Notícias

Não deu para a Argentina. França e Uruguai vão se encarar em um duelo cheio de tabus e confusões

Kylian Mbappé
Foto: FRANCK FIFE/AFP/Getty Images)

Lionel Messi e Cristiano Ronaldo foram eliminados no mesmo dia. Reis mortos, rei postos: é hora de vibrar com Mbappé, Griezmann, Suárez e…Cebola Rodríguez                        

A França atropelou a Argentina, por mais que o placar de 4×3 demonstre algum equilíbrio. O último gol da seleção azul e branca saiu praticamente nos acréscimos, e os quatro gols marcados pela jovem e talentosa seleção francesa deixaram bem claro para quem quiser estabelecer alguma ordem de forças daqui por diante: os Azuis são sim candidatos a avançar na Copa do Mundo da Rússia, em que pese o rival das quartas de final, o tinhoso Uruguai, prometer uma grande resistência. O duelo será na próxima sexta (6), às 11h, em Nínji Novgorod.

 

Mbappé, histórico

A contundente vitória da França sobre a Argentina teve nome e sobrenome: Kylian Mbappé. Com apenas 19 anos, ele cravou seu nome no livro das Copas ao ser o primeiro adolescente a marcar dois gols em um mata-mata dos Mundiais desde Pelé, em 1958. Na ocasião, o Rei do Futebol tinha só 17 e abriu caminho para a conquista brasileira na Suécia. É claro que Mbappé tem poucos pontos de contatos com Pelé além da precocidade, mas a rapidez e a sua naturalidade para comandar o ataque da França diante da Argentina foi mesmo um sintoma de que estamos diante de alguém que pode dominar o futebol daqui por diante.

E é mais do que sintomático que Mbappé brilhe justamente neste 30 de junho que pode ter visto o adeus de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo das Copas. Os dois astros do futebol mundial já passaram dos 30 anos e é bem provável que não joguem no Catar-2022. E a carreira de Mbappé está só começando – ele terá meros 23 anos na próxima Copa.

A França como equipe tinha um grande desafio pela frente para parar a desordenada Argentina, que recorreu à manjada tática do carrinho e do empurrão, mas pouco pôde fazer para frear os europeus. Mesmo o 2×1 no começo do segundo tempo demonstrava que era uma vitória enganosa, pois a defesa da Argentina tinha a consistência de um alfajor de merengue. O 4×3, na verdade, poderia perfeitamente terminar em 5×2 ou 6×2 para a França que seria um resultado natural, mediante a diferença de capacidade de cada uma das equipes.

Vale ressaltar também o bom papel do goleiro Lloris e dos laterais Pavard e Lucas Hernandez. Os zagueiros Varane e Umtiti também foram consistentes, assim como todo o sistema de criação, com Griezmann e Matuidi. Apenas o finalizador Giroud e os volantes Pogba e Kanté deixaram um pouco a desejar. Não dá para se ter tudo em Copas.

 

Tabus e problemas para o Uruguai

A partida que será jogada na próxima sexta-feira (6), de certa maneira, é extremamente favorável à França por uma questão em especial: os Azuis não perdem para um sul-americano em Copas desde 1978, quando foi vencida pela Argentina por 2×1. De lá para cá, nenhum outro representante do continente conseguiu derrubar a seleção francesa.

O tabu começou em 1986, com o empate por 1×1 com o Brasil nas quartas de final, com a posterior classificação nos pênaltis. Em 1998, uma vitória por 1×0 sobre o Paraguai na prorrogação e um retumbante 3×0 no Brasil na decisão. Em 2002, um 0x0 com o Uruguai; em 2006, 1×0 sobre o Brasil. A sequência continuou com dois 0x0 com Uruguai (em 2010) e Equador (em 2014). Agora na Rússia, a França já carrega um 1×0 em cima do Peru e um 4×3 na Argentina.

Resta saber se a Celeste terá capacidade de cortar esta sequência. O time tem uma ótima defesa e um ataque que estava entre os mais temidos da Copa, mas a saída de Cavani, que se machucou sozinho e demonstrou ser dúvida para a próxima partida, promete enfraquecer demais o Uruguai caso sua ausência se confirme.

Sem ele, a tática da Celeste vai ser parecida com os recursos usados pela Argentina, mas com uma coerência muito maior. O time vai apostar na raça como seu principal estilo e um pouco de confusão com os aguerridos Cebola Rodríguez, Nahitan Nández e Lucas Torreira, jogadores que estão ficando famosos por darem carrinhos de cabeça. Vai ser interessante conferir se os franceses vão chegar a este ponto de tamanha entrega…

 

Jogos das oitavas de final da Copa do Mundo 2018

Sábado, 30 de junho 

  • França 4×3 Argentina
  • Uruguai 2×1 Portugal 

Domingo, 1º de julho 

  • 11:00 – Espanha 1×1 Rússia (Penalties: 2×4)
  • 15:00 – Croácia 1×1 Dinamarca (Penalties: 3×2)

Segunda-feira, 2º de julho 

  • 11:00 – Brasil x México – Palpite: Brasil
  • 15:00 – Bélgica x Japão – Palpite: Bélgica 

Terça-feira, 3 de julho 

  • 11:00 – Suécia x Suíça – Palpite: Suíça
  • 15:00 – Colômbia x Inglaterra – Palpite: Inglaterra

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Mais favoritos se despedem da Copa da Rússia | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.