NBA

Pintou o campeão? Ataque do Houston Rockets é o melhor da história da NBA!

Foto: Bob Levey/Getty Images

James Harden e seus colegas estão impossíveis – e deixando para trás, acreditem, gênios como Magic Johnson e Kareem Abdul-Jabbar                  

Estamos vendo a história ser escrita com letras maiúsculas nesta temporada da NBA. Depois de uma certa monotonia com o domínio de Cleveland Cavaliers e Golden State Warriors, eis que o Houston Rockets entrou em cena para desbancar não só as duas potências do basquete atual – mas também os grandes esquadrões de todos os tempos.

A campanha atual do Rockets é realmente de impressionar. São 49 vitórias e 13 derrotas, um aproveitamento de 79,0%. Está bem pouco à frente dos Warriors (49-14, 77,8%), mas o que chama a atenção mesmo é o poder de fogo de James Harden, Chris Paul e companhia.

 

Melhor da história

Como todos sabem, a NBA dá aulas de como adornar o seu espetáculo com as mais diversas estatísticas. Absolutamente tudo é compilado pela organização do melhor basquete do mundo. E uma das estatísticas mais interessantes é a que mede a capacidade ofensiva de cada time.

O critério chega a ser um pouco inusitado, mas faz bastante sentido: o cálculo envolve a quantidade de pontos marcados a cada cem posses de bola. Como é um quesito coletivo, ele abrange também os momentos em que os principais jogadores estão no banco de reservas, oferecendo realmente um exemplo muito fiel daquilo que o time tem capacidade de produzir.

E neste critério, o atual Houston Rockets aparece com o melhor ataque da NBA de todos os tempos, desbancando o lendário Los Angeles Lakers da temporada 1986/1987, que contava com dois dos maiores gênios das quadras, os geniais Magic Johnson e Kareem Abdul-Jabbar.

Naquele campeonato, o Lakers atingiu 115,6 pontos a cada cem posses de bola. Pois o Houston de hoje consegue impressionantes 115,8 pontos – o que é realmente um espanto, muito longe de times de reconhecida capacidade ofensiva como o Warriors de Curry (103,7 pontos no último campeonato) ou o Bulls de Jordan (98,7 em 1998).

 

Os donos das mãos quentes

Tal feito dos Rockets só é possível graças ao barbudo James Harden, que mantém a sua média insana de 31,2 pontos por jogo. É muita coisa. Para se ter ideia da sua disparidade perante os demais no próprio Houston, o segundo cestinha da equipe neste ano tem sido Chris Paul, com “apenas” 18,8 pontos por partida. Vêm a seguir Eric Gordon, com 18,7, e Clint Capela (não é gozação!), com 14,5.

É claro que tal capacidade ofensiva dos Rockets só é possível porque a defesa também tem dado conta do seu recado. Não fosse assim, a equipe sequer teria a quantidade necessária de posses de bola para exercer tamanho domínio no ataque.

O que chama a atenção na atual capacidade de parar os adversários é a baixa média de aproveitamento das cestas de três que este Houston está sofrendo. No geral, apenas 36% dos tiros longos são convertidos contra os Rockets. Tal dado serve para ilustrar uma coisa que tem sido habitual nesta temporada: os rivais tentam perfurar a defesa do Houston primeiro no perímetro, com arremessos curtos. Não conseguem. E agora não estão conseguindo também nos arremessos distantes, como mostra tal estatística.

Enorme exemplo disso foi dado no final de semana contra o poderoso Boston Celtics. A partida realizada no Toyota Center foi equilibradíssima e decidida só nos instantes finais, quando o Houston obteve um absurdo 37×31 no último quarto. O placar total não deixa dúvidas – 123×120 da capacidade do ataque. A baixa pontuação de Kyrie Irving – apenas 18 – também não permite questionar que este Houston é também bom demais na defesa.

 

Jogos da temporada regular da NBA 2017/2018

Sábado, 3 de março

  • Los Angeles Clippers 128×105 New York Knicks
  • Utah Jazz 116×108 Minnesota Timberwolves
  • Orlando Magic 107×100 Memphis Grizzlies
  • Miami Heat 105×96 Detroit Pistons
  • Cleveland Cavaliers 117×126 Denver Nuggets
  • Houston Rockets 123×120 Boston Celtics
  • San Antonio Spurs 112×116 Los Angeles Lakers

Domingo, 4 de março

  • Atlanta Hawks 113×112 Phoenix Suns
  • Toronto Raptors 103×98 Charlotte Hornets
  • Washington Wizards 95×98 Indiana Pacers
  • Dallas Mavericks 109×126 New Orleans Pelicans
  • Milwaukee Bucks 118×110 Philadelphia 76ers
  • Los Angeles Clippers 123×120 Brooklyn Nets
  • Sacramento Kings 102×99 New York Knicks

Segunda-feira, 5 de março

  • 21:00 – Cleveland Cavaliers x Detroit Pistons – Palpite: Cavs
  • 21:00 – Indiana Pacers x Milwaukee Bucks – Palpite: Bucks
  • 21:30 – Miami Heat x Phoenix Suns – Palpite: Heat
  • 22:00 – Chicago Bulls x Boston Celtics – Palpite: Celtics
  • 22:30 – San Antonio Spurs x Memphis Grizzlies – Palpite: Spurs
  • 23:00 – Utah Jazz x Orlando Magic – Palpite: Jazz 

Terça-feira, 6 de março

  • 00:30 – Los Angeles Lakers x Portland Trail Blazers – Palpite: Trail Blazers

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar