UFC

Por que Miocic Vs Ngannou é uma disputa de cinturão dos pesados que empolga tanto

Foto: Divulgação/UFC

Neste sábado, o UFC 220, que acontece em Boston (EUA), coloca frente a frente os dois pesos-pesados mais temidos do MMA na atualidade. De um lado, Stipe Miocic, atual dono do cinturão da divisão, que se mostra a cada luta um campeão dominante e indiscutível; do outro, Francis Ngannou, um nome relativamente novo no Ultimate, mas que conquistou uma ascensão meteórica na divisão após aniquilar seus rivais com uma força bruta aterrorizante. O encontro de Miocic e Ngannou é certeza de fortes emoções. E isso faz dessa luta uma disputa de cinturão dos pesados com o interesse que não víamos há tempos na divisão.

Miocic e Ngannou vivem grande fase. Stipe não sabe o que é derrota desde dezembro de 2014, quando foi superado por Junior Cigano em duelo apertado. De lá para cá, o americano emplacou cinco vitórias consecutivas por nocaute. Hoje, ele é campeão peso-pesado do UFC com duas defesas de título bem sucedidas. Algo raríssimo na história da categoria no Ultimate. Já Francis, tem uma carreira curta, mas sua evolução tem sido arrebatadora. Ele estreou no MMA em novembro de 2013. Depois de perder sua segunda luta, ele hoje sustenta uma invencibilidade de dez lutas. Ao todo, são 11 vitórias e apenas uma derrota na carreira. Ele finalizou todos os rivais que enfrentou. São sete nocautes e quatro finalizações no cartel.

O que faz o duelo intrigante é a característica de ambos os lutadores. Os dois tem credenciais para acabar com a luta em um piscar de olhos. Mais do que serem pesos-pesados (leia-se atletas com força para encerrar um combate com apenas um golpe), Miocic e Ngannou são lutadores de categorias peculiares. Nem tudo é só força na divisão dos pesados. Precisão e colocar a força no lugar certo, ter precisão, é um talento exercido por ambos.

Miocic é um campeão frio. Esse cara já nocauteou Fabricio Werdum dentro de um estádio de futebol no Brasil, diante de mais de 40 mil torcedores brasileiros. Esse mesmo cara já sofreu um knockdown de Alistair Overeem e se recuperou para nocautear o rival. Stipe A-TRO-PE-LOU Junior Cigano em sua última luta. Fez parecer fácil uma vitória contra um cara que o venceu anos atrás. A evolução, o poder e a frieza de Miocic são suas maiores armas para congelar toda a euforia gerada pelo promissor rival.

Ngannou é um desafiante quente. O camaronês aterrorizou a categoria em sua ascensão. Luta a luta mostrou sua força bruta e um poder de nocaute que não é visto há tempos na categoria. Além dos punhos duros e precisos, Francis é dono de finalizações eficientes no chão. Contra Alistair Overeem, no UFC 218, em dezembro passado, ele conquistou o nocaute mais assustador dos últimos anos. Com um gancho de esquerda, ele apagou Overeem no octógono. A pancada foi tão forte que o termo “arrancar a cabeça do rival” quase foi ilustrada de forma real. Não estou exagerando. Realmente temi pela saúde de Overeem. A força, o brilho e a precisão de Ngannou são trunfos para anunciar uma nova Era na categoria.

Miocic Vs Ngannou é frio Vs calor, água Vs fogo… Um verdadeiro choque térmico no mundo das lutas.

Salve-se quem puder! O “homem mais durão do planeta” está a caminho.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar