NFL

Relembre como foi a temporada 2017/2018 da NFL

Nick Foles do Philadelphia Eagles comemora a vitória do Super Bowl LII
Foto: TIMOTHY A. CLARY/AFP/Getty Images

Philadelphia Eagles e New England Patriots dominaram a última edição

Começa dia 6 de setembro mais uma temporada da NFL. Aqui no Ganhador você já conferiu os favoritos ao título e os jogadores candidatos ao prêmio de MVP. Agora, veja uma análise de tudo o que aconteceu na edição passada da principal liga de futebol americano.

Temporada regular

Como você aprendeu no texto sobre as regras da NFL, todas as franquias fazem 16 jogos na fase regular. Embora sejam praticamente quatro meses de disputa, as principais equipes da liga dominaram de ponta a ponta.

Pela Conferência Americana, New England Patriots e Pittsburgh Steelers dispararam no começo da temporada e disputaram a primeira colocação até a última rodada, quando o time de Pensilvânia confirmou a ponta com a sua 13ª vitória. Completaram a lista de classificados Jacksonville Jaguars, Kansas City Chiefs, Tennessee Titans e Buffalo Bills, que tiveram um desempenho irregular. Destes, o único que fechou a fase regular em alta foi o Kansas, que depois de correr riscos de eliminação engatou quatro triunfos seguidos e levou a melhor sobre o Los Angeles Charges.

Na Conferência Nacional, Philadelphia Eagles e Minnesota Vikings que ficaram na frente, também com 13 vitórias.  Só que aqui a disputa foi bem mais acirrada, com Los Angeles Rams, New Orleans Saints e Carolina Panthers disputando um lugar direto nas semifinais até a última rodada. No entanto, todos os três foram derrotados e tiveram que disputar as quartas de final.

Já o Atlanta Falcons buscou a última vaga nos playoffs. A franquia parecia abalada com a derrota na final do Super Bowl e teve muita dificuldade de engrenar na temporada.

Playoffs

Na Pós-temporada tivemos poucas surpresas. A única partida que fugiu do esperado foi a virada do Tennessee Titans para cima do Kansas City Chiefs. A franquia foi buscar depois de estar perdendo por 21 a 3 no intervalo e venceu por 22 a 21, superando uma equipe com campanha melhor. Já Atlanta Falcons, Jacksonville Jaguars e New Orleans Saints passaram por Los Angeles Rams, Buffalo Bills e Carolina Panthers, respectivamente, sem grandes dificuldades.

A disputa, portanto, começou para valer mesmo nas semifinais das Conferências, com confrontos bem mais equilibrados. Aqui, a única partida que fugiu à regra foi o duelo entre New England Patriots e Tennessee Titans. Depois de largar atrás, o time de Tom Brady atropelou no segundo quarto, abrindo 14 de vantagem e vencendo por 35 a 14. Neste encontro, o quarterback se tornou o primeiro jogador a lançar para três ou mais touchdowns em 10 partidas de playoffs.

O grande destaque da fase ficou por conta do embate entre Pittsburgh Steelers e Jacksonville Jaguars, que foi um duelo bastante agitado, com 12 touchdowns no total. Melhor para o time da Flórida, que fez 45 a 42.

Aqui também renasceu o Philadelphia Eagles. Após uma boa campanha na fase regular, a franquia era tratada como zebra após a lesão de seu quarterback titular Carson Wentz. Só que entre uma atrapalhada e outra, Nick Foles mostrou que poderia assumir bem a posição e conduziu o time a vitória, por 15 a 10.

Outro que avançou foi o Minnesota Vikings, que manteve o bom desempenho da temporada e passou pelo New Orleans Saints em um jogo bem disputado, fazendo 29 a 24 com um touchdown no último lance.

Finais das Conferências

Na AFC, o New England Patriots relembrou a virada mágica do Super Bowl 51. A franquia estava perdendo por 20 a 10 no começo do último quarto e conseguiu a vitória nos minutos finais. O triunfo deixava a sensação que nada conseguiria bater um time de Tom Brady.

O favoritismo no Super Bowl só não foi total porque na NFC o Philadelphia Eagles simplesmente massacrou o Minnesota Vikings por 38 a 7. Foi um show completo e que mais uma vez mostrou a capacidade de Foles para liderar a franquia.

Super Bowl 52

A grande final da NFL também foi bem agitada. O Philadelphia Eagles largou na frente e com uma grande apresentação abriu 22 a 12 antes do intervalo. A partir do terceiro quarto tudo indicava uma reação do New England Patriots, novamente liderada por Tom Brady. O quarterback teve uma noite mágica passando das 505 jardas, porém, o conto de fadas de 2017 não se repetiu e a franquia viu os Eagles se recuperarem.

Com uma boa apresentação de Nick Foles também, o Philadelphia correu atrás nos minutos finais e voltou a frente no placar. Os Patriots até tiveram tempo de tentarem uma nova reação, só que Brady acabou bloqueado e os Eagles fecharam em 41 a 33. Foi o primeiro título de Super Bowl da franquia.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar