Ganhador.com

Copa do Mundo Rússia 2018

Croácia sofre, mas elimina Rússia, a dona da casa, nos pênaltis

Seleção Croata
foto: Shaun Botterill/Getty Images

Croatas pegam os ingleses na semifinal do Mundial

A Croácia confirmou seu favoritismo, mas foi às duras custas. A seleção balcânica encontrou uma forte resistência da Rússia: empatou no tempo normal após estar atrás no marcador; conseguiu balançar as redes na prorrogação e, quando tudo parecia indicar que os croatas venceriam, os russos conseguiram mais um gol, forçando a decisão por penalidades máximas. Luka Modric e companhia erraram menos e prevaleceram por 4 a 3. Na semifinal, o adversário será a Inglaterra, que bateu a Suécia por 2 a 0.

 

Rússia 2 , Croácia 2; (1-1 na prorrogação; Rússia 3 – 4 Croácia nos pênaltis)

Para surpresa geral de quem acompanhou o jogo, a Rússia partiu para cima da Croácia desde o apito inicial mostrando uma postura bem diferente da adotada contra a Espanha, onde atuou fechada. Logo aos 4’ minutos do primeiro tempo, Artem Dzyuba quase marcou ao aproveitar um rebote. O zagueiro Domagoj Vida colocou o corpo na frente para impedir o gol.

Aos poucos, porém, o meio de campo da Croácia começou a aparecer. Ante Rebic tentou de cabeça, mas a bola subiu demais. Ivan Perisic testou e também errou o alvo.

O gol dos locais saiu aos 30’. Numa rápida troca de passes, aproveitando a defesa croata aberta, Artem Dzyuba achou Denis Cheryshev que chutou de esquerda no ângulo do goleiro  Danijel Subasic. Um golaço! Um dos mais bonitos da Copa.

O estádio veio ao delírio. A Rússia parecia predestinada. Só que este carnaval fora de época não durou mais do que nove minutos. Ivan Perisic lançou Mario Mandzukic na lateral esquerda. Ele foi até a linha de fundo e cruzou na cabeça de Andrej Kamaric que não desperdiçou. Igor Akinfeev saltou, mas não teve chances: 1 a 1.

No segundo tempo, a Croácia mostrou sua força e encurralou a Rússia. As chances foram sendo criadas uma a uma. Na melhor delas, aos 14’, a defesa e o goleiro russos se embolaram e a bola sobrou para Ivan Persisic, que bateu cruzado e a bola caprichosamente explodiu na trave e voltou pela pequena área sem ninguém empurrá-la para dentro. Nos acréscimos, quem quase marcou foi o Exército Vermelho. Fyodor Smolov bateu forte obrigando Danijel Subasic, que havia sentido a coxa pouco antes, a fazer uma grande defesa.

Ambos os oponentes já haviam jogado uma prorrogação na fase anterior. O primeiro a sentir o desgaste foi Sime Vrsaliko que precisou ser substituído. Os de camisas quadriculadas continuaram melhores e, numa cobrança de escanteio, Domagoj Vida cabeceou para o fundo das redes.

Será que a Rússia estaria morta? Que nada! Ela arranjou forças do além e começou a correr atrás do prejuízo. O arqueiro croata evitou pelo menos dois gols certos das Águias Douradas. Aos 9’ do segundo tempo, Mário Fernandes aproveitou uma bola alçada na área para cabecear e empatar novamente decretando que iríamos para os pênaltis.

Nos penais, Fyodor Smolov foi o primeiro a chutar e a perder sua chance. Quando estava 2 a 1, Mateo Kovacic errou o seu tiro. O Brasileiro Mário Fernandes se tornaria o carrasco da desclassificação da Rússia. Ele bateu muito mal seu pênalti e o isolou longe da meta, mesmo sendo rasteiro. Depois desta, todos converteram suas cobranças e a Croácia comemorou sua classificação. A torcida russa desabou aos prantos nas arquibancadas.

Ficha técnica

Rússia: Igor Akinfeev; Mário Fernandes, Ilya Kutepov, Sergei Ignashevich e Fyodor Kudryashov; Roman Zobnin, Daler Kuzyayev, Aleksandr Samedov (Aleksandr Yerohin), Aleksandr Golovin (Alan Dzagoev) e Denis Cheryshev (Fyodor Smolov); Artem Dzyuba (Yury Gazinsky). Técnico: Stanislav Cherchesov.

Croácia: Danijel Subasic; Sime Vrsaliko (Vedran Corluka), Dejan Lovren, Domagoj Vida, Ivan Strinic (Josip Pivaric) e Ivan Rakitic; Luka Modric, Ante Rebic e Andrej Kramaric (Mateo Kovacic) e Ivan Perisic (Marcelo Brozovic); Mario Mandzukic.Técnico: Zlatko Dalic.

Local: Estádio Olímpico Fisht (Sochi).

Público: 44.287.

Árbitro: Sandro Ricci.

Gols: Andrej Kramaric, Denis Cheryshev, Domagoj Vida e Mário Fernandes.

Cartões Amarelos: Dejan Lovren, Domagoj Vida, Ivan Strinic, Josip Pivaric e Yury Gazinsky.

 

Como fica?

A Eurocopa comemorará o tetracampeonato consecutivo depois de Itália (2006), Espanha (2010) e Alemanha (2014). Bélgica e França definem o primeiro finalista na terça-feira. No dia seguinte, jogam Croácia e Inglaterra.

Os perdedores duelam pela medalha de bronze no sábado, em São Petersburgo.

Já os vencedores decidem o título no domingo, em Moscou.

 

Quartas de final da Copa do Mundo de 2018

Sexta-feira, 06 de julho:

  • 11h00: Uruguai 0x2 França
  • 15h00: Brasil 1×2 Bélgica 

Sábado, 07 de julho:

  • 11h00: Suécia 0x2 Inglaterra
  • 15h00: Rússia 1×1 Croácia (3×4)

 

Semifinais da Copa do Mundo de 2018

Terça-feira, 10 de julho:

  • 15h00: Bélgica x França – palpite: Bélgica. 

Quarta-feira, 11 de julho:

  • 15h00: Croácia x Inglaterra – palpite: Croácia.

 

ATUALIZAÇÃO ANTERIOR: 06/07/2018

Quem diria! Rússia e Croácia fazem um dos embates das quartas de final da Copa do Mundo

Bola rola às 15h00 (de Brasília) deste sábado

A Rússia mostrou ser uma equipe bastante perigosa neste certame. Ela cresceu quando o público lotou as arquibancadas e passou a apoiar seus compatriotas. Aquele timeco que perdeu vários amistosos seguidos jogando mal não existe mais. Ela já mostrou que sabe se fechar e segurar o resultado, como sabe ir à frente e marcar muitos gols. Também é boa de pênaltis, tanto convertendo-os, quanto evitando-os. Do outro lado estará a temida Croácia. Muito se fala na tal “geração belga” e que tal a geração croata de Mario Mandzukic, Luka Modric, Ante Rebic, Danijel Subasic, Ivan Perisic e Ivan Rakitic? Nem sempre ela dá espetáculo como fez diante da Argentina, mas ela é muito eficiente e difícil de ser batida. Confira abaixo o prognóstico deste jogão da Copa do Mundo.

 

Histórico

Desde que a Rússia ficou independente e a Croácia se separou da antiga Iugoslávia, os dois países se digladiaram em três oportunidades. Os balcânicos venceram uma peleja e aconteceram dois empates.

O último encontro foi num amistoso em 2015 e os de camisas quadriculadas se impuseram por 3 a 1.

 

Sem Yuri Zhirkov

Yuri Zhirkov deve ser a única baixa da Rússia para estas quartas de final. Com uma inflamação na canela, o atleta tem dificuldades de correr e pegar na bola.

A delegação vermelha está unida em busca do sonho de alcançar sua primeira final da história. Muitos diziam que as Águias Douradas não passariam sequer da primeira fase. Foi um grande engano esta opinião.

A Rússia estreou amassando a Arábia Saudita por 5 a 0. Depois, se impôs ao Egito, de Mohamed Salah, por 3 a 1. Fechou sua participação na primeira fase com uma derrota de 3 a 0 para o Uruguai. Nas oitavas de final, não se intimidou com Iniesta e companhia, empatou em 1 a 1 com a Espanha, segurou o resultado até os pênaltis e eliminou a Roja. O goleiro Igor Akinfeev, candidato à Luva de Ouro, foi o herói da classificação ao defender duas cobranças.

 

Invicta na fase final

A Croácia precisou passar pelo vestibular das eliminatórias da Copa do Mundo. Ela não venceu sua chave e terminou atrás da Islândia. Pelo menos, foi melhor do que as fortes Ucrânia e Turquia, além dos fracos Finlândia e Kosovo. Na repescagem, despachou a Grécia e conseguiu o visto no passaporte para o Mundial.

Depois de ganhar da Nigéria por 2 a 0, gols de Peter Etebo (contra) e Luka Modric, os de camisas quadriculadas levaram a Argentina à lona com uma grande atuação, uma das melhores entre todas as seleções até aqui. O 3 a 0 foi construído com tentos de Ante Rebic, Luka Modric e Ivan Rakitic. Ela fechou sua participação no Grupo D com uma revanche bem servida sobre a Islândia: 2 a 1.

Nas oitavas de final, foi melhor do que a Dinamarca, mas não conseguiu traduzir sua superioridade em gols. Luka Modric perdeu um pênalti no fim do segundo tempo da prorrogação. Nas penalidades máximas, brilhou o camisa um Danijel Subasic.

 

Prováveis escalações

Rússia: Igor Akinfeev; Mário Fernandes, Ilya Kutepov, Sergei Ignashevich e Fyodor Kudryashov; Yuri Zhirkov, Daler Kuzyayev, Roman Zobnin, Aleksandr Samedov e Aleksandr Golovin; Artem Dzyuba. Técnico: Stanislav Cherchesov.

Croácia: Danijel Subasic; Sime Vrsaliko, Dejan Lovren, Domagoj Vida e Ivan Strinic; Ivan Rakitic, Marcelo Brozovic, Ante Rebic, Luka Modric e Ivan Perisic; Mario Mandzukic. Técnico: Zlatko Dalic.

 

Palpite

Acho que será um jogo muito bem disputado. Não há previsão de goleadas. Ambas as defesas são muito sólidas, muito boas na marcação e os goleiros têm feito defesas importantes até aqui.

Do meio de campo para frente, a Croácia tem muito mais talento que a Rússia. Ela pode desequilibrar. Os anfitriões terão de tomar cuidado, pois a representação dos Balcãs é mais veloz e tem demonstrado mais habilidade e criatividade que os espanhóis para achar uma brecha e penetrar por trás da defesa.

O treinador Stanislav Cherchesov conta com o apoio do seu torcedor. Ele pediu várias vezes o incentivo da arquibancada contra a Fúria e duvido que não faça isso novamente. O povo vaiava quando o rival pegava na bola e incentivava seus jogadores a todo instante.

Dito tudo isso, acho que dá Croácia: 2 a 0.

 

Quartas de final da Copa do Mundo de 2018

Sexta-feira, 06 de julho:

  • 11h00: Uruguai 0x2 França 
  • 15h00: Brasil 1×2 Bélgica

Sábado, 07 de julho:

  • 11h00: Suécia 0x2 Inglaterra
  • 15h00: Rússia 2×2 Croácia (Pênaltis: 3×4)

 

Comentários

2 Comentários

2 Comentários

  1. Felipe santos da cruz

    7 de julho de 2018, às 10:35

    Eu felipe querio barabeniza os jogadores da celeção…. tite foi tudos otimos infelismente não tivemos sorte mais vamos pensa na 2022 celeção tão de paramais….

    • Felipe santos da cruz

      7 de julho de 2018, às 10:39

      Celeção bola pra frente titi quero q vc continue sendo tecno. Da celeção

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar