Ganhador.com

Brasileirão Série A

Opinião: após série de fracassos e investimento multimilionário, Flamengo precisa encarar título brasileiro como obrigação

Time do Flamengo
Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Apenas em contratações, Rubro-Negro da Gávea gastou pouco mais de 200 milhões de reais, desde 2014, e conquistou apenas dois Cariocas e colecionou vexames na Libertadores

O Flamengo tem sido regular se formos analisar que a equipe é frequentadora assídua do G-6 do Brasileirão, desde 2016, e chegou à final da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana no ano passado. Mas com um dos orçamentos mais altos no nosso futebol, o Rubro-Negro vem frustrando seus torcedores com a falta de conquistas expressivas, além das pífias participações na Copa Libertadores da América.

Mas ainda há uma esperança para a gestão Bandeira de Mello, que se encerra no fim de 2018, não ficar lembrada como o grupo político que equacionou a dívida, bateu recordes de arrecadação, recolocou o clube nos trilhos, mas não deu voltas olímpicas internacionais, como a tão sonhada decisão com o Real Madrid no Mundial de Clubes da FIFA.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Flamengo segue vivo na luta pelo título brasileiro de 2018

Na terceira colocação e com apenas quatro pontos a menos em relação ao líder Palmeiras (56-52), o Fla segue como fortíssimo candidato ao título da Série A – para a CBF e o Sport Recife, seria o hexa, para a torcida flamenguista, o hepta. Polêmicas de 1987 à parte, faltam mais dez jogos, ou seja, 30 pontos em disputa. Além disso, o Verdão e o Grêmio, outro gigante que briga pela taça do Brasileirão, estarão envolvidos nas semifinais da Libertadores, o que pode facilitar um pouco as coisas.

Focado apenas na primeira divisão, o time recuperou parte da confiança perdida ao golear o Corinthians, em pleno Itaquerão, por 3 a 0, na rodada anterior, no segundo compromisso com Dorival Júnior no comando técnico – ele substituiu Maurício Barbieri logo após a eliminação para o próprio Timão na semifinal da Copa do Brasil.

No próximo sábado (13), mais um grande desafio: o Fla-Flu, no Maracanã. O triunfo no clássico aumentaria ainda mais a confiança na reta final do Campeonato Brasileiro. Para os mais nostálgicos, na última conquista, em 2009, a equipe liderada por Adriano e Petkovic assumiu a liderança apenas na penúltima rodada, feito inédito nos pontos corridos da Série A até hoje.

Flamengo: o raio-x do baixo retorno dos R$ 200 milhões investidos em contratações

Abaixo, você confere uma cronologia da escalada de investimento na compra de atletas pelo Flamengo, desde 2014, ano que marcou a entrada na fase das “vacas gordas” na Gávea.

2014

Com o empréstimo junto ao Doyen de € 3,5 milhões, o Fla anunciou Marcelo Cirino, primeira grande contratação na gestão Bandeira de Mello.

2015

Oficialmente, fora R$ 4,6 milhões gastos com aquisições de jogadores. Porém, chamou atenção os R$ 27,2 milhões despendidos em direitos de imagem que foram basicamente as luvas pagas a Paolo Guerrero, principal reforço daquela temporada.

2016

O investimento saltou para R$ 39,2 milhões, fruto de uma mudança contábil feita pelo Flamengo no ano anterior – seguindo nova orientação da Apfut e do conselho de contabilidade. Com a nova prática, foi excluída a contabilização de direitos de imagem no intangível da instituição. O principal reforço foi Diego, que assinou acordo com bases muito parecidas com as de Guerrero.

2017

Puxada pela venda de Vinicius Jr. para o Real Madrid, a arrecadação de R$ 623 milhões é recorde para um clube brasileiro. Com o caixa no azul, foram investidos R$ 64,8 milhões, entre direitos econômicos, luvas e comissões. Quase metade da verba foi na aquisição de Everton Ribeiro, que chegou à Gávea pela bagatela de R$ 31,7 milhões.

2018

O Flamengo foi novamente com ímpeto às compras e investiu R$ 17,5 milhões em Henrique Dourado, que ainda não justificou o investimento, depois de ter brilhado com a camisa do Fluminense em 2017. Mas o grande negócio, o maior da história do clube, foi a compra de Vitinho junto ao CSKA da Rússia por 10 milhões de euros (cerca de R$ 44 milhões). Além disso, falta contabilizar o valor (não divulgado oficialmente ainda) das luvas nos contratos de Marlos Moreno e Fernando Uribe.

A cronologia dos fracassos rubro-negros

Nas edições da Libertadores de 2014 e 2017, quando ostentava a condição de favorito, o Flamengo caiu logo na fase de grupos. Com isso, o Rubro-Negro passou à incômoda liderança dos clubes brasileiros que mais vezes ficaram pelo caminho antes do mata-mata: 5 (1983, 2002, 2012, 2014 e 2017).

Outra lembrança amarga vem de 2016, ano da eliminação para o modesto Palestino (CHI) nas oitava de final da Copa Sul-Americana. Na mesma temporada, o time caiu ainda na segunda fase da Copa do Brasil diante do Fortaleza, que disputava a Série C naquele ano.

No que diz respeito a vice-campeonatos, trata-se de uma situação que não pode ser encarada como vexame, mas entra no quesito frustração. Na gestão de Eduardo Bandeira de Mello, que começou em 2013, foram três vices: Copa do Brasil (2017), Copa Sul-Americana (2017) e Carioca (2013), com igualmente número de títulos: Copa do Brasil (2013), Carioca (2014, 2017). Pouco para um investimento tão alto. Na comparação com outros afortunados, como o Palmeiras, o desempenho fica aquém da expectativa.

Flamengo pode ser campeão brasileiro, mas falta o “algo a mais”

Sim, o Flamengo tem motivos de sobra para sonhar com a conquista do Campeonato Brasileiro. Mas o time precisará mostrar o futebol vistoso e a confiança do pré-Copa. Hoje, podemos dizer que o Rubro-Negro está nivelado ao São Paulo e Internacional, outros fortes concorrentes, mas abaixo de Palmeiras e Grêmio. Nas dez rodadas que restam, a torcida precisa fazer a parte dela e pode ser o “algo a mais” que tem faltado para deixar a maré de azar para trás.

Atualmente, o Rubro-Negro da Gávea é o quarto em termos de favoritismo para faturar a Série A em 2018. Ótima oportunidade para apostar agora, já que, em caso de o Fla disparar e assumir a ponta, o lucro será menor em um investimento tardio. Fica a dica!

Outrights para o campeão brasileiro de 2018 – Top 5

Odds em 10 de outubro, segundo o Bumbet.

  • Palmeiras – 1,90
  • Internacional – 4,50
  • São Paulo – 6,50
  • Flamengo – 7,00
  • Grêmio – 13,00

 

Comentários

2 Comentários

2 Comentários

  1. Pingback: Palpite para Flamengo x Fluminense, pela 29ª rodada do Brasileirão 2018 | Ganhador.com

  2. Pingback: Palpite para Inter x São Paulo na 29ª rodada do Brasileirão 2018 | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar