Ganhador.com

Dicas de Apostas

Bolsonaro x Haddad: Quem ganha as eleições 2018? Saiba como apostar no próximo presidente do Brasil

Candidatos à presidência do Brasil no 2º turno de 2018: Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

Jair Bolsonaro e Fernando Haddad disputam o 2º turno das eleições para presidente em 2018

Já escolheu seu candidato? O segundo turno das eleições 2018 acontece no domingo, dia 28 de outubro, e você pode apostar em quem será o próximo presidente do Brasil. A casa de apostas Bodog está oferecendo odds para apostas em Jair Bolsonaro e em Fernando Haddad.

Feliz de quem investiu em Bolsonaro antes do primeiro turno. As cotações para o candidatos no Bodog estava em 1.53. Com a apuração dos votos concluída e a consequente eliminação dos demais candidatos, os odds obviamente caíram. Em outras palavras, o pagamento oferecido pela casa de apostas diminuiu, já que a chance de ele se tornar o próximo presidente do Brasil aumentou, e muito! Para quem apostou antes, o valor antigo dos odds está assegurado. Quem apostar a partir de agora e acertar o resultado das eleições irá receber um lucro mais moderado, porém tem mais chances de ganhar. Por outro lado, as apostas em Haddad ficavam muito mais interessantes agora. O caso do petista é o contrário, as chances dele caíram e o lucro oferecido aumentou. Confira abaixo a explicação.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Como foi o 1º turno das eleições 2018

Quem venceu o 1º turno foi Jair Bolsonaro (PSL), com 46,03% dos votos válidos, seguido por Fernando Haddad (PT), com 29,28%. A campanha dos dois candidatos de visões opostas foi bem impressionante. Bolsonaro foi impossibilitado de participar de debates e comícios devido à facada que sofreu no abdômen. Mesmo assim, continuou a campanha do hospital e contando com o apoio de seguidores fervorosos. Já Haddad foi o último candidato a entrar na disputa presidencial, devido à inelegibilidade de Lula, e precisou correr atrás do tempo perdido. Ambos seguem para o 2º turno, que acontece no dia 28 de outubro.

Entre os candidatos que não irão para o segundo turno, Ciro Gomes (PDT) foi o mais bem votado. Às vésperas do dia da eleição, os internautas começaram a gritar seu nome nas redes sociais como uma alternativa de esquerda para quem não queria votar no PT. Como resultado, conquistou 12,47% dos votos válidos. Para o 2º turno, anunciou apoio a Haddad, porém optou por não subir no palanque junto ao petista.

Por sua vez, Geraldo Alckmin (PSDB) alcançou 4,76% dos votos e liberou as lideranças do partido para apoiarem o lado que desejarem. João Amoêdo (Novo) surpreendeu, conquistando 2,50% dos votos mesmo sem ser convidado para os debates na televisão. Cabo Daciolo (Patriotas) recebeu 1,26% dos votos justamente por ter participado dos debates. Quem desapareceu foi Marina Silva (Rede), que registrava 4% das intenções de voto, mas recebeu apenas 1% nas urnas.

 

Como será o 2º turno das eleições 2018

O segundo turno das eleições acontece no dia 28 de outubro e participam Jair Bolsonado (PSL) e Fernando Haddad (PT). Confira abaixo o resultado da última pesquisa de intenção de votos e como estão as cotações para apostar nos candidatos no Bodog.

 

Jair Bolsonaro (PSL)

O esfaqueamento sofrido por Bolsonaro no dia 6 de setembro fez mal à sua saúde, mas não à sua candidatura. Sem participar dos debates na TV, ele não precisou se expor tendo que falar sobre temas complexos. Em vez de ignorarem o fato, os adversários fizeram questão de salientar que Bolsonaro evitava comparecer. Assim, seu nome era ouvido mesmo em sua ausência. Enquanto os candidatos aludiam a ele na tela, a população se manifestava nas ruas. O protesto conhecido como #EleNão reuniu milhares de manifestantes contrários a Bolsonaro por todo o Brasil, especialmente mulheres. Porém, foi a maioria silenciosa que colocou o candidato no segundo turno, com mais de 49 milhões de votos.

A mais recente pesquisa de intenção de votos para o 2º turno divulgada pelo Datafolha mostra um crescimento de Jair Bolsonaro. Se na semana anterior ele contava com 58% dos votos válidos, nesta ele alcança 59%. A pouco mais de uma semana das eleições, as chances de ele se eleger são enormes. Por esse motivo, o Bodog oferece odds de 1.125 para apostas no candidato. Isso significa que, para cada R$ 1 investido, você receberá R$ 1,12 caso ele consiga se eleger. Se a aposta for de R$ 10, o prêmio é de R$ 11,25 e assim por diante. O lucro não é muito alto, apenas 12,5%, porém é quase certeza de vitória.

 

Fernando Haddad (PT)

No primeiro turno, tudo o que Fernando Haddad precisou fazer foi reunir em torno de si os eleitores leais ao PT. Antes da impugnação da candidatura de Lula, o petista tinha 33% das intenções de voto. Haddad entrou na disputa depois de todos os outros candidatos e precisou correr atrás do tempo perdido. Após muito esforço, conseguiu conectar sua imagem à do ex-presidente, até mesmo com o uso do slogan “Haddad é Lula”. Com mais de 31 milhões de votos, está no segundo turno das eleições 2018. Agora, o objetivo é buscar outros eleitores. Saem as camisetas vermelhas e a imagem de Lula. Entra em cena uma novo logomarca, esta nas cores da bandeira do Brasil. A chapa Haddad e Manuela herdou os eleitores de Ciro Gomes, mas ainda não é suficiente.

Atualmente, Haddad aparece nas pesquisas de intenção de votos com 41% dos votos válidos — insuficiente para vencer Bolsonaro, que tem 59%. Se forem contabilizados todos os votos, Haddad conta com 35% e Bolsonaro com 50%. Para se igualar ao adversário, Haddad precisaria reunir os 5% de eleitores indecisos, mais os 10% que pretendem votar em branco ou anular o próprio voto. Apenas vencerá de vez a eleição caso consiga converter uma parcela dos eleitores que atualmente pretendem votar em Bolsonaro. É uma vitória improvável, e por isso o Bodog oferece excelentes lucros. A cotação atualmente está em 6.00, ou seja, a casa de apostas multiplica os aportes por 6 caso Haddad seja eleito.

 

Odds para o próximo presidente do Brasil

Os valores dos odds abaixo representam quanto o Bodog paga para cada R$ 1 investido no vencedor das eleições presidenciais brasileiras em 2018.

  • Jair Bolsonaro: 1.125
  • Fernando Haddad: 6.00

 

 

Atualização anterior: 5 de outubro de 2018

Bolsonaro e Haddad lideram nas pesquisas de intenção de voto para presidente

Candidatos à presidência do Brasil em 2018

Candidatos à presidência do Brasil em 2018: Jair Bolsonaro (PSL), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PMDB), João Amoêdo (NOVO), Fernando Haddad (PT) e Marina Silva (REDE).

O primeiro turno das eleições 2018 acontece neste domingo, dia 7 de outubro. Preparado para votar? E para apostar no seu candidato? O Bodog, uma das mais respeitadas casas de apostas da internet, está com apostas abertas para quem será o próximo presidente do Brasil. Como era de se esperar, Jair Bolsonaro e Fernando Haddad são favoritos para ganhar a eleição. Mas fique de olho em Ciro Gomes! Se ele conseguir chegar no segundo turno, é o candidato com mais chances de desbancar o “mito”. Confira abaixo os resultados da última pesquisa de intenção de votos divulgada e quais são os odds no site de apostas para cada candidato.

As eleições 2018 no Brasil estão muito acirradas! Depois de uma longa campanha na qual os candidatos disputaram voto a voto, finalmente temos dois competidores de peso para vencer o 1º turno. Bolsonaro e Haddad se destacam com visões políticas completamente opostas. Enquanto isso, Ciro corre por fora e os demais candidatos acabaram perdendo votos pelo caminho, dando espaço para uma eleição polarizada.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Jair Bolsonaro (PSL)

Alvo de grande amor por parte de uns e grande ódio por parte de outros, Bolsonaro é um candidato liberal em questões econômicas (menor intervenção do governo na economia), mas conservador em relação aos costumes (maior intervenção do governo nas liberdades individuais). Sua plataforma política envolve minimizar o estado, a partir da diminuição do número de ministérios. Estão em sua mira o Ministério da Cultura, o Ministério do Meio Ambiente, o Ministério das Cidades e o Ministério da Segurança. Bolsonaro é contra o aborto e o casamento entre pessoas de mesmo sexo e a favor do porte de armas de fogo pela população em geral. Com sua retórica de matar bandidos e apelo militarista, conquistou grande parte da população revoltada com os problemas de segurança pública no país.

Na última pesquisa de intenção de voto divulgada pelo Datafolha em 4 de outubro, Bolsonaro aparece com 38% das intenções de voto. É o candidato com mais eleitores, porém as pesquisas indicam que não vencerá no primeiro turno. Já no segundo turno, o resultado depende de qual candidato disputará com ele. No Bodog, a cotação de Bolsonaro está em 1.53. Isso significa que, para cada R$ 1 apostado, você receberá de volta R$ 1,53 caso o “capitão” se torne o próximo presidente do Brasil. Se você apostar R$ 10, receberá R$ 15,30 — não importando se ele se eleger no primeiro ou no segundo turno. São os odds mais baixos disponíveis, o que significa que Bolsonaro é favorito para ganhar. Porém, tenha em mente que a taxa de rejeição também é alta, atingindo 45% da população.

 

Fernando Haddad (PT)

Se o PT pudesse escolher, seu candidato seria Lula. Porém, o petista foi considerado inelegível com base na Lei da Ficha Limpa e teve sua candidatura impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral. Fernando Haddad foi o escolhido para carregar nos ombros a alcunha de “presidente de Lula” — segundo o site do candidato. Sua visão política é o exato oposto de Bolsonaro. Partidário de maior intervenção do governo na economia, é a favor de manter as empresas estatais e inclusive investir mais dinheiro nelas, para aumentar o número de funcionários. Também pretende investir mais em obras públicas e dar prosseguimento à reforma agrária. Haddad é contra o porte de armas e a favor da criação de novas linhas de crédito para que os brasileiros possam renegociar suas dívidas.

A pesquisa do Datafolha coloca Fernando Haddad em segundo lugar, com 25% das intenções de voto. É também o segundo candidato com maior rejeição, chegando a 40% dos brasileiros. As chances de ir para o 2º turno são bem grandes e, caso isso aconteça, a pesquisa mostra Haddad com 43% e Bolsonaro com 44%. Como a margem de erro é de dois pontos percentuais, isso significa um empate técnico entre os dois candidatos. No Bodog, Haddad entra como segundo favorito e tem odds muito bons: 2.37. Ou seja, para cada R$ 1 apostado, você pode ganhar R$ 2,37. Apostando R$ 10, o prêmio é de R$ 23,70 caso o petista seja eleito.

 

Ciro Gomes (PDT)

Entre os candidatos com chances reais, Ciro Gomes é o que tem menor taxa de rejeição: apenas 21% da população não votaria nele. Como resultado, é o candidato que tem mais chances de vencer Bolsonaro em um possível 2º turno. Segundo o Datafolha, 48% dos eleitores votaria nele, contra apenas 42% dos votos para Bolsonaro. Porém, para isso acontecer, Ciro primeiro precisa chegar ao 2º turno. Será uma tarefa árdua, já que ele conta com apenas 13% das intenções de voto no 1º turno. Como as chances são pequenas, o Bodog oferece odds elevados: 21.00. Ou seja, o site de apostas paga R$ 210 para cada R$ 10 investido no candidato do PDT — um lucro bem alto, mas com risco igualmente alto.

A campanha de Ciro ficou famosa quando o candidato disse que irá tirar o nome de todos os brasileiros do SPC. A proposta é para o governo federal renegociar as dívidas em nome dos devedores, facilitando para que as dívidas sejam pagas. Além disso, sua plataforma tem como base a educação. Ciro defende a implementação de creches e escolas em tempo integral, com ensino médio profissionalizante.

 

Geraldo Alckmin, Marina Silva e João Amoêdo

Bodog oferece odds para apostar em todos os candidatos com mais de 3% das intenções de voto. Destes, Geraldo Alckmin (PSDB) tem 9% das intenções de voto no primeiro turno e empate técnico com Bolsonaro no segundo turno. Marina Silva (Rede) despencou nas pesquisas desde o início da campanha eleitoral e hoje tem apenas 3% das intenções de voto, com 28% de taxa de rejeição. Ambos pagam R$ 51 para cada R$ 1 apostado.

João Amoêdo (Novo) é um caso à parte. Como foi criado há poucos anos, o Partido Novo ainda não conta com cinco deputados eleitos na câmara, e por isso as emissoras de televisão não são obrigadas a convidar o candidato para os debates. Mesmo assim, Amoêdo conta com 3% das intenções de voto, devido à sua experiência administrativa no setor privado. Ainda assim, suas chances de vencer as eleições 2018 são pequenas, por isso o Bodog paga R$ 670 para cada R$ 10 apostados nele.

Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB) contam com 2% das intenções de voto cada um e não é possível apostar neles no Bodog. O mesmo vale para Cabo Daciolo (Patriota) e Guilherme Boulos (PSOL), que aparecem na pesquisa com 1% cada um, e Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC), que não pontuaram na pesquisa do Datafolha.

 

Odds para o próximo presidente do Brasil

Os valores dos odds abaixo representam quanto o Bodog paga para cada R$ 1 investido no vencedor das eleições presidenciais brasileiras em 2018.

  • Jair Bolsonaro: 1.53
  • Fernando Haddad: 2.37
  • Ciro Gomes: 21.00
  • Geraldo Alckmin: 51.00
  • Marina Silva: 51.00
  • João Amoêdo: 67.00

 

Comentários

2 Comentários

2 Comentários

  1. Pingback: O Brasil x Argentina na Libertadores | Ganhador.com

  2. Pingback: Palpite para Vasco x Internacional na 31ª rodada do Brasileirão 2018 | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar