradicionalmente dá trabalho aos grandes, que revelou bons jogadores em sua história e que não se intimida ao enfrentar Santos, Palmeiras, Corinthians ou São Paulo. É, sem dúvida, o time mais forte que o Peixe poderia pegar nas quartas de final e, assim como o São Caetano, o que tem mais chances de se “infiltrar” nas semifinais do Campeonato Paulista.

Palpite para Botafogo-SP x Santos

É o jogo mais difícil das quartas de final. O Botafogo não tem medo de jogar contra os grandes e sabe que precisa de um bom resultado em casa para jogar tranquilo na volta. Jair Ventura ainda busca a melhor formação do Santos e as vais que Gabigol recebeu na última quinta-feira podem ter um efeito positivo ou negativo sobre o jogador. Positivo será ele ir para o jogo tão furioso com as vais que fará sua melhor partida no ano. Negativo será ele ir com a moral baixa, lembrando o péssimo período na Europa e sendo um peso-morto que o restante do time precisará carregar na esperança de que consiga fazer um gol salvador.

Dependendo do Gabigol que estiver em campo, Botafogo ou Santos estarão mais próximos (ou mais distantes) das semifinais do Paulistão.

 

Jogos, locais, palpites e horários das quartas de final do Campeonato Paulista da Série A1 – ida e volta

Sábado (17 de março)

  • 16:00 – São Caetano x São Paulo, no Anacleto Campanella – palpite: São Caetano
  • 19:00 – Novorizontino x Palmeiras, em Novo Horizonte – palpite: Palmeiras

Domingo (18 de março)

  • 16:00 – Bragantino x Corinthians, no Pacaembu – palpite: Corinthians
  • 19:30 – Botafogo x Santos, em Ribeirão Preto – palpite: Botafogo

Terça-feira (20 de março)

  • 21:00 – São Paulo x São Caetano, no Morumbi – palpite: São Paulo

Quarta-feira (21 de março)

  • 19:30 – Santos x Botafogo, na Vila Belmiro – palpite: Santos
  • 21:45 – Palmeiras x Novorizontino,, na Arena Palmeiras – palpite: Palmeiras

Quinta-feira (22 de março)

  • 20:00 – Corinthians x Bragantino, na Arena Corinthians – palpite: Corinthians

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar