UFC

Por que Jon Jones é favorito para vencer Alexander Gustafsson no UFC 232?

Jon Jones e Alexander Gustafsson se encaram antes do UFC 232
Foto: Divulgação / UFC

O UFC 232, que acontece neste sábado, em Inglewood, Califórnia (EUA), fecha com chave de ouro a temporada da maior organização de MMA do mundo. Com duas disputas de cinturão, o show promove a histórica revanche entre Jon Jones e Alexander Gustafsson pelo reinado dos meio-pesados e também coloca frente a frente as campeãs Cris Cyborg e Amanda Nunes, que fazem a superluta feminina válida pelo título peso-pena do Ultimate. Jones e Cyborg são favoritos no Bodog, mas ambos têm pela frente um desafio enorme, que representa muito para suas carreiras.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Jon Jones Vs Alexander Gustafsson

Não foi necessário esperar mais do que dois segundos para sonhar com a revanche entre Jon Jones e Alexander Gustafsson logo após o primeiro encontro, em setembro de 2013. Depois de uma batalha de cinco rounds emocionante, que se encerrou com o braço de Jones erguido, o mundo das lutas sempre soube que um reencontro aconteceria em algum momento. Passaram-se cinco anos. De lá para cá, muita coisa aconteceu. Eles não são mais os mesmos. Jones fez apenas quatro lutas (e venceu todas) no período, atrasou a construção de seu legado único por conta de diversas polêmicas, entre elas os consequentes casos de doping que se envolveu. Diante desse retorno, Jones não luta apenas para bater Gustafsson uma segunda vez e reconquistar o cinturão dos meio-pesados. Jon tem muito a provar. Ele luta por legitimidade. Depois da desconfiança causada pelos casos de doping, ele precisa voltar bem e, com o tempo, mostrar que é o mesmo Jon Jones de sempre independente de doping. A missão aqui é provar ao mundo que ele não se tornou um dos melhores de todos os tempos com a ajuda do doping. Jones precisa provar que pode ser brilhante mesmo “limpo”.

Gustafsson fez cinco lutas nos últimos cinco anos. Mas o que o tirou de atividade durante bastante tempo não foi doping, e, sim, lesões frequentes. Ele pisou no octógono cinco vezes, acumulando duas derrotas e três vitórias. Sua maior arma contra Jones é seu tamanho. Jones não está acostumado a encarar rivais de mesmas medidas que ele. Na primeira luta com o rival americano, Alexander se tornou um astro do esporte, pois foi o homem que mais se aproximou de uma vitória contra Jon. A performance que ele teve naquele UFC 165 foi espetacular e fez nascer ali um ídolo europeu. Para vencer dessa vez, Gustafsson precisa usar mais uma vez seu jogo de boxe, que foi apontado por Jones como maior qualidade do sueco na primeira luta. Ele também vai bem no wrestling, mas de pé pode levar mais vantagem se conseguir trabalhar melhor a distância e estiver com o preparo físico em dia.

Jones é um fenômeno do mundo das lutas e vai lutar querendo provar que continua sendo o melhor. Isso o torna um lutador perigoso. Eu poderia até cogitar a hipótese do estado emocional de Jones ser afetado depois dessa bagunça que trocou o UFC 232 de Las Vegas para Los Angeles por causa de um picograma de turinabol encontrado no organismo de Jones. Mas honestamente acho que Jones não tá nem aí pra essa história, então acho que ele volta com a cabeça no lugar. Nenhum dos dois mostrou uma evolução notável nos últimos anos, especialmente porque com a falta de atividade no octógono é difícil mesmo conseguir isso. Mas por tudo o que representa para o esporte acredito que Jones vence de novo, mas dessa vez por nocaute.

Confira as lutas do UFC 232

Jon Jones x Alexander Gustafsson
Cris Cyborg x Amanda Nunes
Carlos Condit x Michael Chiesa
Ilir Latifi x Corey Anderson
Chad Mendes x Alex Volkanovski
Card preliminar
Andrei Arlovski x Walt Harris
Cat Zingano x Megan Anderson
Douglas Silva x Petr Yan
BJ Penn x Ryan Hall
Nathaniel Wood x Andre Ewell
Uriah Hall x Bevon Lewis
Curtis Millender x Siyar Bahadurzada
Montel Jackson x Brian Kelleher

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar