Ganhador.com

NBA

NBA: o que está por trás do renascimento do Miami Heat?

Foto: Andy Lyons - Getty Images

Comemorando 30 anos de existência, a franquia desponta com chances de chegar à final do Leste e até mesmo sonhar com o título que não vem desde 2013                 

A Conferência Leste tem sido a conferência das surpresas. Além da ótima fase do Toronto Raptors, segundo colocado na classificação, atrás só do Boston Celtics, outra equipe que dá o que falar é o Miami Heat, quarto na tabela, que faz nesta temporada talvez a sua melhor campanha desde a saída de LeBron James, em 2014.

Neste intervalo houve um bom desempenho também na temporada 2015/2016, com o Heat terminando em terceiro na temporada regular, mas que ninguém se surpreenda se esta posição for até mesmo melhorada no atual campeonato. O Miami vem de sete vitórias seguidas e acaba de ganhar de maneira convincente do Milwaukee Bucks por 97×79 neste domingo (14). A partida foi disputada em Miami, na American Airlines Arena.

Um time discreto e eficiente

É um pouco complicado entender a boa fase do Heat. Não, por exemplo, nenhum item no qual a equipe se destaque em estatísticas ofensivas. Para se ter ideia, a equipe possui só a 27ª média de pontos entre todas as 30 equipes da NBA, com 100,9 pontos anotados por partida.

Mas a defesa sim merece aplausos: é a quarta melhor da liga, cedendo 101,4 pontos por jogo – mas mesmo este número acaba sendo um pouco paradoxal, porque a média de pontos feitos é menor que a de pontos sofridos.

Em outros tempos, com uma Conferência Leste mais forte, talvez a campanha atual de 25 vitórias e 17 derrotas (aproveitamento de 59,5%) não fosse suficiente para deixar o Miami na quarta colocação ocupada hoje. Mas o fato é que o time se aproveita da defesa sólida armada pelo técnico Erik Spoelstra e da excelente fase do espetacular ala-armador esloveno Goran Dragic, cestinha da equipe, com média de 17,2 pontos por partida. Chama a atenção também o desempenho do monstruoso pivô Hassan Whiteside, de 2,13 metros e 11,7 rebotes por jogo.

As próximas semanas serão decisivas para saber se este Heat chegará com força suficiente aos playoffs. A franquia foi fundada em 1988 e completa exatas três décadas nesta temporada. Os mais sonhadores projetam até uma final da NBA. O Miami foi campeão três vezes, nos anos de 2006, 2012 e 2013.

Talvez seja mais coerente achar que a equipe tem chances de emparelhar uma semifinal contra o Boston ou contra o Cleveland. Não seria nada mau para quem sequer atingiu a fase de mata-matas na última temporada.

O que esperar do Cavs x Warriors de hoje?

Com expectativa de contar com os dois times completos, Cleveland e Golden State reeditam a grande rivalidade do momento às 23h (de Brasília) desta segunda-feira (15) na Quicken Loans Arena, casa dos Cavs.

LeBron James e companhia estão oscilando demais e vêm de três derrotas seguidas, enquanto Curry e seus colegas vêm dando os habituais espetáculos, com uma campanha de quase 80% de vitórias.

Das últimas sete partidas oficiais entre as equipes, o Golden State ganhou seis. Este dado é eloquente demais para a gente imaginar o que deve ocorrer hoje – festa de Curry, Kevin Durant e Klay Thompson, e aumento da sensação de incerteza de LeBron James, Isaiah Thomas e Dwyane Wade.

Jogos da temporada regular da NBA 2017/2018

Sexta-feira, 12 de janeiro

 

  • Sacramento Kings 115×121 Los Angeles Clippers
  • Los Angeles Lakers 93×81 San Antonio Spurs
  • Charlotte Hornets 99×88 Utah Jazz
  • Indiana Pacers 97×95 Cleveland Cavaliers
  • Washington Wizards 125×119 Orlando Magic
  • Atlanta Hawks 105×110 Brooklyn Nets
  • New Orleans Pelicans 119×113 Portland Trail Blazers
  • Milwaukee Bucks 94×108 Golden State Warriors
  • Minnesota Timberwolves 118×108 New York Knicks

 

Sábado, 13 de janeiro

 

  • Denver Nuggets 87×78 Memphis Grizzlies
  • Phoenix Suns 95×112 Houston Rockets
  • Dallas Mavericks 101×107 Los Angeles Lakers
  • Los Angeles Clippers 126×105 Sacramento Kings
  • Charlotte Hornets 99×88 Oklahoma City Thunder
  • Washington Wizards 119×113 Brooklyn Nets
  • Toronto Raptors 125×127 Golden State Warriors
  • Chicago Bulls 107×105 Detroit Pistons
  • San Antonio Spurs 112×80 Denver Nuggets

 

Domingo, 14 de janeiro

 

  • Miami Heat 97×79 Milwaukee Bucks
  • New York Knicks 118×123 New Orleans Pelicans
  • Phoenix Suns 97×120 Indiana Pacers

 

Segunda-feira, 15 de janeiro

  • Minnesota Timberwolves 120×103 Utah Jazz
  • 15:30 – Detroit Pistons x Charlotte Hornets – Palpite: Pistons
  • 16:00 – Philadelphia 76ers x Toronto Raptors – Palpite: Raptors
  • 17:00 – Washington Wizards x Milwaukee Bucks – Palpite: Wizards
  • 18:00 – Atlanta Hawks x San Antonio Spurs – Palpite: Spurs
  • 18:00 – Brooklyn Nets x New York Knicks – Palpite: Knicks
  • 18:30 – Chicago Bulls x Miami Heat – Palpite: Heat
  • 20:30 – Memphis Grizzlies x Los Angeles Lakers – Palpite: Grizzlies
  • 23:00 – Oklahoma City Thunder x Sacramento Kings – Palpite: Thunder
  • 23:00 – Cleveland Cavaliers x Golden State Warriors – Palpite: Warriors

 

Terça-feira, 16 de janeiro

 

  • 00:00 – Utah Jazz x Indiana Pacers – Palpite: Jazz
  • 01:30 – Los Angeles Clippers x Houston Rockets – Palpite: Rockets

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar