UFC

Revanche com McGregor no UFC, boxe com Mayweather, superluta com GSP… Qual o futuro de Khabib?

Qual o futuro de Khabib Nurmagomedov?
Foto: Divulgação / UFC

O futuro de Khabib Nurmagomedov e Conor McGregor após a luta e a confusão generalizada ocorrida no UFC 229, no último dia 6 de outubro, em Las Vegas (EUA), ainda é um mistério. Ambos estão temporariamente suspensos até a primeira audiência com a Comissão Atlética do Estado de Nevada, que foi marcada para o próximo dia 24 de outubro. Mas neste fim de semana, o empresário de Khabib, Ali Abdelaziz, deu uma entrevista à ESPN que rendeu algumas pistas do possível futuro do astro russo. Em pauta, as principais possibilidades: revanche com McGregor, duelo com Tony Ferguson, superluta com Georges St-Pierre e, claro, a hipotética luta com Floyd Mayweather no boxe.

Antes de mais nada, é bom lembrar que o futuro de Khabib depende primeiro da suspensão que ele deve levar da comissão. Foi o russo quem pulou do octógono e iniciou a confusão. E Ali entende que isso deve render consequências e ele merece ser punido. Eu duvido que ambos recebam uma punição maior que seis meses. Não sou um “expert” quando se trata em decisões disciplinares de comissões atléticas, mas em se tratando de dois ícones do esporte como Nurmagomedov e Conor, não é do interesse de ninguém que tal suspensão seja perto de algo como um ano. Meu palpite é que Khabib receberá uma punição pior devido ao fato de ter iniciado a confusão. Algo como uma seis meses de gancho mais uma multa financeira.

Se Khabib puder voltar a lutar em seis meses, isso significa que suas opções de hoje não devem ser muito diferentes por conta da punição. Em primeiro lugar, Abdelaziz falou sobre uma possível revanche com Conor McGregor. “We moved on, he is in the past” (Traduzindo: “Nós seguimos em frente, ele ficou no passado”), disse o agente. Isso significa que no que depender dele e de Khabib, Conor não terá uma revanche tão cedo. Ele cita o massacre do russo e especula as intenções do UFC, que pode querer preservar a imagem de McGregor, que atrai tanto dinheiro por ser um ícone do esporte. O russo está em busca de “peixes maiores”. Mas, é bom lembrar que Khabib é campeão do UFC, e Conor tem um poder de influência forte. Então uma grande negociação ainda há de acontecer.

Quando se fala em Tony Ferguson, Ali desdenha, chega a citar que talvez tenha mais seguidores no Instagram do que o peso leve do UFC. Nem mesmo o número de 11 vitórias consecutivas faz com que o agente se interesse pelo duelo. “Ninguém o conhece”. Ele quer uma luta que possa fazer Khabib ganhar dinheiro e, assim como foi com McGregor, vender mais de dois milhões de Pay-per-views.

Outro nome especulado recentemente foi Georges St-Pierre. O ex-campeão do UFC em duas categorias declarou na última semana que a única luta que o faria deixar a aposentadoria seria um duelo com Khabib Nurmagomedov. Segundo Abdelaziz, a única ideia possível seria uma superluta entre GSP e Khabib num peso casado. “É impossível o UFC deixá-lo lutar pelo cinturão dos leves”. Essa, sim, seria uma luta que agregaria ao legado esportivo e financeiro o qual Khabib parece buscar a partir de agora.

Por fim, o agente levantou a bola de Khabib e declarou que seu cliente pode derrubar Floyd Mayweather no boxe. A ideia começou a circular na internet após Nurmagomedov desafiar Floyd para uma luta de boxe, um desafios de invictos (50-0 Vs 27-0). O americano respondeu positivamente e o assunto já domina o noticiário do mundo das lutas. E quando há interesse público, há dinheiro a ser gerado e aí, sim, há chance disso acontecer.

Não tem como. A revanche será fortemente negociada e se tratando de tamanha rivalidade e tamanhos lucros gerados, a hipótese tem de ser ao menos considerada. Eu gostaria de ver Conor enfrentando outro rival no momento, mas acredito que agora o irlandês já está obcecado pela revanche.

De todas as opções, acredito que a superluta com St-Pierre é a que mais tem chance de acontecer, caso não haja uma revanche imediata entre Khabib e McGregor. St-Pierre é como um plano B, mas essa luta deveria acontecer num peso casado, entre os leves (70,1 kg) e os meio-médios (77,6 kg), algo como até 74 kg. Facilitaria a vida de Khabib e de GSP.

Independente do futuro, é bom notar que, a partir de agora, quem dá as cartas é Khabib Nurmagomedov. Parte da postura adotada por Conor nos últimos anos, de certa forma, ensinaram muitos lutadores a trabalharem bem suas decisões e seus valores na hora de negociar. E o russo e sua equipe parecem ter aprendido direitinho. Com vários opções à mesa, Khabib sabe que a melhor escolha é aquela que agrega a seu legado esportivo, e ao mesmo tempo rende um contrato milionário.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar