NBA

NBA 2018-2019: entenda a confusão envolvendo a troca entre DeMar DeRozan e Kawhi Leonard

NBA 2018-2019: As dificuldades na troca entre DeMar DeRozan e Kawhi Leonard
Foto: Matteo Marchi/Getty Images

A imprensa americana já fala até que Kawhi vai se recusar a jogar pelo Toronto Raptors e tirar um novo ano sábatico – e dele ninguém deve duvidar muito…                       

A contratação do ano na NBA foi a ida de LeBron James ao Los Angeles Lakers, tudo bem, já falamos bastante disso aqui. E a troca do ano, entre Kawhi Leonard (do San Antonio Spurs ao Toronto Raptors) e DeMar DeRozan (que faria o caminho inverso) parece que vai dar para trás, por incrível que pareça. O Ganhador analisa.

 

Revolta por todos os lados

É mesmo estarrecedor. Os chefes estão irritados com os atletas e os atletas estão irados com os chefes. Se fosse o futebol brasileiro no sul-americano, a gente até conseguiria entender. Mas estamos falando da NBA, o topo daquilo que se conhece como profissionalismo no esporte. Primeiro foi DeMar DeRozan, que reclamou publicamente do tratamento recebido por parte do Toronto Raptors depois de nove bons anos defendendo a franquia. Agora, Kawhi Leonard parece ir até um pouco além disso: ele pensa simplesmente em se negar a ir a Toronto.

Quem informa é a ESPN dos Estados Unidos, que já cogita um novo ano sabático para a (ex) estrela dos Spurs que praticamente não jogou na última temporada, por conta de uma contusão que não deveria tirá-lo tanto tempo de quadra assim.

Outro veículo, o site da revista Sporting News, foi além, em conteúdo assinado pelo jornalista Sean Deveney: “Fontes da própria NBA confirmaram que Leonard não tem nenhuma intenção de jogar para os Raptors. Há, inclusive, sinais de que ele pode optar por ficar um ano ausente, se for necessário. Será uma medida drástica e sem precedentes no basquete atual. O Toronto forçou uma situação adquirindo um jogador que claramente não quer estar lá”, cravou.

A misteriosa lesão de Leonard o colocou em quadra apenas nove vezes na última temporada e ele não tem data de retorno. E o que pode impulsionar o seu período de inatividade é ele virar um agente livre em 2019, tendo o direito de seguir a sua carreira como bem entender.

E quem consegue entender Leonard, se ele simplesmente cortou a comunicação com os Spurs e troca informações com os antigos dirigentes de uma maneira quase indecifrável?

 

Negócio confuso

O grande problema da transferência de Leonard é que ele queria ir para o Los Angeles Lakers para jogar com LeBron James, algo que o San Antonio Spurs refutou. Como os atletas não têm poder de veto, a única alternativa seria mesmo alguém fazer como Kawhi: se recusar a jogar, embora isso lhe deva causar complicações legais neste imbróglio envolvendo as duas franquias. A transferência completa envolveu também o ala Danny Green, que fez o mesmo caminho de Kawhi, e o pivô Jakob Poetl, que trocou Toronto por San Antonio.

Leonard vem sendo um mistério nos últimos anos não só na NBA, mas de todo o esporte. Cogitou-se de tudo a respeito dele, desde uma depressão – que DeRozan admitiu abertamente no ano passado – até a uma intriga por dinheiro. Ninguém discute a sua condição técnica e o seu potencial até mesmo como um MVP, mas ele já há tempos vem demonstrando que não quer ficar nos Spurs. Sendo assim, mandá-lo para o Toronto para receber DeMar DeRozan faria todo o sentido – até porque Gregg Popovich tem uma nítida carência na posição de ala-armador, que seria ocupada pelo brilhante DeRozan, que pode atingir um outro nível na carreira se aceitar ser comandado por Popovich e, por que não?, por Manu Ginóbili, que deve seguir na franquia dentro de quadra ou como assistente do polêmico treinador.

A dúvida que fica agora é: o que vai fazer o Toronto Raptors no meio desta situação?

O time demonstrou total desespero ao se desfazer do seu principal jogador – e o que é pior, DeRozan tinha contrato até 2021. Ninguém conseguiu entender nada, ainda mais quando tantos milhões estão no meio das decisões. É compreensível que as derrotas no Leste nos últimos anos foram bastante sentidas e que há a pressão de todo o Canadá, mas agir desta maneira desorientada nunca vai ajudar a franquia. Basta conferir pela duração dos contratos: o de DeMar iria até 2021, e Leonard poderia sair da equipe já no final da próxima temporada.

A queixa de DeRozan é também compreensível por isso.

Que um jogador que tenha brilhado tanto pela equipe na última temporada seja dispensado desta maneira – e para a chegada de um atleta que é uma verdadeira interrogação, pois não há nenhuma informação médica concreta a seu respeito – é mesmo um gesto mais do que suficiente para ficar chateado.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.