Dicas de Apostas

Mesmo fora da final, Courtois supera Lloris, Subasic e Pickford e leva a Luva de Ouro da Copa do Mundo 2018

Foto: Catherine Ivill/Getty Images

Goleiro foi o único da geração belga a levar um prêmio para casa

A Copa do Mundo 2018 terminou com a França campeã e junto conhecemos os melhores jogadores desta edição. No gol, o grande destaque foi Thibaut Courtois, que desbancou a sensação Jordan Pickford e os finalistas Hugo Lloris e Danijel Subasic, faturando a Luva de Ouro. Quem cravou o nome dele nas casas de apostas na última quarta-feira, dias antes da final e da disputa do 3º lugar levou inacreditáveis R$ 26,00 para cada real.

 

Courtois representa a Bélgica

A famosa geração belga poderá comemorar a medalha de bronze na Copa do Mundo 2018, mas um jogador terá outra razão para vibrar com a edição da Rússia. Em uma equipe com candidatos a Bola de Ouro como Eden Hazard e Kevin De Bruyne e a artilharia com Romelu Lukaku, foi o goleiro Thibaut Courtois que levou um prêmio, a Luva de Ouro.

O atleta do Chelsea foi para a Rússia como um dos mais cotados ao prêmio, dando R$ 8,00 para cada real, aparecendo atrás apenas de De Gea, que oferecia R$ 6,00. Só que o goleiro espanhol falhou logo no segundo dia da competição, o que abriu caminho para o belga.

Como teve um grupo fácil, Courtois não teve muito trabalho na primeira fase. Passou sem ser vazado diante de Panamá e dos reservas da Inglaterra, e levou apenas dois gols da Tunísia, mas nada que comprometesse.

Seu ponto baixo na verdade veio apenas nas Oitavas de final, quando permitiu dois gols do Japão e demonstrou estar desligado. Para sua sorte, o ataque resolveu e conseguiu a virada o que o deu a chance de dar a volta por cima. Sua recuperação veio logo na partida seguinte, quando com boas defesas parou o Brasil e levou a Bélgica para as semifinais. Foi neste jogo que o belga fez a sua imagem na Copa, ao defender um chute de Neymar no último minuto do duelo.

Nas semifinais, não teve culpa no gol da França e com isso não apagou o seu nome na disputa. Só que a queda fez com que o valor para a sua premiação disparasse para inacreditáveis R$ 26,00 para cada real para quem aplicou antes da decisão do terceiro lugar.

Sua despedida da Rússia foi no sábado, contra a Inglaterra e o artilheiro Harry Kane, e Courtois saiu de cena sem sofrer gol. Desta forma, acabou como o goleiro menos vazado entre os semifinalistas – foram seis no total. Um passo significativo para garantir a Luva de Ouro.

 

Jordan Pickford foi a revelação

Se existisse um prêmio para goleiro revelação este certamente iria para Jordan Pickford. O jogador da Inglaterra foi possivelmente o segundo melhor atleta da sua seleção – atrás apenas de Harry Kane. Além disso, fez excelentes defesas ao longo de toda a campanha. O que pesou contra ele foi ter ficado apenas na quarta colocação do torneio.

 

Hugo Lloris brincou na hora errada

Campeão da Copa do Mundo, Hugo Lloris teve momentos de brilho no torneio, especialmente contra Uruguai e Bélgica, só que sua atitude no mínimo irresponsável na decisão o afastou da Luva de Ouro. Quando a partida ainda estava na metade do segundo tempo, o goleiro tentou driblar Mandzukic dentro da área e levou um gol que poderia ter deixado a disputa aberta. Não dá para saber se o ato teve algum peso na escolha, mas foi no mínimo simbólico.

 

Danijel Subasic terminou sofrendo chuva de gols

Brilhante na disputa de pênaltis contra Dinamarca e Rússia, Danijel Subasic chegou bem cotado para o prêmio, mas os quatro gols na grande decisão acabaram pesando contra a sua campanha. Apesar do número alto, o croata não chegou a falhar nenhum dos lances.

 

Nomes que ficaram pelo caminho

Outros concorrentes caíram precocemente e acabaram jogando fora a chance de brigarem pelo prêmio. O que aparecia mais próximo disso era Fernando Muslera, que estava como o menos vazado do torneio quando a competição chegou nas quartas de final. No entanto, o goleiro acabou aceitando um chute fácil de Antoine Griezmann e ficando pelo caminho. Apesar de não ter cometido uma falha tão grosseira, Alisson teve uma atuação fraca diante da Bélgica e também se despediu da disputa.

Por outro lado, vimos Peter Schmeichel e Igor Akinfeev serem eliminados mantendo a moral. Acontece que com o fato de não terem avançado pelo menos às semifinais não tiveram seus nomes cogitados nesta reta final.

 

Como apostar na futebol 2021